A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

12/09/2012 21:31

Público lota Aracy Balabanian para primeira noite da Bienal de Teatro

Nicholas Vasconcelos
Público lotou teatro Aracy Balabanian para assistir espetáculo Preferiria Não?, de Denise Stoklos.(Foto: Simão Nogueira)Público lotou teatro Aracy Balabanian para assistir espetáculo "Preferiria Não?", de Denise Stoklos.(Foto: Simão Nogueira)

“Formar público e formar plateia de teatro”, com essa frase o curador da mostra de teatro Victor Samúdio define a estratégia da segunda Bienal de Teatro de Mato Grosso do Sul, que teve seu primeiro espetáculo apresentado nesta quarta-feira (12). A missão do evento pode parecer difícil quando se imagina que o teatro não tem público em Campo Grande, o que na verdade não passa de uma falsa impressão.

Veja Mais
Programação de teatro da Bienal começa com espetáculo “Preferiria Não?”
Com público fiel, segundo dia de Bienal de Teatro exibe “Eles Não Usam Black-tie”

Na primeira noite, a apresentação de Denise Stoklos lotou o teatro Aracy Balabanian com público que sente falta de maior presença do teatro na vida cultural da Capital. O espetáculo “Preferiria Não?” trouxe a atriz que mescla teatro, dança e expressão corporal contando o movimento do mundo.

Denise não permite qualquer tipo de imagem, fotografia ou gravação da peça, o que provocou ainda mais a curiosidade de quem aguardava na entrada do Centro Cultural José Octavio Guizzo.

O curador da mostra, Vitor Samúdio, diz que Bienal tem objetivo de formar público de teatro na Capital. (Foto: Simão Nogueira)O curador da mostra, Vitor Samúdio, diz que Bienal tem objetivo de formar público de teatro na Capital. (Foto: Simão Nogueira)

A proposta Bienal é apresentar o hibridismo, que é mesclar teatro, vídeo, internet em mais de 30 apresentações, que seguem até o próximo domingo (16). “Hoje em dia tudo se funde, nada mais se separa em caixinhas e isso que queremos mostrar”, conta Samúdio.

A Bienal atrai o público que veio de cidades com uma tradição de espetáculos maior de Campo Grande. “Eu sou do Rio de Janeiro e lá não ia ao teatro, aqui eu tenho mais contato”, conta a estudante Ana Delgado, 40 anos.

O Campo Grande News apóia a Bienal de Teatro e o Lado B continuará divulgado a programação das apresentações.

Os espetáculos da Bienal são realizados em locais que facilitam o acesso do público, como o teatro Aracy Balabanian, no centro, e a avenida Afonso Pena. “Eu acho interessante pelo custo e também pelo local, que é de fácil acesso”, comentou a bióloga Cintia Possas, 27 anos.

Cintia foi acompanhada do amigo publicitário Rodrigo Mota, 23 anos, que elogiou a proposta de misturar diferentes formas de cultura. “É muito boa a proposta de misturar redes sociais, colaborativismo e arte contemporânea”, comentou.

As apresentações são gratuitas ou com ingressos de R$ 5 e R$ 10, o que também pesa para atrair o público.

“O valor baixo é uma forma de viabilizar a cultura e é uma forma de experiência entre o público e os artistas”, define a bailarina Ana Carolina, 21 anos.

O acadêmico de filosofia Régis Pereira Cláudio, 29 anos, foi acompanhado dos amigos da faculdade e também concorda que a Bienal é uma ótima forma de ter acesso a espetáculos. “É uma oportunidade até para trazer mais teatro para Campo Grande, facilitar o acesso a cultura”, finalizou.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.