A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

09/08/2012 18:17

Com umidade em 20%, Campo Grande tem 5 queimadas por dia

Elverson Cardozo
Senhor apaga fogo em barranco próximo ao viaduto da Ceará. (Foto: Rodrigo Pazinato)Senhor apaga fogo em barranco próximo ao viaduto da Ceará. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Seguindo a tendência das últimas semanas, a umidade relativa do ar chegou à casa dos 20% nesta quinta-feira (9), em Campo Grande. Dados da estação metrológica do Aeroporto Internacional de Campo Grande indicavam temperatura de 32º C no início da tarde. Tempo propício a queimadas.

Veja Mais
Dia começa com umidade a 40% e calor de 25ºC em Campo Grande
Temporais dão trégua de 4 dias, mas voltam na quarta-feira, prevê Inmet

Na Capital, o Corpo de Bombeiros atende, em média, 5 ocorrências diárias relacionadas a focos de incêndio. Hoje pela manhã, uma densa fumaça prejudicou a visão dos motoristas na avenida Afonso Pena.

É que atearam fogo em um barranco localizado próximo ao viaduto da avenida Ceará, sentido centro-shopping. Um senhor de 67 anos conseguiu apagar as chamas utilizando uma mangueira.

“Cheguei e já estava assim”, contou Roberto Benites, ao relatar que o fogo chegou a uma altura considerável. A folhagem seca e a baixa umidade do ar, aliada ao vento colaboram para o alastramento das chamas.

Há 1 semana, o Corpo de Bombeiros levou 2 horas para controlar incêndio em um terreno baldio, no bairro Octávio Pécora. Foram utilizados 30 mil litros d’água.

Mas a maior parte dos focos de incêndios concentra-se em Corumbá, segundo o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). No total, de ontem para hoje, foram 50 registros. Em 2011, de janeiro a agosto, o Estado registrou 730 focos. Neste ano, já são 2.061 focos, colocando o Estado na sétima posição nacional.

Além dos focos de incêndio, o tempo provoca mal estar. Garganta irritada, dor de cabeça e coriza são alguns dos sintomas mais comuns nesta época do ano. “O corpo sente”, afirmou Rosiane Souza Teixeira, de 23 anos.

Para a operadora de caixa, é um dos piores períodos, mas não há muito que fazer. O jeito é se valer de conselhos conhecidos, entre eles usar umidificadores de ar ou a velha toalha molhada na cabeceira da cama, além da hidratação e proteção contra o sol.

Mas o mais importante é a consciência que muitos ignoram. “Ontem atearam fogo em um terreno aqui perto e fumaça cobriu tudo”, contou Rosiane.

De acordo com o professor Natálio Abraão Filho, da Estação Meteorológica da Uniderp/Anhanguera, a previsão para esta sexta-feira (10), em Campo Grande, é de 33º C, com umidade relativa de 23%. A tendência é cair ainda mais.

Em Coxim e Corumbá as máximas previstas são de 35º C e 34º C, respectivamente. A umidade relativa do ar espera para Sonora e Pedro Gomes é de 17%




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions