ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 32º

Capital

Peão que foi esfaqueado em haras e atravessou rio para pedir ajuda recebe alta

O crime aconteceu no dia 30 de novembro, em um haras na região do Rancho Paraíso, em Campo Grande

Por Viviane Oliveira | 11/12/2017 09:12
Pela ordem que aparecem na foto: Anderson Cabral da Silva, Tiago Gregório Moreira e Luiz Carlos Espíndola Silva. Os três foram presos e vão responder pelo crime (Foto: Geisy Garnes)
Pela ordem que aparecem na foto: Anderson Cabral da Silva, Tiago Gregório Moreira e Luiz Carlos Espíndola Silva. Os três foram presos e vão responder pelo crime (Foto: Geisy Garnes)

O peão Aírton da Silva Cordeiro, 30 anos, que foi esfaqueado no pescoço e atravessou o rio para pedir socorro recebeu alta na manhã da última sexta-feira (dia 8). O crime aconteceu no dia 30 de novembro, em um haras na região do Rancho Paraíso, em Campo Grande.

Conforme a assessoria de imprensa da Santa Casa, o paciente deu entrada no dia 1º deste mês em parada cardíaca, ficou oito dias internado e conseguiu se recuperar. 

Tiago Gregório Moreira, 29 anos, Luiz Carlos Espíndola Silva, 25 anos e Anderson Cabral da Silva, 29 anos, foram presos também no dia 1º. Eles confessaram o crime, depois de a polícia descobrir que, além de esfaquear a vítima no pescoço, os suspeitos tentaram se livrar do corpo jogando em um rio.

O trio achava que Aírton não sobreviveria ao ataque. Mas, ele acordou em meio à correnteza, nadou até à margem, andou por uma plantação e foi salvo por bombeiros em uma estrada vicinal a 20 quilômetros da cena do crime. A tentativa de homicídio foi motivada por uma discussão banal, segundo o delegado Carlos Delano, responsável pela investigação.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário