A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

29/09/2015 17:31

Indústria fechou 4,5 mil vagas de emprego em oito meses deste ano

Renata Volpe Haddad
Em agosto, 908 vagas foram fechadas no setor industrial de MS. (Foto: Fiems/Divulgação)Em agosto, 908 vagas foram fechadas no setor industrial de MS. (Foto: Fiems/Divulgação)

Agosto foi o 6º mês consecutivo de queda na abertura de empregos no setor industrial e registrou fechamento de 908 vagas em Mato Grosso do Sul. No acumulado do ano, o total de vagas encerradas foi de 4.582, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul).

Veja Mais
Setor industrial registra em julho queda de 2.071 vagas de emprego no Estado
Funsat oferece vagas para montador e costureira de máquinas industriais

O setor é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública.

De acordo com o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, os segmentos industriais que apresentaram as maiores reduções no mês de agosto foram indústria química, com fechamento de 263, indústria têxtil e do vestuário, -211 vagas, indústria da construção, com 199 vagas a menos, indústria de produtos alimentícios e bebidas -158 e indústria mecânica, com 144 vagas a menos.

“No acumulado de janeiro a agosto, as maiores reduções ocorreram na indústria da construção (-1.727), indústria de produtos alimentícios e bebidas (-1.459), indústria têxtil e do vestuário (-829), indústria mecânica (-419) e indústria metalúrgica (-369)”, enumerou.

Ainda conforme Resende, considerando o conjunto da economia estadual, em agosto foram fechadas 1.487 vagas, enquanto no acumulado do ano o resultado aponta o encerramento de 126 postos de trabalho, ou seja, até julho o saldo ainda era positivo de 914 vagas, com as correções para o período, pela segunda vez no ano o saldo ficou negativo.

O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou agosto de 2015 com um contingente de 130.101 trabalhadores formalmente empregados, o que representa queda de 0,61% em relação a julho.

Segundo o coordenador, com a redução ocorrida em agosto, a indústria deixou de responder pelo 2º maior contingente de trabalhadores formais do Estado. "Atualmente, a atividade industrial responde por 19,9% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás do setor de serviços, que emprega 194.704 trabalhadores com participação equivalente a 29,8%, e da administração pública, com 130.366 trabalhadores ou 20,0% do total”, exemplificou.

São Gabriel contratou 444 funcionários em agosto. Ao contrário da Capital, que demitiu 1.756 funcionários. (Foto: Fiems/Divulgação)São Gabriel contratou 444 funcionários em agosto. Ao contrário da Capital, que demitiu 1.756 funcionários. (Foto: Fiems/Divulgação)

Municípios – Em 41 municípios, as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a agosto de 2015, proporcionando a abertura de 2.185 vagas.
São Gabriel se destaca com geração de 444 vagas, seguido de Angélica com 251 contratações, Rio Brilhante com 229 vagas, Maracaju 140 novas vagas, Nova Andradina registrou 138, Chapadão do Sul e Itaquiraí com 133 vagas.

Por outro lado, 33 municípios registraram saldo negativo e proporcionou fechamento de 6.767 vagas. O município de maior destaque foi Campo Grande, que fechou 1.756 vagas.

Em seguida, Três Lagoas registra o fechamento de 1.085; Bataiporã -665; Paranaíba -634; Nova Alvorada do Sul -442; Caarapó -404; Naviraí -305; Dourados -281; Aparecida do Taboado -194; Corumbá -181; Eldorado -131; Coxim -109 e Ribas do Rio Pardo -107.

 

Saldo positivo - De janeiro a agosto de 2015, ao todo 97 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando, a abertura de 3.611 vagas, no Estado. Sendo assim, a atividade de maior destaque foi abate de suínos, aves e outros pequenos animais, com criação de 468 vagas. A fabricação de açúcar bruto gerou 448 vagas, seguido da construção de obras de arte especiais com geração de 267 vagas.

Entre as atividades industriais com saldo negativo de pelo menos 100 vagas destacaram-se abate de reses, exceto suínos (-2.304), construção de rodovias e ferrovias (-673), obras de engenharia civil não especificadas anteriormente (-623), construção de edifícios (-541), confecção de peças do vestuário, exceto roupas íntimas (-315), fabricação de fogões, refrigeradores e máquinas de lavar e secar para uso doméstico (-294), serviços de catering e bufê e outros serviços de comida preparada (-219).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions