ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Além de monumento reformado, Lago do Amor terá iluminação e reforço na segurança

Monumento "O Beijo", inaugurado em 2008, passou por seu 1º processo de revitalização

Por Jhefferson Gamarra e Bruna Marques | 17/09/2021 12:43
Monumento "O Beijo", localizado na rotatória do Lago do Amor, em Campo Grande. (Foto: Bruna Marques)
Monumento "O Beijo", localizado na rotatória do Lago do Amor, em Campo Grande. (Foto: Bruna Marques)

A prefeitura de Campo Grande entregou nesta sexta-feira (17), a revitalização do monumento “O Beijo”, que retrata dois peixes da espécie Cara se beijando, na rotatória do Lago do Amor. Em cerimonia de reinauguração, o prefeito Marquinho Trad (PSD) garantiu que, além da revitalização da escultura, o espaço receberá manutenção paisagística, iluminação e reforço nas rondas da guarda municipal.

Prefeito Marquinhos Trad durante entrega da revitalização (Foto: Bruna Marques)
Prefeito Marquinhos Trad durante entrega da revitalização (Foto: Bruna Marques)

"Serão revitalizados vários monumentos históricos e com representatividade para os campo-grandenses, inclusive, esse do Lago do Amor, que estava depredado. Todo esse espaço será totalmente iluminado, com jardinagem e serão intensificadas as rondas na segurança pública", adiantou o prefeito.

A obra criada pelo artista plástico Pedro Guilherme, em 2008, inspirada no clima romântico da região, foi depredada com o passar do tempo. “Estou muito contente como artista, em poder revitalizar essa obra que fiz dezesseis anos atrás. Toda obra para um artista é como se fosse um filho, então, ficamos muito orgulhosos em ver os governantes cuidando dos nossos filhos”, afirmou o artista.

Segundo o artista, a obra e a revitalização foram um grande desafio, tendo em vista que é feita com argamassa preparada pelo próprio artista, com concreto armado, arame, madeira, cimento, argamassa, areia, ferragem, pedra, uma pintura em esmalte acrílico à base d’água.

De acordo com o secretário de Cultura de Campo Grande, Max Freitas, durante a pandemia, foi detectada a falta de cuidado com os patrimônios históricos que fazem parte do cenário da Capital. “Esculturas e monumentos contam muito nossa história e há mais de dez, quinze anos, não passavam por restauro. Com isso, através de recursos próprios e parcerias privadas, começamos os trabalhos”, explicou.

O monumento “O Beijo” foi o segundo a ser entregue, anteriormente, o “O Aprendiz”, localizado na rotatória da Gury Marques, também foi restaurado. Estão previstas ainda a restauração do Obelisco, Carro de Boi e a Obra Ninhal. Para a restauração dos 5 monumentos, serão investido R$ 350 mil.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário