A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

19/09/2014 16:00

Ibama apreende pássaros em ação contra uso de caixas para treino de canto

Liana Feitosa
Criador que usa caixa acústica recebe multa, que varia de R$ 500 a R$ 5.000 por pássaro, e pena de seis meses a um ano de detenção. (Foto: Divulgação)Criador que usa caixa acústica recebe multa, que varia de R$ 500 a R$ 5.000 por pássaro, e pena de seis meses a um ano de detenção. (Foto: Divulgação)

Mesmo sendo aprovada e regulamentada por lei, a atividade de criação de pássaros silvestres deve observar as obrigações e limitações impostas pelo Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Retornáveis). Por isso, o instituto realizou, nessa semana, operação de fiscalização para conter a utilização de caixas acústicas por criadores.

Veja Mais
Segunda etapa do Torneio Estadual de Curiós e Bicudos será domingo na Capital
Curiós e bicudos disputam território durante torneio nacional de canto

O artefato é uma caixa de madeira forrada com material de isolamento acústico, principalmente espuma, e tem uma pequena porta com vidro reforçado. A cabine é tão vedada que a ventilação é feita artificialmente, geralmente com bombas de compressão de aquário ou ventoinhas de gabinetes de computador.

A utilização desse recurso é proibida pela instrução normativa do Ibama nº 10/2011 e é considerada crime de maus tratos. Na operação realizada esta semana, o Ibama apreendeu 12 caixas acústicas e recolheu 26 pássaros da espécie curió que estavam em situação flagrante de maus tratos. Os animais foram encaminhados ao Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) de Campo Grande. Além disso, multas no valor de R$ 12.500,00 foram aplicadas.

Penalidade - A utilização de cabines de isolamento acústico e de equipamentos sonoros contínuos de alta intensidade é proibidos por lei no treinamento do canto de pássaros desde 2010.

Segundo a instrução normativa do Ibama, o criador que for flagrado utilizando caixas acústicas terá os pássaros e as caixas apreendidas, além de ser suspenso da atividade de criador.

O indivíduo também recebe multa, que varia de R$ 500 a R$ 5.000 por pássaro e pena de seis meses a um ano de detenção. Além disso, o criador também responde, na justiça, por crime ambiental.

Treinamento - As cabines acústicas são usadas por criadores, principalmente da espécie curió, para estimular e treinar o canto do pássaro. O animal, ainda filhote, é mantido no interior da caixa por 6 meses ou mais e o único estímulo externo que recebe é o som proveniente de alto falantes.

Esses equipamentos são colocados no interior da caixa e reproduzem o canto que se quer ensinar à ave. Os pássaros são mantidos em isolamento e saem da caixa apenas para limpeza e eventuais banhos de sol.

As cabines também servem para isolar pássaros que são bons reprodutores, mas que, por não ter um canto de qualidade, são mantidos isolados para não influenciar os demais.

A utilização de caixas acústicas é proibida pelo Ibama e é considerada crime de maus tratos. (Foto: Divulgação)A utilização de caixas acústicas é proibida pelo Ibama e é considerada crime de maus tratos. (Foto: Divulgação)
Criadores também usam as cabines para isolar pássaros que são bons reprodutores. (Foto: Divulgação)Criadores também usam as cabines para isolar pássaros que são bons reprodutores. (Foto: Divulgação)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions