A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 27 de Setembro de 2016

02/12/2014 15:01

Puccineli reduziu endividamento do Estado, diz líder na Assembleia

Marta Ferreira e Leonardo Rocha
O deputado estadual Junior Mochi durante fala sobre dívida estadual. (Foto: O deputado estadual Junior Mochi durante fala sobre dívida estadual. (Foto:

Líder do Governo na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Júnior Mochi (PMDB) saiu hoje em defesa da atual administração, em relação ao endividamento do Estado, e disse que André Puccinelli deixa o governo em uma situação muito mais confortável do que quando assumiu seu primeiro mandato, em 2007.

Veja Mais
Após reunião com o BB, Reinaldo diz que avalia "vender" dívida de MS
Dilma sanciona lei que muda índice de correção de dívida dos estados

A declaração, durante a sessão desta manhã, foi uma resposta a afirmações recentes do governador eleito, Reinaldo Azambuja (PSDB), que revelou preocupação com o comprometimento da receita com empréstimos.

Segundo Mochi afirmou, Puccinelli vai deixar o tesouro estadual com a dívida estadual menor que o valor da receita líquida estadual, situação inédita. De acordo com ele, a relação receita líquida e dívida é hoje de 0,9, índice que já vou de mais de 3, no ínício dos anos 2000.

Mochi lembrou que essa época, em 2001, a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) estabeleceu limites para o valor da dívida, comparado à receita.

Desde então, lembrou, em 2006, no governo de Zeca do PT, o índice de comperação entre a receita e a dívida era de 1,8. Em 2010, caiu para 1,2, “graças ao esforço do atual governo”.

Hoje, conforme o deputado o índice da dívida em relação à receita líquida é de 0,9. “Mato Grosso do Sul , junto com Goiás teve melhor desempenho do País em redução da dívida”, comentou.

“Foi por essa razão que conseguiu fazer empréstimos e recuperar capacidade de investimento”, acrescentou.

Comparação - O deputado encerrou dizendo que, 2006, dívida era de R$ 6,098 bilhões e hoje está em 7,9 bilhões.

Esse aumento, lembrou, só ocorreu em razão do indexador, que era o IGPDI mais 6%. Agora, que o índice mudou - para o IPCA, mais taxa Selic, mas só aumentou em razão do indexador, que é o IGPI mais 6%.

Dilma sanciona lei que muda índice de correção de dívida dos estados
A presidente Dilma Rousseff (PT) sancionou hoje a lei que a altera o indexador da dívida dos estados e municípios, isso reduzirá os encargos pagos à ...
MS poupou R$ 429 milhões, cumpriu meta e pagou dívida, diz secretário
O secretário de Fazenda de Mato Grosso do Sul, Jader Julianelli, entrou em contato com o Campo Grande News nesta quarta-feira e repassou informações ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions