A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

08/04/2014 15:35

Em Campo Grande, vídeo “encoxadores” pede opiniões sobre polêmica do momento

Anny Malagolini
Para fazer os vídeos, a administradora aprendeu a editar. Para fazer os vídeos, a administradora aprendeu a editar.

Uma das pôlemicas do momento tem rendido muitas imagens e denúncias nas redes sociais. Em Campo Grande, com ao assédio que as mulheres vem sofrendo no transporte público, a administradora Maila Marcato, de 25 anos, resolveu gravar um vídeo sobre o assunto para repercutir na rede.

Veja Mais
Polícia indicia aluno de psicologia por "abuso sexual" de jovem em sorveteria
Estudante procura Polícia para denunciar abuso sexual em sorveteria

No país inteiro, pessoas manifestaram sobre o assunto, e em São Paulo até alfinetes foram distribuídos no metrô para que as mulheres possam se defender dos “encoxadores”. Por aqui, Maila decidiu falar o que pensa e pedir a opinião de quem assistir o vídeo. “De tanto ouvir as pessoas reclamarem na mesa de um bar, e não fazer nada resolvi gravar”. E completa “Acham ruim, mas não fazem nada pra mudar”.

Paulistana, Maila mora em Campo Grande há dez anos. Ela conta que hoje não faz o uso do transporte público, mas já usou durante muito tempo. Como mulher, achou que devia fazer algo sobre o assunto. “As pessoas têm medo de expor suas opiniões”, comenta. 

Depois de passar dois dias pesquisando sobre o assunto, ela diz que descobriu algo supreendente, "tem pessoas que afirmam gostar de serem molestadas".

Pode até parecer bizarro, mas a excitação sexual ao encostar o órgão genital no corpo de outra pessoa até ganhou nome, se chama “frotteurismo”.

O vídeo foi gravado em casa, por Maila, sem nenhum efeito. “Aprendi a fazer isso olhando tutoriais na internet”, conta.

Ela acredita que criar discussões de assuntos polêmicos é uma forma de incentivo as pessoas que tem opinião formada, mas evitam opinar por receio de serem julgadas. Se aparecem comentários negativos, Maila diz não se importar. “Estou fazendo a minha parte”.

Polícia indicia aluno de psicologia por "abuso sexual" de jovem em sorveteria
A Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) indiciou, nesta quinta-feira (27), o acadêmico de psicologia Willian Santos Rodrigues, 33 an...
Estudante procura Polícia para denunciar abuso sexual em sorveteria
Uma universitária procurou a Polícia na manhã desta quarta-feira (26), para denunciar o abuso que sofreu em uma sorveteria na noite de ontem, em Camp...
Pastor fecha igreja e some de cidade depois de ser acusado de abuso sexual
Depois de ser acusado de cometer abuso sexual contra um menino de 12 anos, o pastor Gerson, conhecido como Baianinho, fechou a igreja que ficava no b...



Onibus lotado, puxo o sinal e tenho que descer no proximo ponto; dá licença!Encostei na moça e essa deu o alarme! E agora? Quem define se eu cometi um crime ou não? Minha necessidade de encostar nela? Minha excitação? Demagogia, pura demagogia!!! A solução é o prefeito Olarte adequar os onibus para masculinos e onibus femininos...mas aí os gays vão querer exclusividades tambem...
 
Samuel Gomes em 09/04/2014 17:05:36
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.