A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Setembro de 2016

21/02/2014 17:41

Etanol pode aumentar R$ 0,10 e perder de vez competitividade com gasolina

Lidiane Kober
Para o empresário, álcool subiu de R$ 1,84 a R$ 1,94 e aumento pode ser repassado ao cliente a partir da próxima semana (Foto: Cleber Gellio)Para o empresário, álcool subiu de R$ 1,84 a R$ 1,94 e aumento pode ser repassado ao cliente a partir da próxima semana (Foto: Cleber Gellio)

A partir da próxima semana, o etanol pode ficar R 0,10 mais caro em Campo Grande e perder de vez a competitividade com a gasolina. As distribuidoras, segundo o Sinpetro (Sindicado do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo e Lubrificantes), aumentaram de R$ 0,04 a R$ 0,10 o preço do produto e a tendência seria repassar o reajuste ao consumidor a partir da próxima semana.

Veja Mais
A indústria do etanol esmagada pelo governo
Biosul critica política de "incentivos" a gasolina e quer apoio ao etanol

“Há 10 dias, o álcool está mais caro para o empresário e nesta semana o aumento se acentuou”, detalhou o consultor técnico do Sinpetro, Edson Lazarotto. Ainda de acordo com o sindicato, o preço do produto para os donos de postos de combustível subiu, em média, de R$ 1,84 para R$ 1,94. “A margem de lucro está estreita e a tendência é começar a adequar as planilhas a partir da semana que vem”, avisou.

Questionado sobre os motivos do reajuste, Lazarotto disse não saber ao certo as causas. “As empresas sucroalcooleiras vêm reclamando faz tempo do custo alto e da falta de competitividade”, comentou. “Para segurar a inflação, o governo subsidia a gasolina e o álcool não consegue deslanchar”, completou.

Em quatro postos visitados pelo Campo Grande News, nesta sexta-feira (21), o preço do etanol variou de R$ 2,14 a R$ 2,17. Na maioria, o álcool já perdeu a competitividade com a gasolina e atrai apenas de 10% a 20% dos clientes.

O vendedor Tadeu Bernardi, 30 anos, ainda resiste e abastece com etanol. “Acho que o álcool polui menos”, justificou. Ele anda cerca de 100 quilômetros por dia e se assustou com a possibilidade de novo reajuste. “Gasto cerca de R$ 1 mil por mês só em combustível”, contou. “Se continuar assim, vou vender o carro”, emendou.

O mototaxista Geovane Borba, 25, também reclamou do preço do combustível. “Já está caro e não dá para suportar novo aumento”, afirmou. Segundo ele, os gastos para abastecer vêm comprometendo cada vez mais a renda familiar. “Antes, dava para levar a filha para passar uma vez por semana, agora, no máximo uma vez por mês”, lamentou.

Sem previsão – Em pelo menos quatro postos, ainda não há previsão de repassar o aumento ao consumidor. Em estabelecimento, localizado na Rua 26 de Agosto, esquina com a Avenida Calógeras, o etanol ficou R$ 0,04 mais caro para o proprietário, desde a semana passada. “Por enquanto, ninguém falou em aumento ao cliente”, disse o gerente Alessandro de Carvalho.

Em outro posto, localizado na Avenida Afonso Pena, também não há previsão de reajuste ao consumidor, segundo o chefe de pista Fábio da Silva, 28 anos. “O etanol sai pouco e o estoque duro muito, então, ainda não percebemos o aumento por parte das distribuidoras”, afirmou. “E não há informação de aumento para o cliente”, acrescentou.

Nos dois estabelecimentos, o etanol equivale a 71% do preço da gasolina e já não compensa para o consumidor. “Acima de 70% não é vantajoso”, disse Lazarotto. Segundo ele, em média, o valor do produto ainda corresponde a 69% do preço da gasolina, em Campo Grande. “Então, com o novo aumento, o álcool perderá de vez a competitividade”, finalizou.

Geovane rejeitou novo aumento e lamenta que sobra pouco para levar filha em passeios (Foto: Cleber Gellio)Geovane rejeitou novo aumento e lamenta que sobra pouco para levar filha em passeios (Foto: Cleber Gellio)
Tadeu se assustou com a possibilidade de reajuste e até cogitou vender o carro (Foto: Cleber Gellio)Tadeu se assustou com a possibilidade de reajuste e até cogitou vender o carro (Foto: Cleber Gellio)
A indústria do etanol esmagada pelo governo
Em 2013, segundo dados divulgados pelo MDIC, o Brasil amargaria um déficit de US$ 5,21 bilhões no comércio com outros países se não fosse contabiliza...
Preço do etanol sobe 8% para o produtor e pode encarecer gasolina
O preço do etanol teve aumento de 8,3% nos últimos 60 dias. Conforme levantamento do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), ligado...



Realmente não dá para entender isso. O etanol polui bem menos e é renovável, não faz mais lógica baratear ele? Imagino q se todo mundo em São Paulo usasse etanol, a poluição ia diminuir bem. Porém, será que teria usinas suficientes?
 
Diego Silva em 22/02/2014 06:45:48
Que absurdo!Onde iremos parar desse jeito? Tá mais do que na hora do povo brasileiro protestar por um preço justo em relação ao combustível.Estamos cansado de ser taxados como palhaços! engraçado,em um país como esse com tantos impostos que pagamos entre eles o (IPVA),não vemos retorno algum principalmente em relação aos asfaltos da capital que está um lixo! No entanto,podemos pagar por um preço alto,porque simplesmente no Brasil,há nossa querida Dilma,não move um palha pra mudar esse cenário tão alarmante...Acorda meu povo...Acorda Brasil!!!
 
Jean Benjamim em 22/02/2014 03:08:50
Nmeu entender o alcoo não é vantajoso em nada é só elusão na hora de pagar você paga 30% a menos em compensação roda 30 a menso que rodaria se abastecer coma gasolina.
 
antonio carlos em 21/02/2014 22:18:37
Neste caso venho pensando , de que lado nossos governantes estão, se o etanol é nosso poque não nos incentiva a usa-lo .
 
Edson Luiz Magalhães em 21/02/2014 20:07:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions