A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 30 de Setembro de 2016

24/02/2016 18:27

Setor podutivo se reúne com governador e cobra redução de impostos

Mariana Rodrigues
Representantes do setor produtivo reunidos com o governador Reinaldo Azambuja. (Foto: Marcos Ermínio)Representantes do setor produtivo reunidos com o governador Reinaldo Azambuja. (Foto: Marcos Ermínio)

Uma comitiva formada por vários segmentos do setor produtivo foi até a governadoria, na tarde desta quarta-feira (24), para apresentar ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB), sugestões de melhorias e a redução na cobrança de alguns impostos.

Veja Mais
Estado prorroga data de cobrança de ICMS de novos produtos
ICMS de materiais de construção sobe até 61,79% com nova base de cálculo

Os representantes levaram uma carta, que foi entregue ao governador, onde eles sugerem melhorias, principalmente nos setores de turismo, comércio e serviços. Durante a reunião foram tratados assuntos como a revisão do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre a energia elétrica e a revogação do incentivo para o diesel para 12%, além de estabelecer critérios para a MVA (Margem de Valor Agregado ou Ajustado).

No setor de turismo, foram pontuados incentivos para aumentos do número de voos para a capital e interior, conclusão da obra do Aquário do Pantanal e redução da alíquota de bares e refeições de 7% para 3%.

Segundo Edson Araújo, presidente da Fecomércio-MS (Federação do Comércio), a reunião foi considerada positiva. "Não falamos sobre números, mas deixamos um canal aberto entre o governador para sentarmos e construirmos as reivindicações de cada um", comenta.

Apesar do aumento dos impostos e da alíquota do diesel que voltou para os 17% ter prejudicado os setores, Adeilton Feliciano do Prado, presidente do Sindicato dos Supermercados, acredita que a reunião foi produtiva. "Agora o governador vai avaliar cada setor e cada ponderação".

De acordo com Cláudio Mendonça, diretor superintendente do Sebrae/MS, entre os pontos apresentados durante a reunião foi a tarifa de energia em cima do que se é consumido e não no valor contratado. Outro ponto apresentado poe ele foi o aumento do ICMS. "Todos sentiram o impacto com esse aumento".

"O governador vai montar uma comissão, estudar os valores de MVA e estudar caso a caso de cada setores". Mendonça lembrou ainda dos micro e pequenos empreendimentos que foram fechados. "Temos que lembrar que cada funcionário demitido é um consumidor a menos no mercado".

Os representantes devem se reunir novamente com o governador, mais ainda não há uma data definida para um novo encontro.

Participaram da reunião os secretários de Estado de Fazenda, Marcio Monteiro, de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck e, Ricardo Senna, Secretário-Adjunto de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico.

Estado prorroga data de cobrança de ICMS de novos produtos
O pagamento do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) da ST (Substituição Tributária) para novas mercadorias, que entraria em vigo...
Estado perdeu R$ 80 milhões de ICMS em dezembro, afirma Reinaldo
O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), que está de férias mas compareceu a um evento na Assomasul (Associação dos Municípios d...
Empresários pedem ao Confaz revisão de novas regras sobre o ICMS
O presidente do Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae), Guilherme Afif Domingos, entregou hoje (20) à área técnica do Conselho Nacional ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions