A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

04/06/2012 11:52

Defesa espera hoje resposta de habeas corpus de jovem que matou no trânsito

Paula Maciulevicius

O advogado Marlon Ricardo Lima Chaves informou que aguarda o início do expediente do Tribunal, que começa logo mais, às 12h

Advogado não soube informar se familiares do jovem já foram visitá-los na 3ª Delegacia na Capital, onde Richard está preso desde 5ª. (Foto: Minamar Júnior)Advogado não soube informar se familiares do jovem já foram visitá-los na 3ª Delegacia na Capital, onde Richard está preso desde 5ª. (Foto: Minamar Júnior)

A defesa do estudante de Direito, Richard Ildivan Gomide Lima, de 21 anos, espera para esta tarde a resposta do pedido de habeas corpus no TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

O advogado Marlon Ricardo Lima Chaves informou que aguarda o início do expediente do Tribunal, que começa logo mais, às 12h. O escritório responsável por defender o estudante conta com três advogados, além de Marlon, trabalham na causa Mauro Fernando de Arruda Domingues e Rodrigo Batista Medeiros.

A defesa entrou com o pedido na última sexta-feira. O advogado explicou que como não houve prisão decretada por um juiz, o habeas corpus é a medida mais adequada para pedir a soltura.

Richard está preso desde a madrugada da última quinta-feira, após provocar acidente com morte na avenida Afonso Pena, em frente ao shopping Campo Grande.

Ele se negou a fazer o teste do bafômetro, contudo, foi registrado um termo de embriaguez, pois, conforme os policiais que atenderam a ocorrência, o jovem apresentava forte odor de álcool, além da voz pastosa e embargada.

O caso foi classificado como homicídio doloso. Desta forma, ele não tinha a intenção de matar, mas assumiu o risco de provocar o acidente. Conforme o registro do radar, o Punto conduzido por Richard estava a 83 km/h (o limite na via é de 60 km/h) e furou o sinal, que há sete segundos estava vermelho.

O segurança Davi Del Valle Antunes, que voltava para a casa após o trabalho no bar Miça, foi atingido pelo carro, enquanto esperava o sinal abrir. A vítima foi lançada a 38 metros de distância e a moto a 57 metros, conforme constatado pela perícia.

Na madrugada da mesma quinta-feira, uma prostituta de 18 anos registrou boletim de ocorrência na Depac Piratininga (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) contra Richard e um amigo. Ela contou que estava com os dois em um motel e que enquanto tomava banho, percebeu que os rapazes mexiam em sua bolsa. Ao sair do banheiro, discutiu com a dupla. Ela ainda sustenta que durante a discussão Richard pegou a arma de fogo.

No boletim de ocorrência consta que o universitário a ameaçou e também atirou, danificando a parede do quarto. Richard nega a ingestão de bebida alcoólica e que tenha ido ao motel.

Até o momento o advogado não soube informar se a família do jovem havia ido visitá-lo na cela do 3º Distrito Policial, onde está preso.




nao entendo neste país essa historia de habeas. ora o cara tava embriagado. em alta velocidade. matou um cidadão e tem direito a habeas? porque? é por isso que esse tipo de crime aumenta nao existe mais punição. as pessoas.nao temem mais a lei. agora fala pra viuva e pra crianca que nao tem mais pai! porque disso.
deixei de acreditar em justiça a muito tempo. e a proposito o rapaz estuda (?) dire
 
marcel dos santos nobre em 04/06/2012 10:09:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions