A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

11/11/2016 07:23

Protestos começam em Dourados e manifestantes bloqueiam rodovia

Professores, sindicalistas e universitários fazem panfletagem na Avenida Guaicurus, que liga área central ao aeroporto

Helio de Freitas, de Dourados
Avenida Guaicurus bloqueada em Dourados (Foto: Franz Mendes)Avenida Guaicurus bloqueada em Dourados (Foto: Franz Mendes)

Começaram por volta de 6h30 desta sexta-feira (11) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, os protestos do dia de greve geral de servidores públicos, sindicalistas e estudantes contrários às reformas encaminhadas ao Congresso Nacional pelo governo Michel Temer.

Veja Mais
Greve geral garante 2ª 'semana do saco cheio’ para 400 mil estudantes
Contra Temer, estudantes mantêm invasões em três universidades de MS

Os manifestantes estão bloqueando a Avenida Guaicurus, que liga a área central de Dourados à Cidade Universitária – onde ficam o aeroporto os campi da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).

Durante o bloqueio, eles entregam panfletos informando sobre as propostas, principalmente a PEC 55, que está no Senado e limita os gastos públicos, e a reforma do ensino médio. De acordo com os manifestantes, o bloqueio é parcial, já que os veículos estão sendo parados de dez em dez minutos para a entrega do panfleto e depois é permitida a passagem dos carros.

Por volta de 8h30 o bloqueio será encerrado e os manifestantes se concentram na Praça Antonio João. Às 9h haverá passeata no centro e às 10h paralisação das agências bancárias. O atendimento começa apenas às 12h hoje. Às 14h tem aula pública e ato cultural em frente à unidade I da UFGD, que está ocupada por 240 universitários desde quarta-feira à noite.

Os protestos em Dourados são organizados pela Frente Nenhum Direito a Menos e fazem parte do Dia Nacional de Luta. Sindicatos, entidades sociais, estudantes, grupos indígenas, ativistas e artistas fazem parte da mobilização contra o que os movimentos chamam de “pacote de maldades” do governo Temer.

Professores e administrativos das redes municipal, estadual e das universidades públicas de Dourados fazem greve geral hoje. Sindicatos e trabalhadores em educação de municípios da região devem participar dos atos na cidade.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions