ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Funcionárias denunciam comerciante por câmeras escondidas em banheiro de bar

Funcionárias encontraram câmeras que filmavam de baixo para cima; polícia apreendeu aparelhos após denúncia

Por Dayene Paz e Bruna Marques | 24/05/2022 11:04
Restaurante Nakasa, localizado na Padre João Crippa, Centro de Campo Grande. (Foto: Bruna Marques)
Restaurante Nakasa, localizado na Padre João Crippa, Centro de Campo Grande. (Foto: Bruna Marques)

Duas funcionárias da lanchonete Nakasa procuraram a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), nesta segunda-feira (23), e denunciaram câmeras escondidas no banheiro do estabelecimento, localizado na Rua Padre João Crippa, Centro de Campo Grande. A Polícia Civil esteve no local e apreendeu os aparelhos.

Conforme a denúncia, no sábado (21), o dono do local viajou e deixou um dos celulares de atendimento ao cliente com a funcionária. Ao utilizar o aparelho para falar com clientes, a jovem de 32 anos afirma ter encontrado um "vasto" arquivo de imagens captadas pelas câmeras instaladas no local.

As imagens, de acordo com boletim policial, mostravam regiões intimas de várias mulheres que frequentam o restaurante. Ao perceber a gravidade do caso, ela avisou uma colega, de 33 anos, que também trabalha no local. Em seguida, as duas examinaram melhor as imagens, constatando que havia câmera dentro de todos os banheiros do restaurante, inclusive, exibindo mulheres utilizando o vaso sanitário.

Há também, conforme a denúncia, uma câmera instalada no balcão do caixa, que grava imagens de baixo para cima, dando ênfase na região íntima de mulheres que estão trajando saias e vestidos. Para a polícia, a funcionária afirmou que não se viu nas imagens, contudo, confirmou que ela e a colega utilizam os banheiros do restaurante e, além disso, as filhas delas, que são menores de idade, também frequentam o estabelecimento.

Com os celulares pessoais, as funcionárias conseguiram gravar alguns dos vídeos relacionados aos fatos, os quais foram apresentados para a polícia. Também tiraram fotos que mostram a câmera instalada no balcão do caixa e parte da fiação utilizada para conectar câmeras em um dos banheiros do local.

Polícia foi no local - Diante da denúncia, a equipe da Deam e perícia foram ao local, onde constataram que havia câmera em um dos banheiros. A polícia apreendeu uma CPU, dois pendrives, dois cartões de memória, um adaptador de cartão de memória, três câmeras, um cabo USB, dois celulares e seis HDs.

O proprietário da lanchonete, Julio Cesar Maekawa, de 47 anos, foi levado para a delegacia e, como não estava em situação de flagrante, foi ouvido e liberado. Na manhã desta terça-feira (24), a reportagem do Campo Grande News esteve no local para tentar conversar com ele. O local estava aberto e o dono optou por não conversar com a equipe.

Nos siga no Google Notícias