A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

06/10/2011 16:30

Murilo Zauith visita famílias que serão removidas de área ambiental em Dourados

Edmir Conceição (*)
Murilo conversa com moradores de área ambiental no Jardim Clímax. (Foto: A. Frota)Murilo conversa com moradores de área ambiental no Jardim Clímax. (Foto: A. Frota)

O prefeito de Dourados, Murilo Zauith visitou as 36 famílias que residem em uma área de preservação ambiental no Jardim Clímax e que serão removidas para o Residencial Estrela Tovy em aproximadamente 30 dias. Murilo conversou com os moradores, falou sobre o processo de remoção e o sistema que será adotado para o assentamento desse grupo nas novas casas, localizadas próximas ao Jardim Novo Horizonte.

Veja Mais
Marido agride mulher com garrafada e se tranca em casa com medo da polícia
Domingo é de redação no segundo dia de prova do Enem em Paranaíba

As casas ocupadas pelas famílias ficam em uma área de risco, entre a ruas Joaquim Teixeira Alves e Onofre Pereira de Matos, próximo ao Parque Antenor Martins, onde a prefeitura iniciou a abertura de uma avenida que vai interligar aquela região ao Estrela Porã, Vila Cachoeirinha e outros bairros da região sul. O imóvel foi invadido há vários anos.

Murilo falou sobre a necessidade da retirada dos moradores daquele local e garantiu que eles irão para um local melhor, em imóvel regularizado e com toda a infraestrutura necessária para garantir qualidade de vida. Ele informou que a prefeitura está organizando para que essas 36 famílias sejam também vizinhas no residencial, da mesma forma em que estão atualmente.

O prefeito garantiu aos moradores que a própria prefeitura vai colocar um veículo à disposição deles para fazer a mudança, assim que a Caixa Econômica Federal liberar a assinatura dos contratos. O Estrela Tovy tem 147 unidades habitacionais e vai abrigar ainda famílias que estão em outras áreas consideradas de risco.

As casas do Estrela Tovy foram construídas com recursos do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) e cada família vai pagar uma taxa de 5% do salário mínimo durante um período de cinco anos. O residencial teve custo de R$ 2,7 milhões com contrapartida da prefeitura de R$ 317,4 mil.

(*) Comn informações da Assecom

Marido agride mulher com garrafada e se tranca em casa com medo da polícia
Mulher de 42 anos foi agredida pelo marido com uma garrafada no sábado (3), após ser vista conversando com as amigas em sua casa em Dourados, distant...
Domingo é de redação no segundo dia de prova do Enem em Paranaíba
Candidatos do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em Paranaíba, distante 422 quilômetros de Campo Grande, fazem neste domingo (4) as provas de reda...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions