A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

13/06/2016 12:07

Após multa milionária, fazenda entra na mira do MPE por dano ambiental

Aline dos Santos
Imagem da PMA mostra área drenada com agricultura. (Foto: Divulgação)Imagem da PMA mostra área drenada com agricultura. (Foto: Divulgação)

Alvo de multa de R$ 13 milhões no mês passado, a fazenda São Francisco, no município de Bonito, será investigada pelo MPE (Ministério Público do Estado). O inquérito civil é para apurar eventuais danos provocados por supressão de vegetação nativa em área de nascente e construção irregular de drenos.

Veja Mais
Fazendeiro é multado em R$ 13 mi por desmatar e degradar nascentes de rio
Previsão é de semana chuvosa em Campo Grande e na maior parte de MS

O edital é da 2ª Promotoria de Justiça de Bonito e foi publicado na edição de amanhã do Diário Oficial do Ministério Público, que já está disponível na internet. A medida pode resultar em ação civil pública para reparar o dano ambiental.

Em maio, a PMA (Polícia Militar Ambiental) multou o proprietário da fazenda São Francisco por degradação de áreas de várzea que compõem as nascentes do Rio da Prata. De acordo com polícia, levantamentos terrestres, fotografias, vídeos aéreos e imagens de satélites revelaram que uma área de 993 hectares foi devastada para plantio de soja e milho.

Com uso de GPS, os policiais mediram 26 quilômetros lineares de drenos, construídos para secagem do solo das várzeas para o plantio agrícola. O caso foi repassado ao Ministério Público para possível abertura de ação civil pública cobrando a reparação dos danos ambientais.

O proprietário vai responder por crimes ambientais e também terá de apresentar plano de recuperação da área degradada ao Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions