ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 34º

Cidades

"Nossa família está destruída", diz irmã de jovem atropelado em saída de festa

Acidente aconteceu no último domingo, na saída da festa Fantasy, em São Gabriel do Oeste

Karine Alencar | 08/09/2022 18:33
Mãe e irmãs de jovem morto atropelado na saída de festa em São Gabriel do Oeste no último domingo (Foto: Paulo Francis)
Mãe e irmãs de jovem morto atropelado na saída de festa em São Gabriel do Oeste no último domingo (Foto: Paulo Francis)

Só a saudade e o desejo de justiça ficaram no coração da irmã que se despediu de forma tão trágica e prematura de José Victor de Quadros Bom, de 21 anos, no último domingo (4). Com lágrimas nos olhos, ao lado da mãe e da irmã, Bruna Quadros, de 34 anos, lamentou os dias de luto.

"O sentimento agora é de tristeza, de falta, de impunidade, a nossa família está completamente destruída. Ele era um menino doce, amado, não estamos falando isso porque ele morreu, mas porque realmente ele era querido. Deus sempre quer os bons ao lado dele e isso é a única coisa que nos conforta", disse muito abalada.

Para a primogênita, o caçula e a irmã do meio eram como filhos devido à diferença longa de idade. "Eu cuidei deles com a minha mãe e depois fui embora para o Rio Grande do Sul estudar, são como filhos para mim", conta Bruna ao dizer que não via a hora de terminar o curso de Direito para morar com a família em Campo Grande. "Tudo que eu mais queria era vir ficar com eles, poder fazer uma viagem", comenta.

Apesar da distância, ela conta que era muito apegada ao irmão, com quem conversava sempre por chamada de vídeo. "A gente sempre ligava um para o outro, comentava nas fotos dele, nos stories", relembra sem acreditar em tudo que aconteceu.

Tentando ser firme diante da perda tão recente, Cassiane Ricarda de Quadros, mãe de José Victor, lembra de como o rapaz era apaixonado pela vida. "Não está sendo fácil, mas temos que ter força. Tem horas que dá um desespero de saber que não vou mais ver aquele sorriso, aquela alegria. Ele era uma pessoa que cativava a todos", conta. "Nada vai trazer ele de volta, mas quero justiça e pena máxima", dispara.

Mãe da vítima ao falar do filho em entrevista à equipe de reportagem na tarde de hoje (Foto: Paulo Franscis)
Mãe da vítima ao falar do filho em entrevista à equipe de reportagem na tarde de hoje (Foto: Paulo Franscis)

O jovem morava com o pai em uma fazenda no Taboco, em Rio Negro e semanalmente, vinha para Campo Grande para ficar com a mãe e a irmã, com quem estava no dia da festa Fantasy.

Ainda em estado de choque, Gabriela Quadros, de 22 anos, que foi com o irmão na festa famosa, ainda tenta encontrar explicações para uma tragédia tão dolorosa. "Fui embora antes e depois ele ligou para eu ir buscar ele. Quando cheguei lá vi a pista cheia de sangue e já entrei em desespero. Cuidava tanto dele quando a gente saia, não sei como isso aconteceu", disse.

Gabriela Irmã de José Victor, com quem o rapaz foi a festa em São Gabriel do Oeste (Foto: Paulo Francis)
Gabriela Irmã de José Victor, com quem o rapaz foi a festa em São Gabriel do Oeste (Foto: Paulo Francis)

Acidente  - Conforme o delegado Matheus Vital, ao tentar fugir do congestionamento formado na saída do evento, o motorista do Mini Cooper ultrapassou os veículos pelo acostamento, quando atropelou os três jovens que saiam a pé da festa. José Victor morreu no local.

O condutor, Matheus Eduardo Tavares, fez o teste de alcoolemia e o resultado foi positivo. Ele foi preso em flagrante e vai responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, com pena prevista de um a três anos.

O outro lado- Em contrapartida, a família da vítima, afirma que se mobilizará judicialmente para que o autor do crime responda pelo incidente como dolo eventual, para que a pena aplicada seja de 6 a 20 anos de prisão.

"Ele estava dirigindo alcoolizado e não estava em uma BR, ele subiu em um canteiro com o veículo, onde tinha várias pessoas, sendo assim ele assumiu o risco de matar alguém. Isso não pode ficar impune", ressaltou Bruna Quadros, irmã de José Victor.

Nos siga no Google Notícias