A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

01/11/2016 07:28

Multas de trânsito ficam mais caras a partir de hoje; veja novos valores

Luana Rodrigues
Aumento nos valores é entre 52% e 66%. Aumento nos valores é entre 52% e 66%.

Quem dirige fora da lei vai sentir a pressão no bolso. A partir de hoje (1º) as multas de trânsito estão mais caras. Esse é o primeiro reajuste no preço das infrações em 16 anos. As mudanças são o resultado de uma lei sancionada pela então presidente Dilma Rousseff (PT), no mês de maio.

Veja Mais
Para especialistas, multas mais caras mudarão comportamento nas ruas
Multas de trânsito ficarão mais caras a partir da próxima semana

Em resumo, são três mudanças: no preço a ser pago pelas infrações - que aumentam entre 52% e 66%; no nível em que elas são enquadradas - dirigir ao celular, por exemplo, passa de média a gravíssima; e novos casos de punição, como em relação a quem for flagrado dirigindo bêbado e se recusar a fazer o teste do bafômetro.

Pela nova legislação, as infrações de natureza leve são as que sofrerão maior reajuste. O valor passará dos atuais R$ 53,20 para R$ 88,38, uma correção de 66%. Exemplo desse tipo de infração é parar sobre a faixa de pedestres ou calçada, usar a buzina em local ou horário proibidos pela sinalização.

Já as multas consideradas médias, que são infrações como transitar em horário ou local proibidos, dirigir com o braço para fora, farol ou lanterna queimados, sofrerão reajuste de 52%, passando de R$ 85,13 para R$ 130,16.

A multa por estacionar sobre faixa de pedestres ou ciclovia, não dar seta, conduzir o veículo em mau estado de conservação (com pneu careca, por exemplo), infrações consideradas graves, passará de R$ 127,69 para R$ 195,23 , um aumento também de 52%.

Já que tem o hábito de falar ou manusear celular ao volante, estacionar em vagas reservadas para deficientes e idosos e dirigir sem carteira de habilitação, terá que pagar multa de R$ 293,47. Antes a infração custava R$ 191,54, aumento de 53%.

Quando a mudança entrar em vigor, as multas mais pesadas, que são as infrações gravíssimas com multiplicador de 10 vezes, passam a ser de R$ 2.934,70. Este é o valor previsto para quem é pego disputando racha ou forçando a ultrapassagem em estradas, por exemplo.

As mudanças não ficam só no valor, também há alterações no CTB (Código Brasileiro de Trânsito).
Dirigir ao celular deixará de ser uma infração média e passará a ser gravíssima. Essa é uma das infrações mais comuns em Campo Grande – de janeiro a agosto foram 6,1 mil motoristas flagrados.

Se antes não era obrigatório fazer teste do bafômetro, agora quem se recusar a fazer e for reincidente em menos de um ano, pagará multa que pode chegar a R$ 5.869,40. Isto corresponde ao valor da multa por infração gravíssima, que passará para R$ 293,47, multiplicado por 20.

Amulta por embriaguez também fica amis cara, de R$ 1.915,40 para R$ 2.934,70. O que significa que quem for flagrado dirigindo bêbado e se recusar a atestar isso, somada à reincidência em até um ano, pode pagar até R$ 8.804.

Além disso, atingir 20 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) também terá consequências mais graves. O tempo de suspensão do direito de dirigir será maior: o mínimo, que hoje é de um mês, passará a ser de seis meses.

O veículo de um motorista pego sem CNH ou com o documento cassado não será mais apreendido. O carro passará a ser retido pelos agentes de trânsito até que alguém habilitado vá buscá-lo. Agora, todo o valor arrecadado com as infrações deverá ser exposto na internet.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions