A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

09/09/2015 08:23

Ventos de 87 km/h causam estragos e bombeiros atendem 35 ocorrências

Viviane Oliveira
Durante o temporal, casas foram destelhadas. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)Durante o temporal, casas foram destelhadas. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

O Corpo de Bombeiros recebeu 35 chamados por causa da chuva de ontem (8), que chegou em Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande, acompanhada de temporal e vento de 87,04 km/. Conforme a corporação, foram registradas quedas de árvores, destelhamento de casas e quedas de poste de energia elétrica.

Veja Mais
Vento atinge 80 km/h e causa pânico em alunos ao destelhar escola
Chuva ameniza calor em outras cidades e termômetros podem chegar aos 16ºC hoje

Conforme o meteorologista da Uniderp/Anhanguera, Natálio Abrão, somente ontem choveu 41 milímetros, ou seja, 81% do esperado para o mês todo, que é era de 50 mm. O temporal, segundo o bombeiro, começou por volta das 16h e foram duas horas de chuva intensa. “Só ontem, foram removidas oito árvores que caíram em cima de residências e carro. Os bairros mais atingidos foram a região Central, Popular Nova, Nossa Senhora de Fátima e o Dom Bosco”, informou o cabo André Marte. Ninguém ferido e não teve desabrigados.

Na rua Cabral, entre a Sete de Setembro e a 15 de Novembro, o vidro traseiro de um veículo Gol, que estava estacionado foi danificado pelos galhos de uma árvore, de acordo com o site Diário Corumbaense.

Em uma vila localizada no Bairro Silva Jardim, entre as ruas Cáceres e Oriental, duas crianças, de 8 e 10 anos de idade, foram atingidas pela queda de parte do telhado de uma casa. A mais velha sofreu ferimentos no braço e a mais nova, nas costas e na cabeça. As crianças foram socorridas pelos bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e os moradores orientados a deixar a casa porque a estrutura de madeira do telhado está comprometida.

Na Joaquim Murtinho, entre as ruas Antônio João e Antônio Maria, uma árvore caiu sobre uma caminhonete danificando fios de eletricidade e dificultando parte do tráfego na rua. No centro da cidade, algumas lojas foram fechadas para evitar que a água da chuva inundasse as empresas. A força do vento destruiu algumas barracas na Praça Generoso Ponde, que no feriado de 7 de setembro sediou a quermesse da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais). Lonas ficaram danificadas e a estrutura metálica retorcida.

A força do vento destruiu algumas barracas na Praça Generoso Ponce. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)A força do vento destruiu algumas barracas na Praça Generoso Ponce. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)
Carros também foram danificados por quedas de galhos. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)Carros também foram danificados por quedas de galhos. (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions