A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

08/08/2012 18:10

Quatro equipes combatem fogo em três pontos em Corumbá

Nicholas Vasconcelos
Incêndios florestais no Pantanal colocam Corumbá como a capital de queimadas no País. (Foto: Sandra Santos/Embrapa Pantanal)Incêndios florestais no Pantanal colocam Corumbá como a capital de queimadas no País. (Foto: Sandra Santos/Embrapa Pantanal)

Quatro equipes do Corpo de Bombeiros e do Prevfogo do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recurso Naturais Renováveis) se dividem para combater os focos de incêndio em Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande. O município é campeão de focos de queimadas no País.

Veja Mais
Ibama quer reforço de helicópteros para combater queimadas no Pantanal
Agosto mal começou e Corumbá já registra 500 focos de incêndio

As equipes contam com 32 pessoas e revezam no combate e prevenção aos incêndios na região do Itajiloma, estrada da Codrasa e também na área urbana.

Segundo o tenente Fábio Pereira, oficial de operações dos Bombeiros, o plano de combate ao fogo é traçado diariamente conforme são eliminados os focos. Os bombeiros e brigadistas utilizam abafadores, bombas costais, bombas de captação de água do rio Paraguai para combater as chamas.

“A maior dificuldade que enfrentamos é o vento, que está forte e muda a todo instante, e que pode acabar cercando e ameaçando o pessoal”, afirmou. As equipes também se deparam com animais peçonhentos, como nesta terça-feira (7) quando uma cascavel e uma jararaca foram vistas perto da embarcação que capta a água.

De acordo com os Bombeiros, a área queimada é muito grande, mas só será possível apontar o tamanho após sobrevoo. O ponto que concentra maior quantidade de focos é o Itajiloma, a cerca de 10 quilômetros da área urbana.

Corumbá é o município com maior número de focos de queimada no país, com 117 pontos nas últimas 48 horas, segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

O superintendente do Ibama em Mato Grosso do Sul, Amarildo Cruz, se reuniu com a direção nacional do órgão e com a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, para pedir reforço de equipes e também o envio de um helicóptero. A expectativa, é de que o reforço seja autorizado nesta quinta-feira (9).

“A grande dificuldade deste ano é que não houve cheia do Pantanal e o tempo está muito seco”, afirmou.

Nesta quinta-feira (8), o Governo do Estado publicou decreto proibindo a queima controlada na área do Pantanal a partir de sexta-feira (10) até o dia 30 de outubro. Nas demais áreas, a proibição termina no dia 30 de setembro.




Todo ano é a mesma coisa, todos pensam que é incêndio que não seja premeditado, mas o que deveria ser feito era multar o dono da propriedade que esta o foco assim, queria ver se teria tanto focos de incendio!
 
Anderson Silva em 08/08/2012 08:19:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions