A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

01/06/2014 07:11

Motorista apela a Deus quando passa em trecho de anel rodoviário

Filipe Prado
Os deslizamentos podem causar acidentes no trecho da BR-262 (Foto: Marcelo Victor)Os deslizamentos podem causar acidentes no trecho da BR-262 (Foto: Marcelo Victor)

Como medo de deslizamentos, os motoristas que trafegam no anel rodoviário, entre as saídas para as cidades de Rochedo e Aquidauana, próximo a Pedreira São Luiz, pedem até ajuda divina sob risco de serem atingidos por pedras que se soltam de um morro. Muitos alertam para o problema que pode causar acidentes, principalmente, envolvendo carros de passeio e motocicletas.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

“É só com a proteção de Deus que conseguimos passar por aqui sem acontecer acidentes”, comenta o motorista Hipólito Gomes Garrido Filho, 66 anos. Ele trabalhar na pedreira há 36 anos e percebe os perigos do trecho diariamente.

Os motoristas reclamaram do trecho da BR-262 que passa no meio de dois paredões (Foto; Marcelo Victor)Os motoristas reclamaram do trecho da BR-262 que passa no meio de dois paredões (Foto; Marcelo Victor)

Como o local é no meio de uma descida e não há redutores de velocidade no trecho, os condutores trafegam em alta velocidade. “Se tiver uma pedra no meio do caminho, o motorista não consegue desviar, porque ele vem muito rápido”, explica o motorista.

Por conta da chuva que caiu na região na semana passada, várias pedras se desprenderam do morro e caíram no meio da pista. “Vai escorrendo a água e a pedra vai caindo na primeira faixa da BR, então os motoristas têm que desviar, o que pode acarretar acidentes”, avalia o auxiliar de escritório Ivan Palieraqui, 32, que também reclama da falta de acostamento no trecho.

“Aqui não tem acostamento, o que é um erro, pois poderiam ter feito esta rodovia mais larga, assim diminuiria o perigo”, reclama o caminhoneiro Clemilson Gonçalves, 33.

No trecho da BR-262 há três faixas para os motoristas, facilitando o tráfego, porém a falta de um acostamento e a criação de uma vala atrapalham os condutores que precisam parar ou desviar de pedras que se desprendem do “paredão”.

“Para desviar, acabamos invadindo a faixa contrário, aumentando o risco de acidentes aqui”, observa o caminhoneiro. Com isso, os motoristas precisam redobrar a atenção durante o trecho. “Tem que estar bem atento, qualquer distraída, pode ser um acidente”, contou Hipólito.

É só com a proteção de Deus confessou o motorista Hipólito (Foto: Marcelo Victor)"É só com a proteção de Deus" confessou o motorista Hipólito (Foto: Marcelo Victor)
No trecho da rodovia não há acostamentos (Foto: Marcelo Victor)No trecho da rodovia não há acostamentos (Foto: Marcelo Victor)



A principal culpada das pedra caírem é a Pedreira São Luiz, pois estoura diariamente bombas de dinamite próximo ao local tremendo tudo e fazendo com que as pedras se soltem.
Realmente o perigo existe e fica o alerta para que trafeguem em baixa velocidade no local por conta do risco de ser acertado por uma pedra grande.
 
Marcos Wild em 01/06/2014 10:48:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions