A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

31/08/2015 09:17

Grupo rebelde derruba torres e deixa Pedro Juan sem energia por 12 horas

Torres foram derrubadas com explosivos na noite de ontem, no Departamento de San Pedro, que faz divisa com Mato Grosso do Sul

Helio de Freitas, de Dourados
Torre de energia destruída no Departamento de San Pedro deixou Pedro Juan Caballero sem energia (Foto: ABC Color)Torre de energia destruída no Departamento de San Pedro deixou Pedro Juan Caballero sem energia (Foto: ABC Color)

A cidade de Pedro Juan Caballero, que fica na fronteira do Paraguai com o Brasil e separada apenas por uma rua de Ponta Porã, a 326 km de Campo Grande, está sem energia elétrica desde a noite deste domingo (30). Torres de transmissão de energia foram derrubadas com explosivos no Departamento (equivalente a estado) de San Pedro, que assim como Amambay fica na fronteira com Mato Grosso do Sul.

Veja Mais
Brasileiro é executado a tiros por grupo criminoso no Paraguai
Grupo criminoso desafia governo do Paraguai e executa mais três policiais

O governo paraguaio atribui o atentado ao EPP (Exército do Povo Paraguaio), grupo rebelde que promove ataques em San Pedro, inclusive contra forças policiais. Os moradores dos dois estados paraguaios devem ficar o dia todo sem energia elétrica.

De acordo com o jornal ABC Color, o major Alfredo Ramirez, porta-voz da FTC (Força-Tarefa Conjunta), criada pelo governo para combater o EPP, informou nesta segunda-feira (31) que foram encontrados resíduos dos explosivos utilizados para derrubar as torres de energia, mas não detalhou que tipo de material foi utilizado.

Segundo ele, os membros do EPP colocaram bombas em três de quatro torres da companhia de energia paraguaia. "Ele voou três suportes e o resto não poderia estar, de modo que a torre caiu", explicou.

Alfredo Ramirez admitiu que a força-tarefa não é capaz de antecipar ataques dessa natureza e acredita que novos atentados devem correr. "Eu não estou dizendo que esta será a última torre que vai cair ou último procedimento", disse ele.

Outros ataques – Conforme o jornal paraguaio, o ataque deste domingo é considerado uma provocação ao governo, já que ocorreu no mesmo bairro onde há duas semanas o EPP sequestrou o produtor rural Abraham Fehr, 38, e os dois filhos dele, de 5 e 8 anos, ocorrido no início deste mês.

A explosão ocorreu a apenas mil metros da casa do colono, no povoado de Tacuatí. De acordo com o ABC Color, ataque semelhante havia ocorrido em julho de 2014, quando o EPP derrubou uma torre de energia usando dinamite e atingiu os estados de Caaguazú, San Pedro, Concepción, Amambay, Alto Paraguai e Presidente Hayes.




Esses governos são fracos, tímidos, subservientes. Por que não pões as FFAA para combater esses bandidos e varre-los do mapa? São uns borrabotas...
 
Barbarossa em 31/08/2015 09:46:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions