A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

09/11/2016 15:14

Negociação com ministro não avança e índios bloqueiam rodovia estadual

Helio de Freitas, de Dourados
MS-156 ficará bloqueada até às 17h de hoje (Foto: Direto das Ruas)MS-156 ficará bloqueada até às 17h de hoje (Foto: Direto das Ruas)

Índios da reserva de Dourados, a 233 km de Campo Grande, bloquearam na tarde desta quarta-feira (9) a MS-156, que liga a Itaporã e Maracaju. A interdição deve seguir até às 17h em protesto contra a falta de um acordo com o Ministério da Saúde sobre a pauta de reivindicações, discutida desde ontem em Brasília.

Veja Mais
Indígenas e funcionários da Sesai protestam contra mudanças na saúde
Memorando interno vaza e índios retomam protestos contra ministro

O presidente do conselho local de saúde indígena, Leoson Mariano, disse ao Campo Grande News que ainda não teve avanço na conversa que lideranças nacionais do movimento mantêm hoje com o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Hoje de manhã eles entregaram panfletos aos motoristas com informações sobre as negociações com o governo.

Além da manutenção da autonomia financeira da Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena), os índios querem que o ministro assine um documento se comprometendo a não municipalizar nem terceirizar o atendimento nas aldeias e que renove os convênios com as três Ongs que cuidam da contratação dos funcionários em 34 distritos sanitários do país.

A Missão Evangélica Caiuá, que fica em Dourados, atende 19 distritos. A SPDM (Associação Paulista para Desenvolvimento da Medicina) atua na região norte, e o IMIP (Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira) atua no Nordeste.

Em 2016, a Missão Caiuá está recebendo R$ 497 milhões, o IMIP R$ 132 milhões e SPDM R$ 143 milhões. São essas instituições que pagam os profissionais de saúde que atendem nas aldeias.

O governo de Michel Temer ameaçou cancelar os convênios e transferir a saúde indígena para os municípios. Os índios não querem a mudança porque afirmam que o atendimento, já precário, vai piorar.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions