A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

03/04/2013 10:57

MPE pede suspensão de shows na Expogrande e em mais 4 eventos

Aline dos Santos
Grade de shows da Expogrande tem a dupla sertaneja Victor & Leo. (Foto: Divulgação)Grade de shows da Expogrande tem a dupla sertaneja Victor & Leo. (Foto: Divulgação)

O MPE (Ministério Público Estadual) entrou, nesta terça-feira, na Justiça para derrubar a lei que liberou shows na Expogrande, Expo MS Rural, Festa de Santo Antônio, aniversário da cidade e Show da Virada.

Veja Mais
Expogrande abre a venda de ingressos para dias de shows
Oito eventos podem "desrespeitar" Lei do Silêncio em Campo Grande

Na ação civil pública, os promotores Alexandre Lima Raslan e Eduardo Franco Cândia pedem, em caráter liminar, a suspensão da Lei Complementar 214, publicada em 19 de março deste ano. Eles querem multa de R$ 500 mil caso o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), descumpra a decisão. A alegação é de que a medida é inconstitucional. 

Conforme os promotores, a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) deve se abster de conceder licença ambiental para eventos que não atendam resoluções do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) sobre ruídos.

Ainda de acordo com a ação, a secretaria não deve conceder licença para os cinco eventos sem projeto de isolamento acústico e estudo de impacto ambiental. Segundo os promotores, a Prefeitura de Campo Grande, ao validar a nova legislação, desobedeceu à resolução que estabelece ruídos em até 10 decibéis. Conforme o MPE, durante a Expogrande, o nível de ruído supera 45 decibéis.

O Ministério Público também exige cumprimento do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), assinado em 2011, em que a direção da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) se compromete a não realizar shows. Conforme a ação, o TAC tem valor de sentença judicial. 

O acordo liberou shows em 2001 e, no ano passado, foi realizada somente a feira agropecuária. Neste ano, a alteração na Lei do Silêncio foi a toque de caixa. O texto tramitou na Câmara Municipal em regime de urgência e, com placar de 22 votos a favor e nenhum contra, foi aprovado no dia 6 de março. O processo tramita na Vara de Direitos, Difusos, Coletivo e Individuais Homogêneos.

A Expogrande será realizada de 11 a 21 de abril. A grade de shows inclui Sorriso Maroto, Victor & Léo, Paula Fernandes e Patati e Patatá. Os ingressos já estão a venda. 

 




Parece coisa de gente que não tem o que fazer, é como ficar discutindo o sexo dos anjos, não leva a nada. Aposto que os opositores acabaram indo na Expo sob o pretexto de fiscalizar, mas com o desejo íntimo de assistir aos shows, rsrsrs, vai vendo. Só aqui na capital é que a gente vê essas coisas, pois no interior todos gostam das exposições, pois é uma forma de promover o bem comum, celebrar o aniversário da cidade e promover o turismo local. Como disse o Capitão NASCIMENTO "os senhores jamais serão, nunca serão", ou seja, "jamais conseguirão, nunca conseguirão proibir algo que faz parte da cultura da CIDADE MORENA". Não se esqueçam que um dia tentaram mudar o nome do Estado para ESTADO DO PANTANAL, conseguiram???
OS INCOMODADOS É QUE SE MUDEM!!!
 
Márcio Dutra em 12/04/2013 18:44:27
Já não tem muitos eventos culturais na cidade, e os poucos que tem esses dois promotores querem tirar?
Aonde eles estão com a cabeça? Enquanto a bandidagem rola solta, tem mais benefícios que o cidadão que paga MUITOS impostos e não tem lazer e cultura...

Daqui a pouco só faltam impedir a comemoração do Ano Novo e festas particulares (aniversários, casamentos...) porque não tem licença ambiental e causam poluição sonora. Único lugar no mundo onde não vai poder comemorar a passagem do ano.

Srs. promotores, cuidem da bandigem e deixe as pessoas de bem se divertirem!
 
Marcel Antunes em 10/04/2013 11:28:59
Cumpra-se a lei! Tolinhos, a culpa é da Acrissul que assinou o documento alegando que não faria shows até que fizesse adaptacoes no Parque. Não fez, zombou da Justica, agora toma! A culpa é do Chico Maia e do Bernal, iiiiiipuuuuuuuuuuuu!
 
Marcio Lima em 03/04/2013 23:37:50
o mpe, não é público, mas pra qual público? que qualquer show popular fere os ouvidos de quem? do público (povão) é que não é. vamos ser MAIS PÚBLICOS SENHORES PROMOTORES PÚBLICOS?
 
marcia santos em 03/04/2013 20:33:26
Srº Alexandre Lima Raslan e Eduardo Franco Cândia , se vcs querem aparecer na midia se candidatem a algum cargo politico eles disponibilizam um tempo precioso de radio e tv pra vcs aparecerem bastante!!! A faça me o favor, é muita falta do q fazer mesmo.
 
leandro valentin em 03/04/2013 20:25:17
Então o que me dizem deste show que vai ter domingo no parque das Nações Indígenas também não pode vai prejudicar as capivaras que vivem lá o seu promotor proíbe este show lá também e num parque e até hoje nunca MPE passou por lá porque será!!!!!!
 
Sidnei Sabara em 03/04/2013 20:02:15
Finalmente algo sensato! Quer fazer show? Então não misture animais com barulho, assim não tem problema nenhum. Os ouvidos dos animais são extremamente sensíveis, infinitamente mais que o ouvido humano; eles escutam sons a quilômetros de distância. Eles sofrem, ficam estressados. Isso tbm se aplica a essas festas de música eletrônica feitas em áreas rurais ou shows no parque das nações indígenas. Diante de tantos "protestos", tdo bem, q os shows continuem, mas em lugares APROPRIADOS.
 
Fernanda Barros em 03/04/2013 18:28:07
os eventos são cultura , querem deixar o povo sem cultura o mp ! absurdo! se fosse todo final de semana blz, mas como disse a rosa são esporadicos. quando existir um local com tal estrutura blz, mas enquanto bernal nao tem projeto nisso nem vai ter com certeza o povo que é prejudicado! a população tem que exigir ...mas por outro lado bem feito a prefeitura tentou cancelar pelos mesmos motivos o show internacioal do tiesto agora percebe como eventos são importantes para a cidade, eventos grande trazem turistas, movimentam a cidade, movimentam hoteis e comercio!!!! esse povo do mp nasceu quando 1878
 
samuel vosni em 03/04/2013 18:20:09
GENTEEEE... esse povo não tem mesmo o que fazer, cancelar os shows desses eventos, sendo que são eventos esporádicos, não acontecem todo dia... A cidade já não tem quase nada pra se fazer e ainda vão cancelar os shows de uma das melhores festas que é a expogrande... Esses promotores deveriam procurar serviço, deve estar faltando lá no MPE..
 
Rosa Oliveira em 03/04/2013 17:27:11
É interessantes esses promotores, construiram prédios quase dentro do córrego na afonso pena em frente ao Shopping em flagrante desrespeito ao meio ambiente e, onde estavam esses promotores que não impediram? O show na Expo é para o povo e o Prefeito está com a razão.
Uma pouca vergonha tanta coisa para o MPE fazer, fica ai perdendo tempo com liminar, vamos agora todos os pontos nos i, porque o ministério não vai pensar numa lei q esses menores que mata, rouba, faz o que quer, e vcs nada, porque não investigar a politicagem, porque não olhar a sáude publica. me poupem ein.
democracia apenas 4 dias . deveria perguntar a sociedade, e não o poder publico, vivemos no Brasil e população não pode opinar, nisso. ha faça mil fazer MPE. vamos cuidar das coisas mais urgentes.
 
maria cristina silva em 03/04/2013 17:14:57
A prefeitura não pode realizar shows na Expogrande, e o estado, pode realizar shows todo mês no parque das nações indígenas? Lá é pior, área de proteção ambiental e não vejo nenhum promotor fazer barulho pra acabar com os shows lá... virou palhaçada esse briga do estado e da prefeitura
 
Renata Maia em 03/04/2013 16:50:27
É interessantes esses promotores, construiram prédios quase dentro do córrego na afonso pena em frente ao Shopping em flagrante desrespeito ao meio ambiente e, onde estavam esses promotores que não impediram? O show na Expo é para o povo e o Prefeito está com a razão.
 
Vicente de Paula em 03/04/2013 16:40:48
É! Campo Grande ta virando cidade do interior. Porque liberaram construção de prédios perto da exposição, sendo que faz muti tempo que ela já existia. A exposição é um dos poucos lugares que se vai com a família e estão querendo tirar isso.
 
Antonio Reis em 03/04/2013 14:30:44
Acho pouco! Só não vibro com tanta intensidade pq fico triste pelos ambulantes que não lucrarão tanto...
 
JESSICA MACHADO em 03/04/2013 14:27:19
Então Sr.prefeito v.excelencia foi longe de mais na reunião de prefeitos quando elogiou muito o Lula e a pres.Dilma a respeito dos recursos vindo de Brasilia. Acho que agora nesta queda de braço quem perde e a população que aprovou 100% a volta dos shouws na expogrande sendo inclusive os moradores vizinhos. Só resta lamentar.
 
Ito Ribeiro Malta. em 03/04/2013 14:12:10
Querem mesmo acabar com a pouca cultura que temos em Campo Grande!

Em qualquer capital do mundo temos grandes shows.... mas aqui não!!!! Os Coronéis querem ficar disputando terreno e ficamos assim: SEM CULTURA!

Acorda Campo Grande!
 
Ana Soares em 03/04/2013 12:06:26
Srº Alexandre Lima Raslan e Eduardo Franco Cândia, me poupe, vei na boa tem muito mais coisas importantes p/ vcs fazerem.

é por isso que tem badernas nas ruas.................
 
Elaine de Almeida em 03/04/2013 11:52:42
Somente na capital de Mato Grosso do Sul que isso acontece. Passe de ônibus aumenta, gaz aumenta, gasolina aumenta, tudo aumenta e a unica diversão do povo é cancelada. Basta apenas olharmos os outros estados, tentem fazer isso em São Paulo, Rio, e outras capitais, o povo se rebela e quebra tudo. O cidadão campo-grandense aceita tudo quieto. Caso ultimo aconteceu em Porto alegre o passe aumentou e o povo quebrou tudo, agora tenta cancelar os eventos de alguma capital dessas ??? o que seria que aconteceria ??? Em campo Grande não... o POVO ACEITA ....
 
William Silva em 03/04/2013 11:50:01
E os veiculos, com excamentos, e som alto continuam
nas ruas e ninguem faz nada. Agora uma festa, que
conheci desde criança, nao pode, isto e que coisa de
cidade e estado atrasado.
 
Luciano da Rosa em 03/04/2013 11:47:15
Vai virar bagunça caso o cidadão ou entidades não cumpra o que as leis do país determina.O MPE existe para fiscalizar o cumprimento das leis a nivel de estado tendo como biblia a Carta Magna,não importA se é uma chic boate,um velorio ou um show.Temos regras e assim tem que ser em toda sociedade.Se acaso eu querer ser diferente e não tiver CNH não posso dirigir mesmo se fizer um TAC com o DETRAN.A AGRISSUL quer ser tratada diferentemente dos outros,até consignou seus shows como sendo patrimonio publico.No tempo da ditadura isso seria normal,deputados preso,sumiço,mortes,imprensa censurada,e queria ver nós fazendo comentarios.Quem mandava eram os ricos e os "coronéis".Hoje,MPF,MPE,GAECO e o proprio cidadão devem fiscalizar para que abusos não ocorram.Se adegüem,gente!Belê???
 
samuel gomes-campo grande em 03/04/2013 11:45:50
Pelo amor de Deus.... Esse Raslan não tem mais o que fazer não, ele só deve ser crente pra não gostar de show... a cidade nao tem nenhuma atração mais e ele ainda quer arrumar desculpa pra não ter shows. Que isso gente Licença Ambiental pra dentro de uma capital ??? isso não é meio incomum. por acaso tem animais silvestres ali, alguma area preservada? convenhamos. os shows acontecem à mais de 50 anos ali naquele local e só agora querem proibir.. Vai acusar bandido Raslan e para de tirar a alegria do Povo...
 
Rafael Soares em 03/04/2013 11:45:34
Isso é uma maneira de atacar o prefeito Alcides Bernal, tanta coisa pra eles se preocuparem, mas não ficam com essa intriga política, não sabem perder!
 
Jurema de Castro em 03/04/2013 11:30:46
se querem fazer shows nao é so cumprir a lei??? lei ambiental e tdo mais??? é muito complicado isso??.. se cumrpir com a lei os shows vao acontecer??.. então que se cumpra a lei...
 
Rodrigo Rocha em 03/04/2013 11:25:21
imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.