A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

28/11/2015 08:22

Novo presidente da ACP é eleito com 70% dos votos e reajuste é o desafio

Ricardo Campos Jr.
Lucílio atualmente ocupa o cargo de diretor na Escola Estadual Joaquim Murtinho e agora será presidente da ACP (Foto: Silas Lima)Lucílio atualmente ocupa o cargo de diretor na Escola Estadual Joaquim Murtinho e agora será presidente da ACP (Foto: Silas Lima)

O professor Lucílio Souza Nobre é o novo presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação). A apuração das 12 urnas terminou às 2h deste sábado (28), quando a comissão eleitoral leu a ata que oficializava a vitória da Chapa 1. O grupo teve mil votos, o que corresponde a 70% do total, já que a Chapa 2 teve 421.

Segundo o presidente da comissão eleitoral da entidade, Ezerral Bueno de Souza, estavam aptos a votar 4.850 educadores, mas somente 1.475 foram às urnas e 54 deles votaram em branco.

Para o conselho fiscal também venceu a Chapa 1, com 732 votos. A Chapa 2 teve 340 votos e a Chapa 3, que só tinha candidatos para esses cargos, obteve 322 votos.

Lucílio é o 24º presidente da entidade. Ele substitui Geraldo Alves Gonçalves, que deixa o cargo após dez anos (três mandatos de 3 anos e mais um tampão).

“Essa vitória faz com que aumente a nossa responsabilidade para trabalhar junto à categoria devido à confiança em nós creditada. A partir de agora faremos um trabalho em conjunto, com ideias das outras chapas, para incorporar em nossa gestão. Agora acabou a competição, faremos um trabalho com a categoria sem discriminar ninguém”, afirma o educador.

O presidente eleito explica que o regulamento da entidade prevê a posse em até 30 dias após o pleito, então ele ainda não sabe quando será oficializado gestor do sindicato. Ainda assim ele deve acompanhar Gonçalves na reunião com prefeito Alcides Bernal (PP) no próximo dia 10 para tratar sobre o reajuste de 13,01% sobre o piso nacional da categoria que ainda não incidiu sobre os salários dos professores da Reme (Rede Municipal de Ensino).

Esse tema motivou a maior greve na história da entidade e cabe a Lucílio não deixar que a luta tenha sido em vão, já que em janeiro o Governo Federal deve aumentar novamente o piso e as discussões começam novamente.

Perfil – Lucílio nasceu em Loanda (PR) e mudou-se ainda criança com a família para Angélica, a 263 quilômetros de Campo Grande. Ele fez o ensino fundamental, magistério e contabilidade (que correspondem ao ensino-médio) no interior e veio a Campo Grande, onde cursou geografia.

Ele deu aulas como contratado em escolas públicas e foi professor em instituições particulares até 1999, quando foi aprovado no concurso público do Governo do Estado para 40 horas. Deu aulas na Escola Estadual Joaquim Murtinho até ser indicado para diretor-adjunto. Em 2007 tournou-se diretor da instituição, cargo que ocupa até o dia 31 de dezembro deste ano.

Lucílio tem especialização em gestão educacional e cursou uma disciplina como aluno especial no mestrado em educação da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), pós-graduação que ele pretende concluir.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions