A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

15/02/2013 11:25

Motorista de carro preto confirma que sinal estava fechado para camionete

Acidente na madrugada de domingo para segunda-feira matou jovem de 22 anos e deixou 2 feridos

Paula Maciulevicius
“Foi questão de instinto. Tirei e já voltei e fiquei no resgate”, alegou Fábio Gomes de Oliveira. (Foto: Pedro Peralta)“Foi questão de instinto. Tirei e já voltei e fiquei no resgate”, alegou Fábio Gomes de Oliveira. (Foto: Pedro Peralta)

O motorista do Honda Civic preto que aparece nas imagens da câmera de segurança aparentemente deixando o local do acidente onde a caminhonete L200 atingiu e matou o passageiro de um táxi na madrugada da última segunda-feira, Fábio Gomes de Oliveira, 29 anos, nega envolvimento na batida e diz que ficou no local do acidente e esperou o resgate chegar. Ele confirma que o semáforo estava fechado para a camionete. 

Veja Mais
Localizado motorista que aparece em vídeo sobre acidente com táxi
Motorista que matou jovem em táxi fazia "roleta russa", suspeita Polícia

As imagens da câmera de um restaurante no momento do acidente, que estão servindo de base para as investigações, mostram o carro de Fábio fazendo um retorno proibido, para deixar a avenida Afonso Pena, e depois o carro voltando, mas não é possível saber o destino do veículo. O motorista diz que parou e ficou no local. Segundo ele, nenhuma autoridade policial conversou com ele.

Na manhã desta sexta-feira, depois de ser intimado pela Polícia Civil, Fábio, que é comerciante, e um funcionário, Wilker Mariano, 27 anos, prestaram depoimento ao delegado responsável pelo caso, Wellington de Oliveira.

“Foi questão de instinto. Tirei e já voltei e fiquei durante o resgate”, alegou Fábio. O motorista entrou na avenida Afonso Pena pela rua Ceará, depois de fechar a lanchonete da qual é dono. Ele conta que não reparou a velocidade em que a caminhonete trafegava, mas afirma que o semáforo no cruzamento do acidente, na Afonso Pena com a rua Bahia, estava vermelho para ele e o condutor da caminhonete, Diogo Machado Teixeira, 36 anos.

“Sim, o sinal estava vermelho. Eu parei e vi o táxi. Creio que ele não viu. A caminhonete passou por mim e eu ainda falei o rapaz não vai parar e vai bater, vai bater e bateu”, descreve. Fábio narra que descia pela avenida Afonso Pena normalmente e que parou no semáforo.

Depois de retornar e voltar a avenida Afonso Pena, Fábio lembra que viu o motorista Diogo transtornado e tentando reanimar a vítima. Depois de retornar e voltar a avenida Afonso Pena, Fábio lembra que viu o motorista Diogo transtornado e tentando reanimar a vítima.

Sobre a reação de fugir e voltar ao local do acidente, Fábio atribui ao nervosismo “você fica em estado de choque, você não acredita”, disse. Este foi o primeiro acidente que ele presenciou dessa forma. Para a Polícia, ele contou que viu quando saiu faísca com o impacto dos dois veículos.

Depois de retornar e voltar a avenida Afonso Pena, Fábio lembra que viu o motorista Diogo transtornado e tentando reanimar a vítima. O comerciante chegou a ver o responsável pelo acidente chacoalhando o motorista do táxi e pedindo para que ele não dormisse. “Ele estava tentando reanimar, pelo que eu vi, parecia preocupado”.

A cena que vem a cabeça é dos três ocupantes feridos. “Os guris estavam agonizando. Olhei o outro e já estava morto. Foi bem ruim”, completa.

Para a Polícia, o depoimento de Fábio é peça chave na comprovação da falta de atenção de Diogo para o semáforo. “Ele é a testemunha ocular. Ele viu a faísca da caminhonete batendo e comentou que ele ia bater”, ressalta o delegado Wellington de Oliveira. O relato de Fábio e de Wilker comprovam que se o motorista não tivesse embriagado, talvez pudesse evitar o evento.

“Ele não freou, o que caracteriza o dolo eventual, de que ele assumiu o risco”, completa o delegado.

Fábio compareceu à delegacia depois de ser intimado, mesmo com a Polícia e a imprensa noticiando que ele poderia contribuir para as investigações. Hoje pela manhã o comerciante disse que acredita que não era preciso se apresentar. “Eu vi pelo jornal que a Polícia ia investigar, mas eu não devo nada. Eu estava naquele dia, a Polícia de Trânsito que devia ter perguntado”, justificou.

A Polícia ainda vai ouvir o depoimento da passageira do táxi que prestou socorro logo depois do acidente e das duas vítimas, o motorista, Sebastião Mendes da Rocha, de 51 anos, e o passageiro Ramon Rudney Tenório Souza e Silva, 21 anos.

Já foram ouvidos o taxista que seguia atrás, os ocupantes do Honda Civic preto, além de Diogo, que continua preso na Delegacia Especializada na Repressão de Roubos e Furtos.

Segundo o delegado do caso, o inquérito deve ser encerrado entre terça e quarta-feira da semana que vem.




Se o Honda Civic tivesse parado no sinal verde ele nao seria atingido. O impacto foi ocasionado dentre outros pelo Movimento Retilineo Uniforme do corpo(caminhonete) levando o outro corpo (taxi) para frente, impulsionando-o. Vendo a foto acima, o impacto aconteceu uns 20 metros a frente da linha de pedestres como podem ver, que é o que eu posso visualisar. Resumindo: o Honda Civic furou o sinal junto com a caminhonete.
 
Paulo Matos em 16/02/2013 08:21:53
pucha os andecendece do cara do civic
 
roberto luis almeida em 16/02/2013 00:18:49
Talvez a conversão irregular possa ter sido sim pelo instinto (ou reflexo) para não envolver o seu carro também no acidente, e o fato de ter retornado foi por curiosidade. Mas aos 0:07 segundos do vídeo em questão eles aparecem juntos (o veículo preto e a caminhonete), naquele momento o táxi já estava no meio da segunda pista a avenida. Por estas imagens e a confrontação com a sua fala, se ele afirma que a caminhonete não respeitou o semáforo fica difícil sustentar que ele estava parado aguardando o sinal verde
 
Cleber de Castro em 15/02/2013 17:16:21
Muito estranho! Tá noticiando em tudo quanto é mídia que a polícia está atrás do carro preto, tentando entender o papel do carro preto na história, tentando identificar o condutor e o que realmente aconteceu naquela madrugada e mesmo assim ele não se apresentou?!?
Quem não deve, não teme, deveria ter se apresentado espontaneamente na tentativa de ajudar a esclarecer os fatos!
 
Ana Miranda em 15/02/2013 15:57:06
porque o civic nao se endentificou para os policias, que tinha visto o ocorrido,estranho e se ele voltou ao local nao prestou socorro estranho, tudo ta confuso. pra cima deles autoridades.
 
alexandre pessoa em 15/02/2013 15:21:26
vomos analizar e facil porque depois que voltou la, porque nao se endentificou para os policias que estavao no local, dizendo que estava perto da camionete estranho volta no local e fica quietinho estranho.
 
claudemir andrade em 15/02/2013 15:14:19
Tudo isso é muito triste ...quantas tragedias temos visto por falta de educaçao será? por falta de amor ao próximo ? por ser criado desde a infancia sem limites talvez.....na Biblia esta escrito..."Educa seu filho no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele." Este é o conselho do nosso Deus ... um conselho sábio e, ainda mais, acompanhado de uma promessa ... "até quando envelhecer não se desviará dele."

Esse ensinamento é o que falta em muitas familias !!!!!
 
rogerio carvalho em 15/02/2013 14:15:44
Mas vamos combinar... só eu vi que o honda preto passa praticamente do lado da caminhonete? q pelo tempo q ele aparece no vídeo, não dá pra achar que ele engatou a primeira e partiu...
sei lá, tá meio esquisito isso aí...
 
Marilia Soterro em 15/02/2013 14:03:40
Se Ele tive-se parado ,Não tinha Entrado na Contra Mao,tinha parado no Sinal Vermelho como ele mesmo disse .
Engraçado...
Pela velocidade Q ele tava ,Com certeza ele Não ia Parar.
 
Fábio Souza em 15/02/2013 13:58:14
Tomara que tudo isso nao acabe em pizza....porque uma vida se foi e 2 estao internadas. precisa dar uma basta nisso!!!
 
rogerio carvalho em 15/02/2013 13:49:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions