A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

23/05/2017 15:15

O que fazer?

Por Heitor Freire (*)

Nestes tempos de tanta perplexidade, desencanto, frustrações crescentes e desânimo generalizado, quando já sabíamos que a corrupção sempre grassou em nosso país, mas não imaginávamos um alcance tão devastador, surge naturalmente uma pergunta: O que eu posso fazer?

Será que peneirar os futuros candidatos a cargos eletivos vai resolver a situação? Esperar um salvador da pátria? Desejar que uma solução divina apareça do infinito?

Essa angústia à primeira vista nos transmite uma sensação de impotência quando nos vemos na individualidade do ser e na aparente impossibilidade de uma ação verdadeira e coerente para mudar esse estado de coisas.

Pensando nisso tudo e buscando uma alternativa, recebi uma inspiração: sim, eu posso fazer algo, como um ser criado por Deus, à sua imagem e semelhança, eu posso irradiar uma energia que emana do meu interior, do meu pensamento, do meu sentimento, da minha emoção, da minha vontade.

Eu posso permanentemente mudar a minha atitude mental a respeito de tudo, entendendo que nada acontece por acaso e tudo o que estamos vivendo servirá para depurar o processo criminoso que se instalou de forma generalizada envolvendo a quase todos os políticos e empresários que deixaram de lado um projeto de país para sucumbir à ambição desmedida de enriquecimento e vantagens pessoais.

Eu posso continuar agindo, conscientemente, com honestidade em todos os meus atos, utilizando o meu poder mental para não me contaminar com essa energia negativa que hoje paira sobre o nosso país, pautando minha conduta com ética, amor, fidelidade, competência, responsabilidade, utilizando o poder com que Deus me dotou desde o princípio e que agora acaba de ser confirmado pela descoberta do Código de Isaías.

Trata-se da utilização do poder da oração aliada ao poder do sentimento, enunciada no Código de Isaías e em outros textos essênios descobertos nas Cavernas de Qumram, no Mar Morto, em 1946. Esses escritos descrevem tudo aquilo que a ciência quântica começou a compreender só poucos anos atrás, ou seja, a existência de muitos futuros possíveis para cada momento de nossas vidas e que, na maioria das vezes, escolhemos inconscientemente. Agora podemos fazer a escolha de forma consciente.

A partir da declaração do manuscrito, com exemplos simples e claros, Gregg Braden (americano, considerado o cientista da nova era, da física quântica), nos refere que existe uma tecnologia muito usada nos tempos antigos que foi dispersa no quarto século, como resultado do desaparecimento e destruição de livros raros ou relegados às escolas de mistérios, mas que agora, após a descoberta dos Manuscritos do Mar Morto, estão reaparecendo.

Um modelo “perdido” de oração, que é quântico. Em que consiste essa tecnologia da oração e em que bases se apoia para que seja eficiente?

Gregg Braden diz que estamos sendo levados a aceitar a possibilidade de que existe um novo campo de energia acessível e que o nosso DNA se comunica com os fótons por meio deste campo.

Fótons são minúsculas partículas elementares da luz. A luz do sol é constituída por fótons. O fóton não tem massa, é energia pura. A chave para obter um resultado, entre os muitos possíveis preexistentes, reside em nossa habilidade para sentir que nossa escolha já foi criada e já está acontecendo.

Assim, a partir desse entendimento, eu, a exemplo do colibri que pretendeu apagar o incêndio da floresta carregando uma gota d’água em seu bico, estou fazendo a minha parte, ou seja, orando com consciência.

(*) Heitor Freire é corretor de imóveis e advogado.

Um olho no peixe, outro no gato
O agro brasileiro poderia ser bem mais assertivo em sua comunicação com os mercados, aqui e no exterior. Falar mais das coisas boas que faz, seguindo...
Como transformar a nossa relação com a natureza?
Falar em meio ambiente não é algo abstrato. Se traduz no ar puro que respiramos, na água que bebemos e na fauna e flora que nos cercam. Somos depende...
Sem comunicação não há evolução
Os líderes do agronegócio hoje concordam que precisamos dialogar muito mais com a sociedade urbana, pois sem isso não teremos aderência nas necessida...
A Ciência e o desenvolvimento: o óbvio que deve ser lembrado
Um país só se desenvolve se tiver ciência sólida que se transforme em tecnologia empregada pelo setor produtivo. Isso tem sido sobejamente demonstrad...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions