A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

08/07/2013 11:09

Índios invadem fazenda de filho do ex-governador Pedro Pedrossian

Aline dos Santos

Índios invadiram a fazenda São Pedro do Paratudal, em Miranda, na manhã desta segunda-feira. Com 700 hectares e 600 cabeças de gado, o imóvel rural pertence ao filho do ex-governador Pedro Pedrossian.

Veja Mais
Justiça suspende reintegração em área ocupada por índios terena há 35 dias
Bacha diz que não venderá a fazenda Buriti se ocupação continuar em MS

De acordo com Pedro Paulo Pedrossian, foi a primeira vez que os terenas invadiram a fazenda. As ocupações são constantes em outra fazenda da família, a Petrópolis. Ele relata que registrou Boletim de Ocorrência e vai cobrar a retomada da posse da fazenda.

Segundo Pedro Paulo, não será preciso pedir reintegração à Justiça. “Tem uma ordem do ministro Marco Aurélio que garante a posse. Essa mesma decisão também foi encaminhada à Polícia Federal, Advocacia-Geral da União, Funai”, diz.

Conforme o gerente da fazenda, que pediu para não ter o nome divulgado, 30 terenas estão na sede da propriedade desde as 5h de hoje. “Outro lote está nos fundos da fazenda, que faz divisa com a aldeia Cachoeirinha”, afirma.

Segundo ele, parte do grupo estava alcoolizada. O gerente relata que foram cortadas cercas e vidros foram quebrados. Ele afirma ter visualizado uma arma de cano longo. Os terenas não forçaram a saída dos moradores e não houve agressão, conforme o relato do gerente. “Eles falam que só querem a terra”, conta.

Conforme o proprietário, uma liminar do STF (Supremo Tribunal Federal) lhe garante a posse da terra. “Temos documentos muito forte, desde 1870. Demarcado por Rondon. Tem manuscritos que mostram a demarcação da Cachoeirinha”, afirma Pedro Paulo.

Por outro lado, ele aceita sair da terra caso seja paga indenização no valor de mercado. Até então, o pagamento é só por benfeitorias. Ele avalia que o preço do hectare é R$ 7 mil. Desta forma, a indenização só pela terra nua gira em R$ 4,9 milhões.

A possibilidade de pagar pela terra ganhou força após a reintegração de posse da fazenda Buriti, em Sidrolândia, que resultou na morte do índio Oziel Gabriel, de 35 anos. De forma excepcional, a presidente Dilma Rousseff (PT) autorizou o pagamento por 15 mil hectares, cujo valor será anunciado em agosto.

Nas demais áreas em conflito, é estudado a permuta com terras confiscadas do tráfico de drogas. Segundo o fazendeiro, os dois lados da questão são vítimas. “Falam coitado do índio, foi invadido pelo poderoso. Mas tem que esticar bem a corda, para não puxar de um lado só”, diz.

 

Justiça suspende reintegração em área ocupada por índios terena há 35 dias
O Tribunal Regional Federal da 3ª Região suspendeu a reintegração de posse da Fazenda Esperança, localizada em Aquidauana, que foi ocupada por aproxi...
Bacha diz que não venderá a fazenda Buriti se ocupação continuar em MS
Após os indígenas terenas ocuparem mais uma fazenda em Sidrolândia, o proprietária da Fazenda Buriti, Ricardo Bacha, vai abandonar as negociações de ...
Terenas decidem hoje novas ações diante de decisão para saírem de fazenda
Os índios da etnia Terena que ocupam a fazenda Esperança, em Aquidauana, decidem em assembleia quais as novas ações que iram tomar diante da decisão ...



7000,00 R$ o Hectare? Numa região cercada por terras indígenas? Se ele fosse vender a um particular, conseguiria esse preço? Duvido! Mas, como o dinheiro é da "viúva", vai que cola ?
 
MARCELLO MENDES em 08/07/2013 12:44:19
dai a pouco MS não vai + ter terras para os fazedeiros, vai ser dos indios. Ai vem a pergunta "o que os indios produzem"? As cidades vão viver do que os indios produzem? É muito preocupante e a justiça é de uma morozidade que dá vergonha...
 
maria albves em 08/07/2013 12:07:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions