A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

11/11/2016 09:55

Em Dourados, dia de greve geral tem passeata pelo centro da cidade

Renata Volpe Haddad e Helio de Freitas, de Dourados
Segundo organização, dois mil manifestantes participam da passeata no centro de Dourados. (Foto: Helio de Freitas)Segundo organização, dois mil manifestantes participam da passeata no centro de Dourados. (Foto: Helio de Freitas)

Passeata de estudantes, professores, movimentos sociais e sindicatos, abriram os protestos do dia de greve geral na região central de Dourados, distante 233 km de Campo Grande, na manhã desta sexta-feira (11). Os manifestantes são contrários às reformas encaminhadas ao Congresso Nacional pelo governo Michel Temer (PMDB).

Veja Mais
Protestos começam em Dourados e manifestantes bloqueiam rodovia
Greve geral garante 2ª 'semana do saco cheio’ para 400 mil estudantes

Conforme a presidente do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação em Dourados), Gleice Jane Barbosa, são duas mil pessoas que participam do ato.

Com cartazes e gritos de "essa crise não é nossa", "nenhum direito a menos" e "fora Temer", marcam o ato. Os manifestantes afirmam que essa crise que acontece no país, é do "governo golpista".

Movimentos sociais e sindicatos se concentraram na praça Antônio João e saíram em passeata pela avenida Marcelino Pires. Depois voltam pela rua Joaquim Teixeira Alves até a praça onde ocorre ato público. Líderes dos sindicatos que organizam o ato se revezam no microfone do carro de som à frente da passeata.

Após a passeata no centro, às 10h haverá a paralisação das agências bancárias em Dourados. O atendimento começa apenas às 12h hoje. Às 14h tem aula pública e ato cultural em frente à unidade I da UFGD, que está ocupada por 240 universitários desde quarta-feira à noite.

Os protestos em Dourados são organizados pela Frente Nenhum Direito a Menos e fazem parte do Dia Nacional de Luta. Sindicatos, entidades sociais, estudantes, grupos indígenas, ativistas e artistas fazem parte da mobilização contra o que os movimentos chamam de “pacote de maldades” do governo Temer.

Professores e administrativos das redes municipal, estadual e das universidades públicas de Dourados fazem greve geral hoje. Sindicatos e trabalhadores em educação de municípios da região devem participar dos atos na cidade.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions