A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

31/05/2014 10:09

Mudanças no trânsito que causam mais confusão e acidentes na Capital

Zana Zaidan

Com o objetivo de desafogar o fluxo de veículos, a mudança de sentido em vias de Campo Grande, que de mão dupla passam a ser contramão, e vice-versa, confunde e pega muitos motoristas de surpresa. O resultado, contam moradores que acompanham de perto as alterações, são muitas trapalhadas no trânsito e graves acidentes.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

De uma esquina para outra, rua Brasília passa a ser mão única (Foto: Marcos Ermínio)De uma esquina para outra, rua Brasília passa a ser mão única (Foto: Marcos Ermínio)
Atalho para aeroporto, José conta que moradores fizeram abaixo-assinado para que rua volte a ser mão dupla (Foto: Marcos Ermínio)Atalho para aeroporto, José conta que moradores fizeram abaixo-assinado para que rua volte a ser mão dupla (Foto: Marcos Ermínio)

No Jardim Imá, o transtorno é para quem trafega pela rua Brasília. Para quem está na avenida Duque de Caxias e entra na rua, sentido bairro, a via é mão dupla. Porém, no cruzamento com a rua Curitiba, passa a ter sentido único.

“A maioria não percebe e passa direto. Esses dias mesmo, um motoqueiro estava na contramão, provavelmente sem saber, e uma motorista desavisada chegou a subir no meio-fio para desviar dele, depois veio até nós, muito abalada”, conta José Carlos Nunes, 45 anos, que há dois e meio é dono de um mercado no local.

A sinalização alertando o motorista existe – no cruzamento, uma placa indica que não é permitido seguir em frente, além da cor das faixas que dividem as pistas, que de brancas passam a ser amarelas. 

Mas a mão única no trecho desagradou tanto os moradores que eles organizam um abaixo-assinado. “O fato é que a Brasília é a rota mais curta que liga a avenida Julio de Castilhos com a Duque, e o fluxo é muito grande por ser um atalho para o aeroporto. A mudança ainda gera muita confusão, até para que mora por aqui, imagine para quem não conhece a região”, afirma o aposentado José Ferreira, 57 anos.

 

Motorista não pode cruzar Fábio Zahran, mas sinalização confunde motorista, conta Artur (Foto: Marcos Ermínio)Motorista não pode cruzar Fábio Zahran, mas sinalização confunde motorista, conta Artur (Foto: Marcos Ermínio)

Via Morena – Outro cruzamento que faz a cabeça dos motoristas entrarem “em parafuso” é o da avenida Fábio Zahran, a Via Morena, com a rua Bernardo Franco Baís, na Vila Carvalho.

“Se o motorista não conhecer, não vai saber mesmo o que tem que fazer”. As palavras do professor Artur Bezerra, 26 anos, resumem o que acontece na esquina.

Para quem está na Bernardo Franco, é proibido cruzar a Fábio Zahran, sentido Centro. A alternativa é fazer uma conversão à direita na Via Morena, fazer o retorno cerca de 100 metros à frente, pegar a avenida no sentido oposto e, então, virar à direita na Bernardo Franco.

“Uns não querem ter o trabalho de fazer essa volta e seguem direto, outros se confundem mesmo”, acrescenta Bezerra, que mora há dez anos no bairro.

O caos é maior na hora do rush, porque quem sobe a Bernardo Franco, sentido bairro, pode virar à esquerda na Fábio Zahran, mas corre o risco de colidir com o motorista que desrespeita a placa que informa sobre o sentido único.

 

Sentido é proibido, e motorista deve fazer desvio ao invés de cruzar Via Morena (Foto: Marcos Ermínio)Sentido é proibido, e motorista deve fazer desvio ao invés de cruzar Via Morena (Foto: Marcos Ermínio)

Agetran – Diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), o engenheiro Jean Saliba afirma estar ciente do “descontentamento” dos moradores da região do Jardim Imá. Ele explica que a origem do problema da rua Brasília está na forma como o projeto de revitalização da Júlio de Castilhos foi concebido e, por ora, a administração não pode fazer mudanças.

“Temos vínculo contratual com a empreiteira contratada para implantar o projeto e, enquanto não for concluído, não podemos atender à solicitação para que a via volte a ser mão dupla”, justifica, sem descartar que, ao fim do contrato, a mudança seja possível.

Sobre o cruzamento da Via Morena, Saliba afirma que enviará uma equipe do órgão para verificar o problema, mas reforça que, como a via é sinalizada, o motorista deve estar atento.




É hora de pedir socorro ao ministério Público Federal,lá a coisa funciona, o daqui tá preocupado em CPI's com o Bernal; O que fizeram com essa região aqui é pra dar cadeia com prisão perpétua; Meu Deus que horror ficou dirigir por estas bandas; sinal que quem criou tamanha situação, nunca andou por estas bandas; socorrro MPF!!! Socorro PF!
 
anderson roque martinez dos santos em 31/05/2014 14:08:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions