A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

23/10/2012 10:33

Peça não chega e Hospital do Câncer continua sem radioterapia

Luciana Brazil
Ainda sem equipamento, radioterapia interrompe cerca de 60 atendimentos por dia no Hospital do Câncer. (Foto:Arquivo)Ainda sem equipamento, radioterapia interrompe cerca de 60 atendimentos por dia no Hospital do Câncer. (Foto:Arquivo)

O tratamento de radioterapia feito pelo Hospital do Câncer em Campo Grande, que há mais de um mês foi interrompido, não foi retomado ontem como previa o hospital.

Por causa de uma peça da câmara de ionização, que queimou após um temporal no dia 21 de setembro, o tratamento não tem sido feito. Com a pausa, cerca de 60 pessoas por dia deixam de ser atendidas.

Hoje pela manhã, o hospital informou que o equipamento está na Vigilância Sanitária, em São Paulo, e ainda não há previsão para que o atendimento seja normalizado.

A assessoria de imprensa ressaltou também que os técnicos estão de sobreaviso e assim que a peça chegar, ela será instalada. Até o momento, os pacientes não serão transferidos para outras unidades, de acordo com a assessoria.

Caso: Depois de queimar, durante um temporal, a peça da câmara de ionização foi solicitada no Reino Unido por 10 mil dólares.

O equipamento deveria ter sido entregue ao hospital após os tramites legais que incluíam a liberação do Decex (Departamento de Operações de Comércio Exterior) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Governo Federal e a vistoria da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), onde, segundo o hospital, a peça está.

A médica responsável pelo setor, Eva Glória Siufi, avaliou, na semana passada, que até ontem o atendimento estaria normalizado.

De acordo com a assessoria de imprensa, o período que pacientes ficaram sem a radioterapia não vai prejudicar o tratamento. Eles receberão complemento nas próximas sessões. 

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


Gente é muito serio, não entendo porque não houve interferência da imprensa para divulgar, pedir ajuda, cade nossos políticos façam alguma coisa, o câncer não espera, pelo tempo que esta maquina esta estragada ja deveriam ter transferido esses pacientes para outros lugares , buscar outras alternativas. Porque quem tem dinheiro paga pra fazer em outro lugar quem esta esperando com certeza são os pacientes do SUS.
 
Benilva Paim em 23/10/2012 20:31:27
Que respeito tem a vigilância sanitária com o ser humano que já está psicologicamente fragilizado necessitando desse tratamento? Será que eles acham que nunca podem passar por um caso de cancer na família e encontrarem pessoas com o mesmo descaso deles? Funcionários que agem dessa maneira pensando só em si e deixando que os outros morram, não merecem nem o que ganham .e os órgãos responsáveis sabendo da importância do trabalho desses senhores deveriam tomar atitudes com urgência e não permanecer no marasmo brincando com a vida dos pacientes. Chega de omissão.
 
angela maria chies miranda em 23/10/2012 19:45:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions