A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

24/01/2011 11:13

Dono de fazenda nega organizar caçadas, mas diz que lei deve mudar

Marta Ferreira e Nadyenka Castro
Ugo Furlan, proprietário de fazenda onde foram encontrados 5 jacarés abatidos no sábado. (Foto: João Garrigó)Ugo Furlan, proprietário de fazenda onde foram encontrados 5 jacarés abatidos no sábado. (Foto: João Garrigó)

O proprietário da fazenda Santa Emília, o pecuarista Ugo Furlan, 69 anos, preso no sábado acusado de organizar caçadas de jacarés na propriedade, em Aquidauana, negou nesta manhã, em entrevista ao Campo Grande News que a prática seja comum no local.

Segundo ele, foi a primeira vez que isso aconteceu. Furlan disse que houve uma festa no local, com parentes e amigos, parte deles do estado de São Paulo, e que o responsável pela caça dos jacarés foi o irmão de um funcionário, Luiz Carlos de Oliveira.

De acordo com ele, havia entre 25 e 30 pessoas na fazenda. “Para minha surpresa, quando acordei, vi os jacarés na carroceria da camionete”. Segundo, ele, diante do que já havia ocorrido, a decisão foi de comer os animais.

Foi aí que a Polícia Militar Ambiental chegou e prendeu Furlan e mais 4 pessoas, entra elas Luiz Carlos. Todas soltas após pagar fiança, conforme a informação da Polícia Civil.

Foram aprendidos na fazenda, além dos animais abatidos, armamentos que, segundo o fazendeiro, também pertencem a Luiz Carlos. A reportagem não conseguiu localizá-lo.

Superpopulação - Apesar de ter negado a organização das caçadas, o pecuarista defende mudanças na legislação ambiental. Ele afirma que na região onde fica sua fazenda, por exemplo, há “milhares” de jacarés.

“Eles chegam a mudar a cor do barranco, quando estão todos juntos”.

O pecuarista afirma, ainda, que não é incomum que fazendeiros matem os animais clandestinamente, prática que já foi bastante conhecida na década de 90. Nessa época, os “coureiros”, especialistas em matar os répteis e tirar o couro para venda, eram figuras bastante procuradas.

Ugo Furlan comentou, ainda, a multa que recebeu da PMA (Polícia Militar Ambiental) por falta de licenciamento ambiental, de R$ 55 mil.

Ele diz que foi multado por uma atividade que não é desenvolvida no local, a de turismo.

Segundo ele, comprou a fazenda há um ano, mas a pousada que existe no local nunca funcionou. A fazenda tem 2,6 mil hectares e, de acordo com ele, se dedica à pecuária.

A fazenda Santa Emília já foi conhecida como “Pousada Araraúna”, e já pertenceu ao empresário Pedro Chaves, ex-proprietário da Uniderp. O local, inclusive, já serviu para pesquisas relacionadas à fauna pantaneira.




Está ficando obvio que esta discussão é para massagear o ego de alguns poucos. Pseudo preocupações com o meio ambiente, com a integridade de fulano ou beltrano, o que vocês deveriam na verdade é ter uma preocupação maior com o ser humano. O desrespeito maior acontece na cidade, nas prefeituras, nos governos dos estados dos quais boa parte dos companheiros que comentaram acima fazem parte. São todos de sobrenome famosos que nunca tomaram partido de nada e que por muitas das vezes comeram um rabo de jacaré nos bares de bonito, "a mas meu jacaré é de cativeiro" tentem desenvolver seu pensamento critico e acabar com a corrupção que assola nosso estado e tira o alimento das crianças e as oportunidades de muitos adultos que nao se venderam ao seu glorioso sistema.
Parem de falsamente sair em defesa dos jacares dos pantanal e outras belezas que a dias atrás tentaram implantar usina de alcool. Vocês pergutaram aos jacares se permitiriam o jogar os residuos em suas aguas. Acorda "estado do Pantanal"
 
Andersem Martins de Oliveira em 26/01/2011 01:03:47
Deveriam abrir o abate de forma sustentavel para realmente haver um equilibrio ambiental naquela região, Como possui poucas onças devido ao abate descontrolado dos fazendeiros o Jacaré ficou sem o seu principal predador aumentando assim sua população descontroladamente, Mais uma vez a principal culpa é do governo no qual é representada pela PMA que somente pensa em ferrar o cidadão e não em previnir fazendo um estudo antecipado da Região.

 
Djenco Brito em 25/01/2011 08:50:14
"Crimes contra o meio ambiente deveriam receber punição mais acentuada e rígida!"

Definitivamente. Quem comete os piores crimes contra a natureza são pessoas que têm dinheiro. Como a pena geralmente é uma multa o cara volta a fazer e pagas as quantias que não fazem nem cócegas.
 
Murilo Delmondes em 25/01/2011 08:42:30
Olha, o que mais me espanta não é saber que tem gente que ainda fica do lado de quem faz este tipo de maldade, adoro pescar e ver as maravilhas do pantanal, e se lá tem tanto jacaré do jeito que o "Ugo" disse por que não comprou uma fazenda aqui na planicie do Estado, pois os jacarés vivem no pantanal. A historia de dizer, que tem muito isso e aquilo, não colou..... Parabéns aos militares responsáveis pela operação, e aos civis que o soltaram, quero pedir maior atenção neste caso, pois, se continuar assim, este pessoal que vem de São Paulo, bebendo e fazendo baderna aqui no Estado.... onde vamos para?????
 
Thiago Ferreira em 25/01/2011 08:13:36
o sr. ugo e companheiro nosso de radio clube, pessoa sistematica de pouca conversa muito serio nos negocios, se ele ta dizendo pode acreditar na palavra dele, outra tao dando mais valor e bicho que ta sobrando nesse pantanal do que no ser humano, isso e que nem onça todo mundo acha bonito mas ninguem quer criar em sua casa.
 
luiz fernandes em 24/01/2011 12:46:08
Nem os humanos nem os animais sao mais importantes uns em relação aos outros. ambos são importantes. Se este tal Ugo é tão sério assim não teria permitido que fizessem crimes ambientais em sua fazenda. Eu não quero onça ma minha casa porque lá ela morreria, o lugar dela é lá mata, mas também não quero esse tal Ugo lá em casa, porque o lugar dele é na cadeia.
 
Luis Alberto em 24/01/2011 08:30:11
Cometer crimes como este nesta tal fazenda é um absurdo, mas me revolta tambem é que as leis ambientais nao serve de muita coisa. Cometeu o crime, pagou fiança e pronto, infelizmente a natureza esta mais pobre e os cofres publicos mais recheados.
Hora Hora pra que, nao vejo na minha regiao os orgaos competentes que arreg=cadam investir um só centavo em recuperação de area degradada ou em outros beneficios ao meio ambiente.
 
Flavio Lucas em 24/01/2011 08:19:26
1. O sujeito compra uma fazenda no santuário ecológico do Pantanal, reconhecido internacionalmente, e diz que tem jacaré demais. Por que não comprou em São Paulo, onde já foram dizimados os animais?
2. Convidados vão à sua casa, dão tiros, você não ouve e só de manhã percebe o que aconteceu?
3. Contra outra, turminha da sauna do Rádio Clube!
 
Jorge Marcos em 24/01/2011 07:50:28
É difícil de imaginar como uma pessoa vai para um santuário ecológico como o Pantanal sul-matogrossense com o objetivo de encher a cara de cachaça e sair matando animais silvestres.

Pouca Vergonha!!

Absurdo!! Estamos mais atrasados que na época da Idade Média, cometendo crimes ediondos como estes!!

Como devem ser pobres de esperíto aquelas pessoas.
Tomara que Deus tenha piedade com essas almas...
E que seus filhos tenham um meio ambiente saudável para viverem!

Os responsáveis pela chacina deveriam ser proibidos pelo resto de suas vidas de entrarem novamente no nosso Pantanal.


Art. 225 da Constituição Federal:

"Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para os presentes e futuras gerações", (CF, 1988).


Crimes contra o meio ambiente deveriam receber punição mais acentuada e rígida!

Parabéns a Policia Militar Ambietal por estar fazendo cumprir a Lei Federal dos Crimes Ambientais 9605/98 e utilizando seus dispositivos legais contra estes criminosos!!!
 
Paulo Martinez em 24/01/2011 05:42:53
É de espantar a opinião de Luiz Fernandes. O que que tem haver se o pecuarista é "companheiro de rádio clube"? Sinceramente, esse tipo de comentário apenas corrobora o pensamento de que sempre pode haver um "jeitinho" para resolver algo se há livre trânsito e amizades influentes. A Polícia Ambiental está de parabéns, e deve sim aplicar os rigores da lei a quem transgredi-la, independentemente de sobrenome ou círculo de amizade. Ao Sr. Pecuarista Ugo resta tomar cuidado com quem coloca dentro de sua propriedade. Abraço a todos...
 
João Alfredo Da Costa em 24/01/2011 04:33:24
Sugiro aos amigos do Senhor Furlan, que o convençam, já que se trata de pessoa séria, de bom caráter e honesto, que ofereça a Gloriosa Polícia MIlitar Ambiental, parte de suas instalações da antiga pousada, já que a mesma esta desativada, para que a PMA, possa manter lá, um posto de observação e fiscalização, bem como a UFMS, uma parte das mesmas instalações, para estudo sobre esta tão falada superpopulação.Durval
 
DURVAL LORENTE JUNIOR em 24/01/2011 04:26:08
Em todos os comentários notei que a maioria esta com inveja do fazendeiro, o que deve ser discutido é a mudança a lei atual, e tem mais, o dono da fazenda deve tomar cuidado pois quem fez esta denúncia foi pessoas que esteve na sua propriedade, por isso que a policia se deslocou até a fazenda.
 
Felipe Salinas em 24/01/2011 03:35:26
está na hora das autoridades se preocupar com estes argumentos, e o abate de forma sustentavel seria uma forma econômica para o governo. Lógicamente e devidamente controlado pelo estado.
 
sebastião cunha em 24/01/2011 03:10:19
Prezados Srs. Wilson Costa e Luiz Fernandes, perderam uma ótima ocasião de ficarem calados... ou será que a falecida Neide Mota Machado, ou o Sr. Zeolla não frequentavam o Rádio Clube... Isso por acaso é credencial de conduta ilibada? Peço desculpas aos bons cidadãos/famílias que frequentam tal clube, mas deixemos de hipocrisia.
 
Helio C. Junior em 24/01/2011 03:07:29
Ele pode ser seu companheiro de "rádio clube", e assim somos obrigados a acreditar nele e em voce, PARABÉNS A POLÍCIA MILITAR AMBIENTAR.
 
Nery P. Ribeiro em 24/01/2011 02:34:17
Posso até acreditar de que não ha envolvimento do Sr. Furlan com o fato ocorrido. Mas se a propriedade é dele, ele é o responsável enquanto o verdadeiro criminoso não se apresentar e arcar com sua pena.
Caçar é crime e só não sabe disso quem se permite ser ignorante. Quem apertou o gatilho tem que pagar fiança sim, e o Sr. Fulan, mesmo que ausente da caçada, deve sim pagar a multa. Ele que se acerte com o "sem noção" que resolveu se divertir de forma infantil, tosca e desnecessária. Pois carne de jacaré ja se encontra nas prateleiras de supermercado.
"Fazendeiro mata a onça por vingança porque a onça come o seu bezerro. Sorte do fazendeiro que a onça não é rancorosa, e não mata o fazendeiro quando este resolve comer o jacaré da onça."
 
Gabriel Moreira em 24/01/2011 02:34:16
Senhor Luiz Fernandes. Posso até acreditar na palavra do Sr. Furlan quando ele diz que a prática não era realizada com frequência, e acredito assim como ele que realmente existe uma super população da espécie. Mas esse crescimento da população é devido a falta do predador natural (onça) que é perseguido pelos fazendeiros da região por puro egoísmo. Realmente ninguém quer criar onça em casa, até porque não é em casa que se vive a onça. É um animal raro e importante para o nosso ecossitema e necessita de um espaço o qual é invadido pelos pecuaristas. Muito antes de se praticar a pecuária e a agricultura, as espécies de animais estavam aqui, e nós, por ganância e egoísmo fomos tomando um espaço mais que necessário para produzir.
O fato é que caçar animais silvestres é crime, seja la uma ou várias vezes. Quando os senhores "coronéis" atirarem na última onça, arrancar o couro do último jacaré, derrubar a última área de floresta pra fazer pasto e poluir o último rio, vocês vão aprender na prática que dinheiro não se come!
 
Guilherme Morais em 24/01/2011 02:03:57
Até quando o ser humano vai se achar no papel de Deus? A polícia ambiental está corretíssima, tem enquadrar mesmo. E quanto maior o valor da multa, melhor. Pois quem sabe assim o "ser humano" vai se pôr no seu devido lugar e começar a respeitar a natureza. Os animais sempre estiveram nas matas e florestas, nós é que ocupamos o lugar deles. É lastimável que ainda existam pensamentos que busquem a destruição do meio ambiente. Entretanto, é preciso encontrar uma alternativa para que o homem e a natureza voltem a conviver harmoniosamente, e essa encontrada pelo cidadão citado na reportagem não é uma delas.
 
Thiago Ranier Gomes em 24/01/2011 02:02:42
É uma lástima, mas aqui quem é "companheiro de rádio clube" pode fazer o bem quizer que é gente boa... Palhaçada, já basta o que o "médico embriagado" fez semanas atrás e não deu em nada... Agora vem gente "companheira de rádio clube" do Sr Caçada, dizendo que a palavra dele vale mais do que as dos outros... Os fazendeiros acabam com o Pantanal e trocam de caminhonete todo ano subdisiado a juros que são irrisórios... Parabéns ao PMs da gloriosa Ambiental...
 
Hudson Caetano em 24/01/2011 01:59:08
Conheço o Sr Ugo Furlan a muitos anos e sei que ele é uma pessoa correta e não iria compactuar com esse tipo de atitude incorreta.
 
Wilson Cota em 24/01/2011 01:58:14
Caro Luiz Fernandes. Não entendi por que o sr. acha que estão dando mais valor ao bicho do que o ser humano no pantanal. Por algum acaso esse seres humanos que estavam caçando passavam fome? Visto que o sr. Ugo é companheiro seu de Radio Clube provavelmente ele não deve passar fome. Por isso não entendo seu argumento em relação ao ser humano. Outra coisa, a natureza é complicada. Assim como um ser humano tem vários orgãos e cada um executa sua tarefa para o corpo funcionar bem a natureza é igual. Para gente ver uma floresta bonita e com grande biodiversidade é necessários vários organismo atuando todos em sincronia para não haver desequilibrio. Neste caso a onça e o jacaré são de extrema importância, visto que podem controlar populações de outros animais. Por isso, pense um pouco mais antes de dizer que o ser humano está sendo deixado de lado pelo animais. Hj em dia o pantanal tá cheio de jacaré, mas no passado este animal teve sua população reduzidissima devido a caça. POr isso que hj ela é proibida.
Grande abraço
 
Alan Fredy em 24/01/2011 01:51:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions