A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

14/04/2012 17:59

Policial militar é morto com 14 tiros de pistola no centro de Ponta Porã

Viviane Oliveira

Dois homens em uma motocicleta pararam ao lado do policial e o carona disparou vários tiros contra a vítima

Policial foi morto com 14 tiros nesta tarde. (Foto: Edmondo Tazza/Mercosul News)Policial foi morto com 14 tiros nesta tarde. (Foto: Edmondo Tazza/Mercosul News)

Um policial militar de 38 anos foi morto com 14 tiros de pistola 9 milímetros na tarde deste sábado (14), por volta das 16h35, no cruzamento da avenida Brasil com a Sete de Setembro, em Ponta Porã, cidade distante 323 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o site Mercosul News, César Santos Magalhães conduzia uma moto Yamanha Drag, de cor preta, no sentido bairro/centro quando parou no semáforo. Dois homens em uma motocicleta pararam ao lado do policial e o carona disparou um tiro contra a vítima.

Ele caiu da moto e tentou sacar uma pistola que carregava. Mas não teve tempo, o carona desceu da moto e disparou mais 13 tiros no soldado. Ele foi atingido nas costas e na cabeça.

A perícia localizou um projétil e 14 cápsulas deflagradas no local do crime. O corpo foi encaminhado para o IML (Instituo Médico Legal).

Pistolagem - Há dois meses o jornalista e escritor Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, 51 anos, mais conhecido como Paulo Rocaro, foi morto por pistoleiros em Ponta Porã.

Segundo o registro policial, Paulo Rocaro conduzia um veículo Fiat Idea pela avenida Brasil, que faz fronteira com o Paraguai, quando foi abordado por dois homens em um motocicleta sem placa.

Na sequência, a dupla efetuou 12 disparos de pistola 9 milímetros. O jornalista foi atingido por cinco tiros. Ele foi socorrido ainda com vida para o hospital do município. Mas, Rocaro não resistiu aos ferimentos e morreu.




Cade o pessoal do ''Direitos Humanos'' agora?

Para defender bandido fazem fila, agora vamos ver lutar pelo direito desse herói.
 
Bruno Guimarães Zavan em 15/04/2012 12:05:28
Mais um herói morto, até quando isso??? Meus sentimentos a família, que Deus o receba no céu.

Não ficou aqui pra ver o aumento de 5 por cento que o melhor governador do Brasil vai complementar nos subsídios da corporação, mas com certeza nao iria fazer falta, força a todos!
 
Hagner Dos Santos Silva em 15/04/2012 10:44:29
Absurdo acontecer isso, 2 pistoleiros executarem um POLICIAL, e atravessar uma linha imaginaria e ninguém poder fazer nada... Conheci a vitima em questão, e tenho repudio a esse tipo de crime covarde. meus pêsames a família, que são meus amigos.
 
Bruno Simões em 15/04/2012 10:12:16
Os crimes de mando, a pistolagem estão novamente em alta no MS. Obervem os casos recorrentes de um breve período para cá. A quem interessa esse tipo de crime? Quem pode bancar pistoleiros? Como está se posicionando nosso "rijo" e "combativo" Executivo (polenos nas causas de seu interesse ele, o é) para responsabilizar e punir os executores e mandantes desses crimes?
 
CESAR MIGUEL CASTRO em 15/04/2012 08:19:07
Um ladrao entra em um comercio e humilha as pessoas que estão no local, é perceguido e preso, o marginal por ser menor (17anos), reclama que foi agredido pelas vítimas, o Direito dos manos agora abriu processo contra o comerciante e os policiais que prenderam o marginal. E agora que um PM morreu cade os direito dele, e o senhor governador que não reconhece esta cadegoria de seres HUMANOS...
 
Paulo Umura Higa em 15/04/2012 06:40:41
estou vendo os comentários e ao que parece é da classe policial,acho que está tudo errado,cidadão comum ou policial isto não interessa ,o que não é admissível é o que aconteceu. penso que ninguém morre desta forma com tanta violência se não estiver envolvido com coisa errada...por isto deve se apurar com todo rigor independente de ser policial ou não. é o que espero das autoridades.
 
haroldo jose fernandes nogueira em 15/04/2012 06:29:50
Quando a vítima é civil, mesmo se agressor da sociedade, vem um monte de gente criticar a ação da polícia. Um policial militar foi executado. Quero ver que tipo de apoio sera dispensado pelo Estado e pela sociedade para sua família. Quero ver o que fará os "Direitos Humanos", se é que consideram que policial militar também seja humano.
 
Fernando Silva em 14/04/2012 10:34:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions