A notícia da terra a um clique de você.
News Veículos
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

09/02/2014 23:01

Saiba como proceder em caso de danos ao para-brisa

Reparo pode ser mais vantajoso do que substituição em algumas situações

Márcio Martins - Fonte Cesvi
Saiba como proceder em caso de danos ao para-brisa

Quando uma pedra ou outro objeto bate no para-brisa do seu carro, além do susto, vem a dor de cabeça de ter de trocar. Mas saiba que, em algumas situações, não é necessário substituí-lo: o reparo sai mais barato e menos trabalhoso.

Veja Mais
Teste: L200 Triton Sport 2.4 Turbodiesel 2017
Telemetria – das pistas para o seu carro

O para-brisa de um veículo é feito de vidro laminado. Esse tipo de vidro é constituído por lâminas de vidro comum. Entre elas, há uma película feita de um polímero chamado polivinil butiral, que é aquecida e prensada. Esse “sanduíche” faz com que, quando o vidro quebrar, o polímero não permita que se estilhace e fira os ocupantes. Ele também evita que alguns objetos atravessem o vidro.

O que pode
Esse vidro é passível de reparo, mas isso depende do tamanho da trinca, do tipo de dano e da localização. Trincas menores que 100 mm, danos circulares inferiores a 40 mm de diâmetro e que não estejam nas bordas do para-brisa ou numa área crítica para a visão do motorista podem ser reparados.

Essas regras são para veículos de passeio e estão contidas na Resolução 216 do Contran, sendo passíveis de multa caso não sejam cumpridas.

Vale lembrar que o para-brisa é parte estrutural da carroceria – danos na borda do vidro podem comprometer a rigidez do veículo. Além disso, dando na região de visão do motorista podem distorcer imagens e prejudicar a visão durante a condução.

O reparo evita que o vidro original do veículo tenha de ser substituído e que alguns equipamentos instalados no para-brisa sejam danificados ou desregulados.

Veículos mais modernos são equipados com câmeras, sensores e antenas agregados ao vidro, e podem precisar de regulagem feita pela fábrica.

Vantagens do reparo
- 80% mais econômico em relação ao custo de um novo para-brisa
- É rápido: o tempo médio de trabalho é de 30 minutos
- Resistente e seguro, desde que seguindo as informações contidas na Resolução do Contran
- Mantém a originalidade, garantindo a resistência estrutural do veículo e o selo de fábrica
- Contribui com a preservação do meio ambiente

 




imagem transparente

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2016 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.