A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

15/07/2012 12:18

"Não tinha como ele não ver o caminhão", diz homem sobre acidente com moto

Nadyenka Castro e Paula Vitorino

Veículo fica estacionado no mesmo local há 2 anos e meio. Com o barulho do impacto, moradores acordaram

Eder Gomes, dono do caminhão baú onde Valdeci bateu e morreu. (Foto: Rodrigo Pazinato)Eder Gomes, dono do caminhão baú onde Valdeci bateu e morreu. (Foto: Rodrigo Pazinato)

“Não tinha como ele não ver o caminhão”, afirma Eder Gomes, 35 anos, dono do caminhão, que estava estacionado, onde Valdeci dos Santos, 53 anos, bateu a motocicleta que pilotava e morreu, por volta das 2h30min deste domingo, no Jardim Canguru, em Campo Grande.

Eder faz a afirmação porque o caminhão baú possui faixas refletoras e há um poste de iluminação pública na direção do automóvel.

A colisão da Shineray conduzida por Valdeci não deixou nenhum estrago no caminhão. O impacto, quase de raspão, foi na beirada do ‘baú’, perto das faixas refletoras.

Com a colisão, o capacete de Valdeci saiu e o barulho causado acordou os moradores próximos, inclusive o caminhoneiro. “O cara devia estar bêbado pra faze uma coisa dessas”, diz Eder Gomes.

Conforme Eder Gomes, o caminhão baú fica estacionado no mesmo local há dois anos e meio. Vizinho do local do acidente, Vieira dos Santos fala que sempre vê o caminhão estacionado ali e que acha não atrapalha o trânsito “pois a rua é larga”.




Enquanto não tomarem uma providência e regulamentarem a circulação dessas tais "cinquentinhas", os acidentes continuarão acontecendo. Esses veículos estão sendo despejados em nossas ruas sem nenhum tipo de documentação, não podendo ser autuados por infrações cometidas e conduzidos por qualquer pessoa sem a mínima noção de trânsito. Passou da hora de rever essa situação.
 
Gladis Caramalac em 15/07/2012 02:49:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions