A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/02/2013 09:35

Parceria prevê recuperação do Parque Sóter e do Belmar Fidalgo

Paula Vitorino
Córrego no Parque do Sóter assoreado. (Foto: Luciano Muta)Córrego no Parque do Sóter assoreado. (Foto: Luciano Muta)

Abandonado, o Parque do Sóter pode ganhar nova vida com termo de cooperação público estabelecido. O convênio também prevê a conservação de um dos locais mais frequentados pelos campo-grandenses, o Belmar Fidalgo.

A Prefeitura publicou hoje no Diário Oficial o extrato da parceria firmada entre Fundação Municipal de Esporte (Funesp) e Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SFA/MS).

O termo estabelece que os dois poderes desenvolvam atividades e ações voltadas para a recuperação e reflorestamento do Parque Sóter.  Além do Sóter, o convênio prevê o recolhimento e reaproveitamento do material orgânico da Praça Belmar Fidalgo. Os materiais recolhidos serão utilizados para compostagem.

Comunidade reclama - Em reportagem do dia 14 de fereveiro, o Campo Grande News mostrou a situação do Parque. o A paisagem de um lago grande com vários patos não existe mais. Quem frequenta o lugar se depara com entulhos, bancos de areia e até pneus velhos que obstruem a passagem da água que vai para o córrego Prosa.

Os moradores da região revelaram temor de que a obstrução do leito agrave as inundações, principalmente durante o período chuvoso. Além disso, a passarela de madeira que foi feita para as pessoas admirarem a paisagem, que era vista antes pelos freqüentadores, está com madeiramento velho e alguns deles se soltando.

 



Esse TCT firmado entre a Funesp e a SFA/MS surgiu a partir da solicitação do campo de futebol do Parque por parte dos servidores da Superintendência. A idéia de plantar árvores, coletar material reultante da poda para compostagem e plantio de leguminosas (Mucuna preta e cinza, Cratilha, Gliricidia e Guandu arbóreo) dentro e nas margens da voçoroca do Sóter, surgiu como contrapartida da SFA. Serão plantados em outubro/13 duzentas mudas de Pitomba e Barú ou Cumbaru, além das leguminosas que auxiliam na recuperação de sólos degradados.
 
Valter Loeschner em 27/02/2013 09:30:48
Bom. não é somente estes locais que estão com problemas graves, o Parque das Naçoes Indígenas também está sofrendo com o assoreamento do córrego que corta o parque e do lago principal, também na bacia de contenção do parque já está comprometida cheio de bancos de areia, isso causado pela grande quantidade de areia e sedimentos que descem da região do carandá bosque pela av hiroshima e do parque dos poderes,, em dias de chuva forte a quantidade de areia que se acumula na av hiroshima com a mato grosso é imensa.. grande parte disso vai parar dentro dos córregos e lago do parque..
 
Odracir Siarom em 27/02/2013 07:21:47
Cadê o nosso diligente Ministério Público, que poderia agir de ofício, a partir desta matéria e apurar responsabilidades? Deve estar ocupado com a intervenção na Santa Casa, que é uma instituição privada, o que não lhe dá tempo de cuidar do patrimônio público.
 
Edir Viégas em 26/02/2013 11:08:33
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions