A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

25/04/2016 09:25

Produção industrial cresce em março, mas setor reclama de queda em lucros

Caroline Maldonado
Empresários da indústria reclamam de dificuldade de acesso ao crédito, redução na demanda interna e queda nos lucros (Foto: Divulgação/Fiems)Empresários da indústria reclamam de dificuldade de acesso ao crédito, redução na demanda interna e queda nos lucros (Foto: Divulgação/Fiems)

O índice de evolução da produção industrial subiu em março, conforme pesquisa realizada pela Fiems (Federação das Indústrias do Mato Grosso do Sul). Esse foi o segundo mês consecutivo de alta. O índice passou de 43,5 de fevereiro para 47,7, no último levantamento.

Veja Mais
Com reajuste, indústrias do Estado gastarão R$ 24,7 milhões em energia elétrica
Em ano de queda na receita, indústria fecha 6 mil postos de trabalho

Apesar de aumento na produção, os empresários revelaram certa preocupação com relação aos próximos meses. Eles alegam que tiveram redução nos lucros e dificuldades na obtenção de crédito. Para 51% dos que responderam à pesquisa, a utilização da capacidade instalada ficou abaixo do comum em março. 

“O índice ficou em 37 pontos em março e segue muito abaixo do patamar considerado adequado para o período, que é alcançado quando o indicador se situa em torno dos 50 pontos”, comentou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende.

No 1º trimestre deste ano, 59,3% dos empresários industriais consideraram ruim a margem de lucro operacional obtida no período. O acesso ao crédito foi considerado difícil por 62,1% dos empresários. Para 51,9% deles, a situação financeira geral da empresa foi ruim. Além disso, 57,3% responderam que houve aumento dos preços das matérias-primas.

Perspectivas - Na avaliação do economista, uma série de fatores contribuem para o pessimismo dos empresários, mesmo frente ao índice positivo da produção em março. Ele aponta como impasses a carga tributária, inadimplência dos clientes, demanda interna insuficiente, falta ou alto custo de energia, falta ou alto custo da matéria-prima, falta de capital de giro e as taxas de juros elevadas.

Conforme a pesquisa, o ICEI/MS (Índice de Confiança do Empresário Industrial em Mato Grosso do Sul) voltou a cair, em abril deste ano. Esse foi o 21º mês consecutivo com o resultado abaixo dos 50 pontos.

Para 89,1% dos entrevistados, as condições atuais da economia brasileira pioraram. Com relação as condições financeiras do Estado, 79,3% disseram que também percebem piora. A pesquisa revela que 71% dos empresários industriais do Estado não pretendem investir nos próximos seis meses.

“O industrial sul-mato-grossense segue pouco confiante em relação aos investimentos, com o indicador de intenção de investimento marcando 38,8 pontos, recuo de 11,6% sobre igual mês do ano passado”, disse Ezequiel.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions