A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

25/11/2011 20:39

Motoristas metódicos provocam congestionamentos na Capital

Fabiano Arruda

Segundo especialista, condutores “teimam” em trafegar pelas mesmas vias em horários de picos, geralmente, repletas de engarrafamento

Cena comum em Campo Grande em horários de pico poderia ser evitada se motoristas analisassem rotas alternativas, aponta especialista. (Foto: João Garrigó)Cena comum em Campo Grande em horários de pico poderia ser evitada se motoristas analisassem rotas alternativas, aponta especialista. (Foto: João Garrigó)

O surgimento de pontos de congestionamento, sobretudo em horários de pico em Campo Grande, é provocado por motoristas considerados metódicos. Eles são definidos como aqueles que trafegam pelos mesmos trajetos todos os dias e escolhem as vias mais movimentadas sempre ao invés de estudar caminhos alternativos.

Segundo o especialista em trânsito, Herivelto Moisés, este é um dos motivos para a aparição de pontos de estrangulamento na Capital. A maioria deles são velhos conhecidos: avenida Mato Grosso com a Via Parque, trechos da Afonso Pena, principalmente, entre as duas 14 de Julho, 13 de Maio e Rui Barbosa; avenida Ceará próxima à Escola Estadual Hércules Maymone; Rui Barbosa entre 26 de Agosto e a Afonso Pena e Joaquim Murtinho.

A orientação do especialista é tentar, ao máximo, evitar estes pontos. Como alternativas, ele indica as avenidas Ernesto Geisel, a Via Morena, em alguns casos, Padre João Crippa e Calógeras.

Outro fator, conforme ele, é o aumento da frota. Do ano passado para cá são 32,2 mil novos veículos no trânsito campo-grandense, apontam dados do Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

Ainda sobre a cultura de dirigir, para Herivelto, falta ao motorista planejar rotas alternativas no dia a dia antes mesmo de sair do ponto de origem.

“O condutor tem a certeza de que o caminho mais curto gera economia de combustível. Nem sempre é assim. Num caminho de congestionamento, por exemplo, por ficar parado, gasta-se até mais combustível, além de demandar maior tempo”, explica.

Ônibus fica atravessado na Rui Barbosa, pouco antes de semáforo da 15 de Novembro abrir.Ônibus fica "atravessado" na Rui Barbosa, pouco antes de semáforo da 15 de Novembro abrir.

“Num trajeto aparentemente maior, em que não há engarrafamento, o tempo de locomoção pode ser menor e o consumo de combustível também”, opina, destacando que as rotas alternativas devem ser um hábito para os motoristas em Campo Grande.

Herivelto considera ainda as avenidas Mato Grosso e Afonso Pena como problemas quase crônicos por representarem os principais acessos ao Parque dos Poderes.

“A engenharia de trânsito em Campo Grande começou a funcionar de forma efetiva há três anos. Caso ocorresse há 15 anos, a realidade hoje seria diferente”, pontua.

Numa situação hipotética, questionado sobre qual seria a alternativa para um motorista chegar ao aeroporto a partir do Shopping Campo Grande, o especialista pensa bastante, mas cita uma saída para exemplificar que sempre há uma alternativa.

“Eu trafegaria pela Afonso Pena até a altura da Rua Bahia para converter a Rua da Paz, em seguida, Rua Dom Aquino até chegar à região do Exército e acessar a Duque de Caxias. O percurso talvez fosse maior, mas o tráfego menor”, diz.

A reportagem do Campo Grande News se deslocou até o cruzamento das ruas Rui Barbosa e 15 de Novembro nesta sexta-feira por volta das 18 horas, junto com Herivelto.

“Na Rui Barbosa o problema é que são duas faixas para trânsito de veículos e uma para ônibus”, explica, sinalizando que a estrutura não comporta o fluxo de veículos em horários de pico.

Para a condutora Iraide Oliveira, 56 anos, não é só a região considerada problemática no trânsito. "A cidade inteira está complicada".

Já Cícero Saad, 33 anos, atribui às obras da Afonso Pena o momento "truncado" das vias. "O trânsito não flui", criticou.

Especialista em trânsito considera que engenharia de trânsito na Capital demorou para evoluir.Especialista em trânsito considera que engenharia de trânsito na Capital "demorou" para evoluir.
Motorista reclama de obras na Afonso Pena.Motorista reclama de obras na Afonso Pena.
Prefeito pede paciência e diz que pior parte das obras já está acabando
O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), declarou nesta tarde (22) ao Campo Grande News* que não conversou com o governador André Puccin...
Obra na Afonso Pena provoca congestionamento em ruas adjacentes
Um dos pontos mais críticos é o cruzamento da avenida Bandeirantes com a rua 26 de Agosto, principalmente no horário de picoPor conta das obras de r...



Vocês q reclamam de onibus só pensam em vcs, pq tem carro e os q precisam de onibus como ficam??? a comodidade só serve pra os mais favorecidos, será difícil ter mais inteligência nessas cabecinhas e buscarem rotas alternativas, ou será pura preguiça mesmo???
 
Pâmela Benites em 27/11/2011 12:33:17
NINGUÉM COMENTOU QUE NA AFONSO PENA E EM VIAS CONSAGRADAS COMO PRINCIPAIS,SOMOS PRESENTEADOS COM SINAIS NÃO SINCRONIZADOS.O PODER PÚBLICO E ESPECIALISTAS NÃO CONHECEM ONDA VERDE OU A IGNORAM? ISSO SIM AJUDARIA MUITO!É RIDÍCULO SAIR DE UM SINAL E O SEGUINTE FECHAR NA SUA CARA, ONDA VERDE SÓ NA ANTONIO MARIA COELHO, PQ? COMO NÃO FALAR DAS TARTARUGAS QUE AVANÇAM O SINAL MAS NÃO ANDAM NA VELOCIDADE!
 
MARCELO GOMMES em 27/11/2011 12:26:40
Por gentileza, o pessoal da reportagem do Campo Grande News poderia juntar todos os comentários e reencaminhar à Prefeitura do município. Sem mais...
 
Silvana Ferreira de Rezende em 27/11/2011 12:23:25
O problema não é só o motorista, mais sim o Campo grandense, pq não sabe o q quer muitos queriam obras no local pra facilitar o trajeto, agora q estão fazendo a obra para melhora, vcs reclamam tbm, galera parem de reclamar, esperem a obra acabar e ai sim vcs podem elogiar, criticar... Vcs não estão satisfeito com nada!!!
 
Pâmela Benites em 27/11/2011 12:20:26
Não acredito ser necessário, ainda, o rodízio de placas. Se cada condutor fizesse sua parte dando passagem pela faixa da esquerda e saindo tão logo o semáforo abrisse, ganharíamos mais tempo e parte do estresse seria evitado. Algumas motociclistas, aparentemente inseguras, trafegam na mesma faixa de rolamento em toda a extensão da via, sem se preocuparem com a fluidez no trânsito.
 
Rodrigo Alberto em 27/11/2011 11:23:01
se colocar veículos por final de placa nas ruas, vai ferrar o pobre que não pode comprar dois veículos um de final ímpar e outro de final par, já que a placa pode ser escolhida isso dá certo onde tem trasporte alternativo não essa piada de campo grande!
 
idevaldo de jesus em 27/11/2011 03:46:50
Em Campo Grande estão dando mais valor ao visual do que ao fluxo de trânsito. Vejam o exemplo da Afonso Pena do centro até o shoping, um canteiro enorme e inútil, ao passo que as faixas da via são extremamente estreitas, não comportam os ônibus, com perigo de acidentes. Outra coisa é a prefeitura já começar a se programar para implantação de viadutos na cidade, e talvez até metrô no futuro .
 
Jorge Souza em 27/11/2011 03:31:53
Penso que o trânsito em nossa capital está sendo analisado e pensado agora há pouco tempo. Lembrem-se que antiga diretoria da AGETRAN era péssima (diretor), não instalava radares, não construia lombadas enfim... por isso acredito que estamos melhorando,mas o principais atores do trânsito precisam melhorar tbém: MOTORISTA e PEDESTRE!!
 
laercio souza em 27/11/2011 01:14:43
Eu acho que o poder público deveria ter mais especialistas profissionais em trânsito para poder ajudar no problema que está se tornando caótico, já que o achismo não resolve.
 
alexsandro oliveira em 26/11/2011 12:51:07
O grande problema de CG são os motoristas, que ainda acham q moram numa cidade do interior, ficam na fila da esquerda a 20km/h olhando pra paisagem, pensando na vida e etc. Aí vc buzina, dá luz alta, o motorista te olha no retrovisor e ainda continua lá como se nada tivesse acontecido. Aí no final das contas vc tem q andar fazendo um zigue zague entres os carros!!!!!!!
 
Renato Breu em 26/11/2011 12:33:10
rodízio de placas resolve o problema
 
william silva em 26/11/2011 12:32:17
Não vou nem falar do caminho vou falar da comodidade que os motoristas tem em fazer fila dupla p/ pegar os filhos nas portas da escola, p/ pegar suas lindas esposas em lojas e vice versa, motoristas que decidem virar em determinada rua e não se programam e acaba segurando o transito até conseguir entrar na faixa desejada. O nosso trânsito é caótico sim mais os motoristas colaboram p/ piorar.
 
Silvia Ribeiro em 26/11/2011 12:07:03
Campo Grande já era pra ter viadutos, pontes, tunel, isto faria com que tivessemos mais agilidade no trânsito e menos congestionamento. E não um semafáro em cada esquina a 50metros. Ai ficam chamando trânsito ruim, motorista ruim, falta é planejamento estrategico nas ruas de C.G. Chega de semafaro e sim a tunel e viadutos... ai me fazem semaforos de 3, 4, 5, 6 tempos, affii, o que é isto???
 
Vanderson Fávaro em 26/11/2011 12:00:24
A AVENIDA AFONSO PENA NÃO COMPORTA TRÂNSITO DE ÔNIBUS. CORREDOR DE ÔNIBUS TEM QUE SER A XV DE NOVEMBRO E A BARÃO (UMA SOBE E A OUTRA DESCE). A RUI BARBOSA, NO CENTRO TEM QUE SER TRANSF. EM CORREDOR EXCLUSIVO PARA ÔNIBUS, OU ENTÃO TIREM OS ÔNIBUS DA RUI BARBOSA E PASSEM PARA A PADRE JOÃO CRIPPA. TIREM, TAMBÉM, DA CALÓGERAS E PASSEM PARA A ERNESTO GEISEL.
 
CELSO MENEZES em 26/11/2011 11:57:23
Talvez os "metódicos" tenham procurado outras vias de acesso e mesmo assim o transtorno é o mesmo. Será que já analisaram? É fácil tentar achar um culpado para o que para nós motoristas é óbvio, precisamos de mais pistas de acesso a área central e não canteiros de enfeites, com intuito de apenas prejudicar os vendedores ambulantes. Péssima solução dada aos canteiros centrais da Av. Afonso Pena.
 
Leila Freitas em 26/11/2011 10:58:49
Falta planejamento de transito em nossa cidade, na Calogeras entre mato grosso e Antonio m. Coelho, existe um semaforo que não serve para nada, nas ruas Amazonas, Rio Grande do Sul, é um verdadeiro caos o dia todo, acordem poder público, estamos numa capital, ou vcs. acham que a industria automobilisca, vai paralizar!!!???
Precisamos educar nossa gente a usar transporte público??? de qualidade né
 
haroldo rodrigues da silveira em 26/11/2011 10:54:32
Não concordo com a matéria. A obra na Av. Júlio de Castilho que era para durar uma semana já tem quase mês. E, logo no início, sem nenhuma placa indicando desvio, os ônibus ficavam perdidos. Entravam aqui no Jardim Panamá e cada motorista fazia o trajeto que achava melhor, até hoje é assim. Parecia até que eles iam bater uns nos outros. A falta de sinalização é um problema grave em CG.
 
Angélica de Castro Nascimento em 26/11/2011 10:40:35
Se as obras da Afonso Pena abrissem uma pista a mais de cada lado e não tivessem sido feitas apenas para botar canteiro de flores, os "culpados metódicos" teriam um trânsito de maior fluidez.
Desculpe, mas acho um desperdício fazer obras de paisagismo e ficar chamando as pessoas de metódicas enquanto precisamos DE ESPAÇO e planejamento no trânsito.
 
Madalena Sortioli em 26/11/2011 10:23:39
Só complementando é errada a idéia que só os jovens dirigem sem carteira, eu mesma conheço gente de 50 anos que nunca entrou em uma auto escola e tá aí dirigindo numa boa, pode até saber dirigir, mas não sabe entender a sinalização, onde está a fiscalização? Esses que nada entendem de sinalização ajudam a completar o caos, um bom começo tirem das ruas quem não é habilitado.
 
Rosangela Mello em 26/11/2011 10:19:28
Podemos ser metódicos mas nosso trânsito e nossa sinalização é uma piada, eu me desloco diariamente da saída de Cuiabá ao Monte Líbano, são 12 km de inferno, só que a rotatória da Via Park com a Mato Grosso é um caos e os guardas municipais ainda ajudam logo após a Camara Municipal, apesar dos semafóros funcionando quase todo dia tem um guarda sinalizando ao contrário dele.
 
Rosangela Mello em 26/11/2011 10:15:57
Por 30 anos dirigi pelas ruas de São Paulo e Campinas, aqui ja se compara ao transito de São Paulo, ocorre que aqui a maioria dos motoristas dirigem como se estivesse em uma cidadezinha do interior, a 10 km por hora, olhando a paizagem, falando ao celular quase parando, muitos são pessimos em manobra para estacionar o veiculo, não respeita o cruzamento e tranca o transito quando fica vermelho.
 
Ronaldo José em 26/11/2011 10:13:38
Junte os motoristas "metódicos" ao trânsito mal planejado,a frota de veículos,as obras e temos isso, Se bem que tem gente que não está nem aí, parece que vieram ao mundo a pesseio e trafegam nas ruas como tartarugas ,alimentando filas de carros atrás delas.E agora com tantas vias novas de acesso para bairros,acho que tem muita gente que nem conhece.
 
Marcia França em 26/11/2011 08:47:44
Pelo comentario do especialista em transito na matéria, Ele não tem andado nas vias altenativas, pois diariamente procuro andar nestas vias e o problema é o mesmo, um exemplo: A rua Manoel Inacio de Souza, , no perímetro entre as Rua Furnas e Ceara, seria uma alternativa, mas é uma Via estreita que consgestiona desde a Rua Zeze Flores até a Ceara. Que Ele indique as alternativas.....
 
EDER LOUBET DA COSTA em 26/11/2011 07:48:36
A culpa e sempre do motorista. eu acho e que estes engenheiros de transito tem e que voltar para a sala de aula e aprender a planejar, e nao punir os motoristas como estao fazendo,no jd ima, colocaram uma ciclovia em uma rua apertada e transformaram ela em mao unica, faz uns 3 meses, e agora mudaram o sentido da rua e a sinalizacao e nem avizaram a populacao, e ainda tem placas nos dois sentidos.
 
GILBERTO GOMES em 26/11/2011 07:47:29
Vi os comentários sobre como os motoristas trafegam e apoio a maioria deles, seta e retrovisor, por acaso, estão vindo como acessório nos carros de hoje? Tem que pagar a mais por eles? O povo muda de faixa como se não tivesse ninguém dos lados, atrás... Aí vc buzina a pessoa ainda acha ruim!
O pior de td é a propaganda do governo dizendo que buzinar não é legal! aiuheuihaiheiuha...
 
Daniel Contos em 26/11/2011 07:04:40
A Eng. de Tráfe. bem que pode sugerir ao Prefeito acabar com os paredões quilométricos que existem em toda a cidade, fruto de um tempo em que a desapropriação era ignorada. Exs: Tres Barras/Caiová; 13 de maio/14 de julho em dois trechos: entre Calarge e Liberdade e entre Mato Grosso e ?. A gente só consegue ir pro outro lado se descer muito ou subir muito. Gasta-se tempo; combust. etc
 
rose mara em 26/11/2011 06:39:22
O engenheiro que projetou a curva à direita na Avenida Afonso Pena, sentido centro-bairro, chegando ao Círculo Militar, com todas aquelas faixas de rolamento em que ninguém consegue passar pela curva sem mudar de faixa... E o trecho onde, ao final da Afonso Pena, para entrar na Duque de Caxias pro Aeroporto, onde o motorista não tem o balizamento das faixas... O que dizer pra não xingar o cara??
 
Warley Ezequiel da Silva em 26/11/2011 05:53:24
Acho ótimo pregar rodízio em CG se espaço tem de sobra,basta perder essa mania de encher tudo de flores e fazer de tudo uma grande selva de coqueiros e matos VARIADOS.Daqui a pouco, botam bichos, pra ser mais exótico. Canteiros na medida certa e mais faixas.Semáforos funcionais e não trambolhos do século 15.
Ruas foram feitas para trafegar. Quem quiser ver o Simba Safari que vá para São Paulo.
 
Madalena Sortili em 26/11/2011 05:30:16
se vc acham que cg tem congestionamento no transito . é porque vcs nunca vieram pra Curitiba """ aqui o transito é infernal a qualquer hora
 
gerson luis penkal em 26/11/2011 05:18:47
Fantásticos os comentários de todos os amigos,moro em outra capital, e é inevitável as comparações, ao meu ver, deve-se ter urgente uma política SÉRIA, com ENGERANHARIA DE TRÁFEGO, e não CURIOSOS que apenas maquiam os problemas, por isso pagamos CARO O IPTU ! !
 
Lincoln Cortez em 26/11/2011 05:10:48
Tem que andar de vagar sim!!! Vias públicas não são pistas de corrida, para que empregar velocidade acima de 50km??? A maioria das ruas do centro o limite máximo é de 30 a 40 km. Os condutores apressados são aqueles que deixam tudo para a ultima hora, ai ficam apurando aqueles que prezam pela legalidade.
 
Felipe Juriati em 26/11/2011 04:51:44
o poder público sempre engessou melhorias no tráfego, e, agora põe a culpa nos motoristas chamando-os de "metódicos". e para piorar, o sujeito vai na onda do discurso e acaba concordando com este pensamento. muito conveniente para as autoridades de trânsito.
 
claudio campelo em 26/11/2011 04:40:11
Agora querem que voce ande onde eles mandam. Logo vai sair a lei determinando esse comportamento. Façam rodizio de placas que o transito melhora.
 
JOSÉ PEREIRA FILHO em 26/11/2011 03:55:28
Nosso trânsito se mostra caótico porque aqui ainda impera a mentalidade provinciana de se segurar o fluxo, impondo-se um semáforo a cada cem metros e seguidos redutores de velocidade. Congestionamentos e "gargalos" decorrem da falta de fuidez. Para solucionar ou minimizar - e muito - idealize-se um sistema viário que priorize o carro andar.
 
paulo moreno em 26/11/2011 03:52:04
Eu concordo com o Renato Abreu e o Ronaldo José.
Dá a impressão que muitos motoristas acham que estão dirigindo em Terenos ou Jaraguari (com todo respeito a estas cidades). 10, 20 Km/h, falando ao celular, e o pior de tudo, na faixa da esquerda. Atrapalham até os carros de emergência, policia, bombeiro, samu, etc. Fora as campanhas do Detran e da TV Morena contra a velocidade. Aí que a coisa piora
 
Gustavo Henrique em 26/11/2011 03:44:43
Campo Grande por ser menor que São Paulo, mas com um número muito grande de carros nas ruas, poderiasmo adotar o mesmo sistema de SP, PLACAS IMPARES NOS DIAS "X", E PARES NOS DIAS "Y", isto faria com que tivessemos menos carros nas ruas. Fica ai uma dica.
 
Vanderson Fávaro em 26/11/2011 03:28:00
Concordo com quem disse que o problema daqui é o fato da cidade ter crescido e a população não ter evoluído. Esse é o grande problema do trânsito. O condutor fica bravo quando toca o dedo na ferida, claro. Ele faz o trânsito. O trânsito não é feito só pela via, ela precisa da via, do homem e do veículo. O veículo não se guia sozinho, a via está lá, então... quem é o responsável?
 
Regina Lima de Almeida em 26/11/2011 03:20:18
Gente,vamos preservar os canteiros com gramado e jardim da nossa Afonso Pena,quem é campograndense de verdade adora o verde da nossa Capital,não imitemos metrópoles toda calçada de concreto e asfalto apenas.Plantemos mais árvores sempre.O que precisa mudar é a mentalidade do brasileiro que acha que tem que usar carro até para ir comprar pão na padaria e não sacrificar o verde das cidades.gr.
 
antonio costa em 26/11/2011 03:14:12
deem uma olhada tb no trevo imbirussu na rotatória quem vem pela Brilhante apos terminal Bandeirantes vem com pé no acelerador qdo chega no trevo passam direto ainda mais que agora arrancaram a placa do PARE. E ainda chigam achando que estao certos Todo dia tem um acidente ai.Ah! tb na avenida Marechal FEODORO ONDE ESTA O HOSPITAL REGIONAL TB MT ACIDENTES O PESSOAL ARRANCOU A PLACA DO PROIBIDO
 
ana rita em 26/11/2011 03:12:12
Consultem o Google Maps, ou o mapa da lista telefônica, vejam as rotas alternativas para o seu percurso. Em SP todo mundo foge das vias de grande movimento pra não ficar parado. Pq aqui seria diferente?
Fica parado quem quer.
 
Vera Rolim em 26/11/2011 02:14:18
O campograndense já não sabe dirigir em condições normais, imagine com obras na avenida...
 
Marcos Henrique em 26/11/2011 02:05:09
Os comentários acima estão ótimos, alargar a av afonso pena.....obrigada pessoas ....e mudando o assunto: descida da Furnas quase em cima da nova entrada do shop o que vcs acham....? o motorista despenca literalmente em cima de voce....a entrada era mais embaixo e porque mudou, a engenharia da prefeitura é otima.....será.....

 
clelia maria trindade em 26/11/2011 01:55:39
Concordo com o Sr. Herivelto Moisés (especialista em transito), os motoristas de Campo Grande não querem sair do conforto de usar um caminho mais curto do que usar um longo, rotas alternativas existem sim em Campo Grande, mais como foi mensionado somos todos metodoticos mesmo!
 
José Luis em 26/11/2011 01:46:47
Digo isto porque, o brasileiro infelizmente não tem cultura para obedecer às leis de trânsito, se ele tiver que andar cem metros concerte ela vai cruzar a via na contra mão como, por exemplo em toda avenida Marechal Deodoro inclusive, em frente ao HR onde tem uma avenida que morre na contra mão para entrar na Marechal... Um absurdo. São os Engenheiros... Cara estudados.
 
Ivan Carlos em 26/11/2011 01:43:10
Em pensar que a prefeitura dispõe de vários engenheiros e que, por sinal ganham muito bem e fazem cada besteira "contornos com mais de cem metros e em locais errados obrigando o condutor a fazer manobras erradas ou seja, na contra mão" nas vias da nossa Capital.
 
Ivan Carlos em 26/11/2011 01:39:05
Em comentário anterior já havia expressado a preocupação de que alargamento da Afonso Pena em nada resolveria o fluxo do trânsito na região central. Como bem apontou a reportagem, o aumento desenfreado de veículos é senão o principal, o problema maior que não só CG, mas muitas cidades brasileiras já estão sofrendo. Junte-se aos motoristas que não procuram alternativa de deslocamento, temos o caos
 
Fernando Andrighetti em 25/11/2011 11:22:01
O que a Engen. de Tráfego de nossa cidade tem de fazer é rever as sinalizações tão bem colocadas quando a cidade precisou . Antes tava tudo bem, tudo certo, hoje a cidade, como ele mesmo observa, tem mais carros rodando. Obviamente que os engenheiros de hoje têm de mostrar mais competência do que os de ontem, COM URGÊNCIA ! Tem sinais de trânsito que se tornaram desnecessários após mudanças próxim
 
rose mara em 25/11/2011 11:07:41
Também pudera! O que mais vejo atualmente é uma pessoa ocupando um veículo, isso também é fator que contribui com a lentidão do tránsito. Bem que o DETRAN podería desenvolver uma política de atualizar o comportamento dosa motoristas, tanto no sentido de planejar as rotas cmo de comportamento ao dirigir os veículos.
 
Edgar Mancilla em 25/11/2011 11:00:26
O sistema semafórico de Campo Grande é tão antigo e antiquado, que provoca estes transtornos diariamente, e os responsáveis ficam insistindo que a culpa é dos condutores.È preciso ser adequado a nova realidade com semaforos sincronizados e com temporizadores para permitir melhor programação por parte dos motoristas.
 
JORGE MASTELA em 25/11/2011 10:14:50
Campo Grande esta assim por nao termos planejamento,falta de coragem e de especialista em transito; värias ruas de campo grande poderiam ter algum acesso livre e nao o tem, ex: na 25 Dez ao descer a Dom Aquino, pq nao fazem livre a direta; na Ernesto Geisel para subir na Marechal Candido Rondon é outro ponto; outro fato, porque nao se investe em elevado para desavogar o transito. expliquem.
 
Luiz Alberto Silveira em 25/11/2011 10:09:52
acho que não so metódico,mas inconsequente,nas vias publicas piloto de corrida,antes de acontecer o acidente do motociclista e o bi-trem, eu tinha visualizado outro bi-trem com o motorista conduzindo esse gigante e falando ao celular,mas tudo ante da concietização passa pela educação e respeito a vida humana.
 
paulo henrique em 25/11/2011 10:08:27
E nós motoristas é que somos metódicos?? Se as autoridades se preocupassem em sinalizar as interdiçoes e desvios, como é feito em qualquer outro estados nós não ficariamos andando em quadrado sem ter para onde sair. É mto complicado amanhecer sem saber da obra, tentar fazer seu trajeto do nada e deparar com a via interditada com caminhóes, tubos e ser obrigado a virar na primeira esquina
 
Isabelle Perez em 25/11/2011 10:02:06
Que tal se o Sr. Especialista orientasse os órgãos competentes a sinalizarem as interdições e os desvios aos motoristas??Na minha modesta opinião não falta cultura aos motoristas não. Falta mesmo é informação do que as autoridades pretendem fazer. Vou dar como exemplo o caso da minha rua... dormimos sem obra e acordamos com a interdição e ficamos andando em quadrado... sem saber por onde sair.
 
Isabelle Perez em 25/11/2011 09:55:58
Fácil só por o pessoal da Agetran ou policiais de transito na P.João Cripa entre as 18:30 e 19:oo horas e multar o pessoal do celular devagarinho quase parando. O fluxo seguiria normalmente. Melhoraria 1000% só fiscalização. Agora nós temos ??????
 
Roberto Reinig Bueno em 25/11/2011 09:43:03
O transito de Campo Grande esta realmente complicado, na Av. Afonso Pena estao recapeando ela toda e tirando o estacionamento dela no canteiro, ja que estao tirando o estacionamento porque que nao aumentam uma via e diminui o canteiro iria resolver uns 95% do congestionamento dela que nao é so em horario de pico e sim o dia inteiro.
 
Diego Aguilar em 25/11/2011 09:34:27
Moro no Villas boas.... o acesso pela rua Rodolfo José Pinho tem congestionamento nos horários de pico. Pq não proibir estacionamento naquela via.......Av 3 Barras, super lotada pq não proibir estacionamento ao longo dela........é nfácil dizer para a população fazer caminhos alternativos.........os caminhos alternativos sugeridos ou possíveis de serem percorridos estão sobrecarregados......
 
antonio lino em 25/11/2011 09:20:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions