A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019

04/08/2011 10:14

Pantanal: 87% preservado

Por Marcela Lemos Monteiro (*)

Mérito do Pantaneiro com sua atividade pecuária, respeitando e tolerando o Ciclo de Cheia e Seca, há 200 anos!

O Pantaneiro é respeitador.

Quando a boiada estoura, a única alternativa é correr junto no costado, tentando dar o rumo. Assim é feito com a Natureza. Convive-se nas condições adversas de excesso ou falta de água todo ano.

Esta sazonalidade impõe respeito, ela vem e vai mais intensa ou não, de acordo com a mãe natureza (por uns chamado de El Nino, La Nina, aquecimento global entre outros).

O Pantaneiro é cordial.

Suas palavras podem soar rústicas, porém seu intimo é humilde e a intenção é boa. Quem trabalha em condições adversas passa por dificuldades diárias e o lema é um ajudar o outro.

Para se chegar às fazendas, durante a enchente, contornam-se pontes sem cabeceiras e longas aguadas. Trechos, às vezes, só puxado por trator de algum vizinho!

O Pantaneiro é desconfiado.

Qualquer mudança na rotina que altere alguma das tradições pantaneiras é visto com muita cautela. Especialmente, se ele se sente intimidado. Defende com unhas e dentes o que lhe pertence.

Anos atrás, gente de fora, com PhD e tudo, recomendou “tirar o boi”. Os Pantaneiros indignados avisaram, mesmo assim eles esvaziaram os pastos, e tiveram um incêndio de proporções incontroláveis: a macega serviu de combustível ao invés de produzir carne. Um desastre!

O Pantaneiro é informado.

Temos sempre a impressão de alguém retirado num outro mundo, meio alongado, mas qual não é a surpresa para quem chega da cidade ao campo e ouvir uma noticia recentíssima.

Ela vem inclusive acompanhada de interpretações e colorido novo. Funciona bem o Radio Peão e/ou o Jornal Pantaneiro; são virtuais.

O Pantaneiro é trabalhador.

A crescente demanda mundial por alimentos pressiona cada vez mais o produtor a ser eficiente. A dedicação é máxima, o Pantaneiro é motivado por PAIXÃO.

87% do Pantanal se encontra preservado. Nos 13 % de produção semi-intensiva, nem só o gado se beneficia. A fauna silvestre, a exemplo do veado campeiro pasta capim humidícola, lambe sal no cocho e bebe água dos açudes.

O Pantaneiro faz o que sempre foi feito, atravessa as cordilheiras, na cheia e atalha no meio da vazante e dos campos, na seca. A estrada se molda assim como o Produtor Pantaneiro. Quem trabalha em condições adversas passa por dificuldades diárias e as contorna da melhor maneira possível!

O Pantaneiro tem orgulho do seu jeito de ser, da bezerrada sadia, da tropa alinhada e da fauna silvestre que convive entre estes tranquilamente.

Harmonia entre homem e natureza. E assim se faz há mais de 200 anos. Não é a toa que temos o Bioma mais preservado do Brasil.

(*) Marcela Lemos Monteiro é engenheira agrônoma e produtora rural

Compliance: benefícios práticos nas empresas
Um dos principais patrimônios de uma organização é, sem dúvidas, sua reputação, que pode ter impacto tanto positivo como negativo nos negócios. Indep...
Um olho no peixe, outro no gato
O agro brasileiro poderia ser bem mais assertivo em sua comunicação com os mercados, aqui e no exterior. Falar mais das coisas boas que faz, seguindo...
Como transformar a nossa relação com a natureza?
Falar em meio ambiente não é algo abstrato. Se traduz no ar puro que respiramos, na água que bebemos e na fauna e flora que nos cercam. Somos depende...
Sem comunicação não há evolução
Os líderes do agronegócio hoje concordam que precisamos dialogar muito mais com a sociedade urbana, pois sem isso não teremos aderência nas necessida...


Parabéns pela texto. Parabéns aos pantaneiros de verdade, que implantaram harmonicamente a atividade pecuária x conservação da natureza - harmonia esta traduzida na frase inscrita no sindicato rural de Corumbá: " No pantanal passa boi, passa boiada e a natureza continua"
De outro lado é lamentável o caminho trilhado por alguns poucos "pantaneiros" que matam ou permitem matar animais silvestres e desmatam irracionalmente o cerrado.
Pantanal para sempre!
 
Juvenal Coelho Ribeiro em 04/08/2011 11:30:20
Pois é, Dra. Marcela, mas não consequimos conservar a cultura e o homem pantaneiro pela carência de escolas para seus filhos e o próprio peão. Nada consegue sensibilizar o poder público para isso. Muito triste.
 
Valfrido m. Chaves em 04/08/2011 11:12:22
Essas informações é que temos que divulgar para o mundo inteiro!
Lá fora eles conhecem a destruição do meio ambiente a degradação
dos recursos sustentáveis e não conhecem as práticas sustentáveis que temos
e as dificuldades enfrentadas para se manter essa forma de produção.......deveríamos mostrar isso como um orgulho do nosso povo.
 
Terezinha Bortolotto em 04/08/2011 10:44:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions