A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

12/03/2015 11:13

Diretor de escola reclama de insegurança e pede ajuda das autoridades

Mariana Rodrigues
Entre as soluções para o problema está o gradeamento da escola, porém a unidade escolar espera um posicionamento da Secretaria Estadual de Educação. (Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)Entre as soluções para o problema está o gradeamento da escola, porém a unidade escolar espera um posicionamento da Secretaria Estadual de Educação. (Fotos: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

Após seis ventiladores de teto serem furtados da escola estadual Júlia Gonçalves Passarinho, em Corumbá - distante a 419 quilômetros de Campo Grande, na última sexta-feira (6), a direção busca junto a Secretaria de Educação, alternativas para fortalecer a segurança do local que já foi alvo de furtos anteriormente.

Veja Mais
Colisão de moto com vaca mata acadêmico de direito em rodovia
Sem acordo, 70 alunos de Medicina tem problema com Fies e vão deixar curso

Segundo o diretor da escola João Carlos Pareja Urquide, entre as soluções para o problema está o gradeamento da escola, porém a unidade escolar espera um posicionamento da Secretaria Estadual de Educação. “A escola não tem como colocar grade nas janelas porque isso é muito caro. Então, estamos solicitando à Secretaria e ela vai se posicionar e ver o que pode ser feito: o gradeamento ou um guarda de patrimônio”, afirmou o diretor.

O diretor disse ainda que a solução para o problema seria um efetivo da guarda municipal dentro da escola. "Um guarda de patrimônio exclusivo da escola para deixarmos de ser vítimas de furtos seria a solução”, concluiu João Carlos Urquide.

De acordo com informações do site Diário Online, os equipamentos foram comprados graças a promoções feitas pelos alunos, para que o calor fosse amenizado, porque a cidade conta com altas temperaturas que na maior parte do ano chegam até a 37°.

No total, a escola adquiriu 40 ventiladores, seis foram furtados e os que ficaram estão guardados para que posteriormente sejam instalados. A escola tem câmeras de segurança, mas elas não ficam próximas do local em que aconteceu o furto. Essa não é a primeira vez que a escola é alvo de furtos, além dos ventiladores, já foram levados condicionares de ar , motores de bebedouros, notebook, mesas e cadeiras.

Além da escola, igrejas e posto de saúde da Prefeitura também foram alvo de ladrões nos últimos dias. A Unidade de Saúde Breno de Medeiros, no bairro Popular Nova, suspendeu por dois dias o atendimento à população. É que além de furtar equipamentos, os ladrões ainda destruíram móveis da recepção. Todos os casos foram registrados na Delegacia de Polícia Civil.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions