A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

28/05/2015 14:14

Mesmo sem funcionamento de "Big Brother", Guarda autua 400 pessoas

Flávia Lima
Maioria das ocorrências registradas pela Guarda Municipal é relacionada a tráfico e furtos. (Foto:Divulgação)Maioria das ocorrências registradas pela Guarda Municipal é relacionada a tráfico e furtos. (Foto:Divulgação)

De janeiro até maio deste ano a Guarda Municipal de Campo Grande computa 465 autuações. A maioria das ocorrências são relacionadas ao tráfico de drogas e furto. Nesse sentido foram feitos 35 flagrantes e 42 de furtos, somente neste período.

Na sequência vem as ocorrências por porte ilegal de armas e desobediência, onde mais 27 pessoas foram detidas nesse período. Outro crime recorrente e que vem sendo combatido, inclusive já registrado pelo Campo Grande News, são as pichações em patrimônios públicos e privados.

Através de denúncias de moradores e rondas, os agentes conseguiram capturar 22 pessoas praticando este tipo de vandalismo em diversos pontos da cidade. 

O número de ocorrências na região central também vem caindo, segundo dados do Conselho Comunitário de Segurança da Região Central. De acordo com o presidente da entidade, Adelaido Luiz Spinosa, com o apoio da Guarda Municipal os moradores já sentiram uma queda de 40% nos índices de criminalidade. 

De janeiro a maio foram 137 autuações, a maior parte pelos crimes de lesão corporal, ameaça, furto, atos obscenos e perturbação do sossego.

“Na região da antiga rodoviária, Orla Morena e 14 de Julho sentimos uma redução drástica no número de crimes cometidos naqueles locais", destaca.

“Segurança é um dos principais itens que conferem qualidade de vida ao cidadão. É neste sentido, de promover a proteção dos moradores da Capital, que estamos trabalhando. Nossos servidores têm sido capacitados com frequência e temos hoje profissionais extremamente habilitados para desempenhar as funções que lhes são determinadas”, afirma o secretário municipal de Segurança Pública, Valério Azambuja.

Ele lembra que os índices de criminalidade devem cair ainda mais a partir do funcionamento do projeto de videomonitoramento, que está em fase de testes. Ao todo são 22 câmeras, espalhadas nas ruas Rui Barbosa, 26 de Agosto, Afonso Pena, Dom Aquino e Maracaju, Mercado Municipal e Praça Ary Coelho que irão auxiliar a polícia na identificação de criminosos.

O sistema custou R$ 860 mil e o recurso veio do Ministério da Justiça, com contrapartida de R$ 150 mil do município.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions