ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  07    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Golpista usava falsas vagas de emprego para ordenar mulheres a cometer crimes

Homem, de 41 anos, que está preso, ameaçava aquelas que se negassem a roubar, furtar e traficar de drogas

Por Gabriel Neris e Geisy Garnes | 15/07/2020 18:40
Arma e munição foram apreendidos durante investigação (Foto: Divulgação)
Arma e munição foram apreendidos durante investigação (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil identificou que um detento, de 41 anos, do Presídio de Segurança Máxima Jair Ferreira de Carvalho, em Campo Grande, oferecia falsas vagas de emprego e ameaçava as vítimas que não aceitassem cometer crimes de roubo, furto e tráfico de drogas.

As oportunidades de trabalho eram anunciadas no site OLX. De acordo com a polícia, ele afirmava que tinha uma empresa em Mato Grosso, mas teria negócios em Mato Grosso do Sul e precisava de funcionárias, sempre mulheres e com disponibilidade de usar carro próprio, para viajar e fazer cobranças.

Eram oferecidos R$ 2 mil e pagas todas as despesas que as mulheres tivessem com o carro. Após breve conversa, o suspeito pedia informações detalhadas, como nome, endereço e até a conta bancária.

Segundo a polícia, o rapaz teria aproveitado principalmente a fragilidade e dificuldade das pessoas em encontrar trabalho durante a pandemia da covid-19.

O suspeito tem condenações por roubo a banco e organização criminosa. Com as informações pessoais das mulheres, o rapaz ordenava que elas cometessem os crimes, aquelas que se negassem sofriam ameaças, como a exigência de R$ 50 mil ou o próprio carro. Também dizia que comparsas iriam matar toda a família da vítima.

Foram identificados como comparsas um jovem, de 18 anos, e duas mulheres. A polícia prendeu um revólver calibre .22 e 77 munições. O suspeito também menosprezava as mulheres, tratando-as como “frangas”, sobre o terror que causava.