A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

10/06/2014 11:48

Jacini espera notificação e fará licitação para “reparos” em cadeia

Aline dos Santos e Kleber Clajus
Jacini aguarda receber decisão de juiz. (Foto: Kleber Clajus)Jacini aguarda receber decisão de juiz. (Foto: Kleber Clajus)
Rebelião foi no último domingo em Maracaju. (Foto: Hosana Maria Lima/Tudo do MS)Rebelião foi no último domingo em Maracaju. (Foto: Hosana Maria Lima/Tudo do MS)

O titular da Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), Wantuir Jacini, afirmou que ainda não foi notificado da interdição da cadeia pública de Maracaju, que foi destruída durante rebelião no último domingo. Segundo ele, após o comunicado oficial, serão abertas licitações para reforma.

Veja Mais
Secretaria abre dois procedimentos para investigar rebelião
“A situação foi controlada”, diz prefeito de Maracaju sobre motim em cadeia

“Ontem, fiquei sabendo pela imprensa que o juiz interditou, mas não fui notificado ainda. Naturalmente, vamos abrir processo de licitação para fazer os reparos que precisam”, disse Jacini.

Já sobre o pedido de fechamento definitivo da cadeia, o secretário informou que não foi notificado. Jacini foi hoje à Câmara Municipal de Campo Grande para assinatura de um termo de cooperação técnica com o Legislativo em projetos relacionados à segurança pública.

Maracaju – O local de custódia dos presos, localizado nas dependências do quartel da 2ª Companhia da Polícia Militar, abrigava 64 internos. No entanto, a capacidade era para 25 pessoas.

A interdição foi determinada pelo juiz da Vara de Execução Penal de Maracaju, Marcus Vinícius de Oliveira Elias, que testemunhou a rebelião. Dos presos, 40 foram transferidos para Dourados e 24 para Dois Irmãos do Buriti.

“A situação foi controlada”, diz prefeito de Maracaju sobre motim em cadeia
O prefeito de Maracaju, Maurílio Azambuja, afirmou, neste domingo (8), que o motim iniciado na cadeia pública da cidade teve fim. “A situação foi con...
Presos fazem motim em cadeia de Maracaju e ateiam fogo em colchões
Detentos da cadeia pública de Maracaju, a 160 quilômetros de Campo Grande, iniciaram um princípio de motim neste domingo (8) e atearam fogo em colchõ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions