A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/07/2013 09:17

Famílias reclamam de falta de insulina para tratar diabetes na Capital

Evelyn Souza

Pais de crianças e adolescentes com diabetes reclamam da falta de refil de insulina e de agulhas descartáveis para aplicação, em Campo Grande.

De acordo com a presidente da Associação das pessoas com Diabetes, Ivanir Almeida da Silva, há vinte dias o Programa de Diabetes Infanto-Juvenil do CEM (Centro Especialidades Médicas) não disponibiliza o material.

“Isso já aconteceu outras vezes, mas não durante todo esse tempo. Vou protocolar um pedido de urgência e encaminhar um ofício para o Secretário de Saúde da Capital”, disse.

A funcionária pública, Maristania Vieira, mãe de um adolescente de 14 anos que tem diabetes, conta que pela primeira vez, está tendo que arcar com essas despesas.

“Uma caixa com cinco refis custa R$ 100 e cada unidade da agulha custa R$ 0,90 ?", questiona.

Segundo Maristania,  o refil que está em falta é o da caneta que tem uma aplicação mais fácil e prática, porque são portáteis e podem ser aplicadas fora de casa. 

“Os únicos que estão disponíveis no CEM são os frascos de insulina que não podem ser mantidos em temperatura ambiente, mas mesmo assim, não tem seringas”.

Informação apurada pelo Campo Grande News é de que a Secretaria de Saúde de Campo Grande ainda não tem para compra do material. 

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Campo Grande, mas  não obteve resposta. 

Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Pois é.... sei... pessoa em primeiro lugar... Será que não significa "em primeiro lugar no caixão"? Porque do jeito que vai...
 
Eduardo Semir em 05/07/2013 15:12:38
Senhora Nair estamos falando especificamente do PROGRAMA DE DIABETES INFANTO JUVENIL DO CEM, NÃO LEU NÃO, outra se esta em atraso na entrega nas UBS, e em processo de aquisição então não tem, concorda!!!
 
Maristania Vieira em 05/07/2013 11:43:12
Não existe uma falta de seringa e sim um atraso na entrega aos postos de saúde. As insulinas NPH e Regular não estão em falta fato que pode ser comprovado em qualquer UBS com farmacêutico. As insulinas especiais devem estar em processo de aquisição e vocês podem tirar a dúvida consultando o SERVIÇO DE FARMÁCIA DA SESAU. O Telefone pode ser obtido na própria SESAU ou pelo fone 33143000.
 
nair dias em 05/07/2013 10:55:09
20 dias não tem a insulina , as agulhas desde janeiro
 
Maristania Vieira em 05/07/2013 10:52:55
saúde é direito de todos e dever do Estado (Federal,Estadual e Municipal), segundo determina nossa Constituição Federal ( artigo 196 ) Em 26 de setembro de 2006, foi promulgada pelo Governo Federal a Lei 11.347, que prevê a distribuição gratuita de medicamentos e insumos aos portadores de diabetes, inscritos em um programa de educação em diabetes.
Pais vamos fazer valer esses direitos, todos unidos conseguiremos.
 
Maristania Vieira em 05/07/2013 10:43:45
O programa localiza-se no CEM e denominado como programa de diabetes infanto-juvenil é responsável para entrega dos insumos para controle de diabetes e orientação e tratamento.
Vale lembrar que a aplicação diária de insulina fundamental para a sobrevivência do organismo, pois é ela que coloca a glicose (energia) para dentro de quase todas as nossas células. Sem o uso da insulina ocorre a cetoacidose diabética que é uma complicação aguda grave, potencialmente mortal.
A INFORMAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS DO PROGRAMA E QUE NÃO SABEM QUANDO VAI CHEGAR E NÃO QUANDO VAI COMPRAR, ISSO CABE A SESAU INFORMAR.
 
Maristania Vieira em 05/07/2013 09:58:28
Vi a reportagem e sei o quanto é difícil precisar do medicamento e não tê-lo. Cuido de minha mãe com o mesmo problema. Eu tenho em casa uma grande quantidade de agulhas descartáveis que trouxe de São Paulo quando minha mãe ainda residia lá. Já faz quase dois meses que minha mãe vem sendo atendida uma nova medicação que estabiliza a diabetes, portanto, não estamos aplicando a insulina com muita frequência. Se alguém desta reportagem, com real dificuldade financeira estiver precisando das agulhas estou à disposição para doar uma parte dessas agulhas que tenho disponível. Porque as tiras eu também estou adquirindo na rede particular. Telefone de contato: 9244-4020
 
Maria Rita do Nascimento em 05/07/2013 09:45:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions