A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

28/05/2015 15:58

Entidade internacional reúne jornalistas para discutir liberdade de expressão

Encontro organizado pela “Artigo 19” ocorre durante todo o dia em Dourados; jornalista mexicano fala sobre a profissão na fronteira com EUA

Helio de Freitas, de Dourados
O jornalista mexicano Sergio Haro veio a MS para falar da violência contra comunicadores na fronteira com Estados Unidos (Foto: Eliel Oliveira)O jornalista mexicano Sergio Haro veio a MS para falar da violência contra comunicadores na fronteira com Estados Unidos (Foto: Eliel Oliveira)

Jornalistas que trabalham em cidades da fronteira com o Paraguai, principalmente na cobertura da área policial, participam hoje em Dourados, a 233 km de Campo Grande, de um encontro de comunicadores promovido pela entidade internacional “Artigo 19” que atua em todo o mundo em defesa da liberdade de expressão e liberdade de imprensa.

Veja Mais
22 barões de mídia e 7 jornalistas estão na lista do HSBC
Jornalista é assassinado por pistoleiros na fronteira de MS com o Paraguai

Reunidos em um dos auditórios da Faculdade de Direito da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), eles discutem a situação da liberdade de imprensa na região de fronteira.

De acordo com Julia Lima, que trabalha na área de pesquisa e análise do Programa de Liberdade de Expressão da Artigo 19, o objetivo do encontro em Dourados é ouvir os profissionais, conhecer melhor o contexto, entender os desafios e dificuldades “e juntos iniciarmos uma rede que consiga pensar em estratégias para avançar e superar essas questões e garantir a segurança dos profissionais que cobrem temas relacionados à fronteira”.

Nas rodas de conversa, os jornalistas presentes podem expor suas experiências e o objetivo da entidade é, num segundo momento, criar uma rede de comunicadores para agir em conjunto para diminuir a vulnerabilidade da atuação profissional.

Mexicano – O jornalista Sergio Haro, especializado em cobertura de temas de fronteira no México, participa do encontro. Repórter de um semanário no estado de Baja California, na fronteira com os Estados Unidos, Haro está em Dourados para falar do trabalho jornalístico em seu país e compartilhar estratégias de segurança para o desenvolvimento da profissão.

“É importante trocar experiências sobre situações vividas por jornalistas em regiões de fronteira, porque o que se vive aqui é semelhante ao que vivemos no México, nos últimos anos. Não se trata de ver onde tem mais violência ou menos violência, mas sim descobrir o que podemos fazer para tornar essa situação menos difícil”, afirmou Haro ao Campo Grande News.

Crime organizado - Segundo ele, vários jornalistas e até o diretor do jornal para o qual trabalham foram assassinados. “Acredito ser importante que os jornalistas se organizem para enfrentar essa situação de violência que está cada vez maior e nós estamos no meio dessa violência”.

Sergio Haro contou que na fronteira do México com os Estados Unidos os maiores ataques a jornalistas vêm de integrantes dos governos e da polícia ligados ao narcotráfico. “Isso é uma constante, onde há crime organizado há policiais corruptos, há servidores corruptos, há políticos corruptos. E nós jornalistas temos que denunciar, porque se não fizermos nada, a situação só vai piorar”.

Jornalistas da região de fronteira durante encontro promovido em Dourados pela ONG Artigo 19 (Foto: Eliel Oliveira)Jornalistas da região de fronteira durante encontro promovido em Dourados pela ONG Artigo 19 (Foto: Eliel Oliveira)
Jornalista é assassinado por pistoleiros na fronteira de MS com o Paraguai
Um jornalista morreu após ser baleado na noite da sexta (20) na cidade paraguaia de Concepcion à 215 km de Pedro Juan Caballero, cidade que faz divis...
Jornalista é ferido com facada por adolescente dentro de hospital
Um jornalista de 38 anos foi ferido com uma facada, na noite de ontem (3), por um adolescente que recebia atendimento médico. O caso aconteceu no Hos...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions