A notícia da terra a um clique de você.
News Veículos
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

16/08/2016 07:40

Confira as dicas para conservar carros antigos

Márcio Martins. Fonte Cesvi

Quem não gostaria de ter na garagem algum dos modelos de carro clássicos que fizeram parte da vida de muitos brasileiros como a Brasília, o Del Rey, Fiat 147, Fusca, Gurgel, Opala ou outros que marcaram época? No entanto, quando o assunto é manutenção, encontrar peças e acessórios originais destes veículos da década de 70, 80 e 90 pode ser uma missão difícil e cara.

Veja Mais
Telemetria – das pistas para o seu carro
Ford apresenta o Mustang Black Shadow E Blue Edition para A Europa

Por estar dentro deste universo, Gerson Burin, coordenador técnico do CESVI BRASIL, Centro de Experimentação e Segurança Viária, reuniu dicas simples e práticas que podem ser adotadas para proteger não só o seu carro antigo, mas também aquele de uso diário.

“Quando falamos em reparação e manutenção o objetivo é garantir a segurança de todos no veículo e, ao mesmo tempo, evitar gastos indesejados. Entretanto, em carros mais antigos e com itens que são difíceis de encontrar no mercado, o cuidado para a preservação das peças originais é essencial para manter a segurança na condução, o ar vintage e a conta bancária no azul, sem gastos fora de época”, comenta.

De acordo com o especialista, veículos que ficam muito tempo na garagem exigem do motorista uma percepção maior dos sinais que o veículo dá quando precisa de uma nova manutenção. “O importante é colocar o carro para andar com frequência, movimentar os fluidos, óleos e combustível para evitar o ressecamento de peças, mangueiras e até do sistema de freios e embreagem”, finaliza Burin.

Confira mais algumas dicas que podem ajudar a proteger a sua raridade na garagem:

Motor - O óleo do motor é um item importante para a durabilidade e desempenho do motor. Se ficar muito tempo parado, acaba vencendo o seu prazo de validade e perde a sua característica de lubrificação. Por isso, o ideal é ligar o motor do veículo por 20 minutos a cada semana, evitando assim o total escoamento do óleo das partes mais altas do motor.

Bateria – Mesmo com o carro parado, a bateria pode descarregar com o tempo, por conta dos itens elétricos como rádio, alarmes, relógios e até o painel que demandam uma quantidade mínima de energia. Portanto, desligar os cabos da bateria quando o veículo não for usado por mais de duas semanas pode gerar uma economia relativa para o bolso do motorista.

Pintura – Lavar e encerar o carro regulamente é uma boa maneira de preservar a pintura. Outra dica é o uso de capas de proteção de qualidade e manter o veículo na sombra para evitar o desgaste com o tempo. Mas se for preferir algum detergente durante a lavagem, prefira os neutros. Agridem menos a pintura.

Para-brisas - Lembre-se de trocar as palhetas do para-brisa, que devido à falta de uso tendem a ficar ressecadas. Além disso, preencher o reservatório do líquido de lavagem facilita a limpeza e evita riscos no vidro durante a utilização do limpador.

Pneus - Deixar os pneus murchos pode deformar a cinta de metal interna, por isso é preciso mantê-los sempre cheios e calibra-los com frequência. Em carros com pouco uso é recomendável ficar atento ao prazo de validade dos pneus (indicado na lateral da peça), que ficam ressecados e mais suscetíveis a danos em contato com o asfalto. E, como em todos os veículos, ainda é recomendado observar a marcação entre as fissuras que indica a hora da troca (TWI), mesmo em itens que ainda não venceram.

Óleos - Fiquem atentos a vazamentos de óleo que podem ser do sistema de direção hidráulica, do motor ou mesmo da caixa de transmissão. Observe também o consumo de óleo do motor, sempre verificando o seu nível na vareta para que não trabalhe sem óleo, o que poderá travar o motor.




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.