ACOMPANHE-NOS    
JULHO, TERÇA  14    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Pintor é preso após tentar beijar a enteada de 15 anos

O caso foi registrado como importunação sexual e ameaça na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento á Mulher)

Por Geisy Garnes | 01/06/2020 15:18
O caso foi registrado na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher)
O caso foi registrado na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher)

Um pintor de 32 anos foi preso após ser denunciado por assediar a enteada de 15 anos. A menina procurou ajuda na casa de uma vizinha e relatou que o padrasto esperou a mãe dela sair para tentar beijá-la. Crime aconteceu no Jardim Villa Lobos, em Campo Grande.

O caso foi registrado na noite de sábado, dia 30 de maio. Para a polícia, a mãe da adolescente contou que saiu para ver uma vaga de emprego e deixou a menina e o marido sozinhos em casa. Pouco depois, recebeu a ligação de uma vizinha. Por telefone, ela pediu para a conversar sobre um “assunto sério”.

Imediatamente, a mulher foi a casa da vizinha e lá encontrou a filha. Com ajuda da amiga, a menina conseguiu contar para a mãe que era assediada pelo padrasto.

A adolescente relatou que pouco depois que a mãe deixou a casa, o padrasto tentou beijá-la. Para se proteger, correu e se trancou no banheiro. Quando saiu, foi novamente assediada. Dessa vez, o homem a abraçou e a derrubou no chão. Desesperada, ela gritou para ele parar. O homem obedeceu e a menina fugiu para a casa da vizinha.

Para a mãe, ela contou ainda que o padrasto sempre pedia beijos s ela por telefone e que ameaçava de morta caso contasse algo. Juntas, as três mulheres chamaram a polícia. O pintor foi levado para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento á Mulher) e negou o crime em depoimento.

Ele confirmou que estava sozinho com a enteada, mas contou outra versão. Afirmou que a cachorra da família derrubou um pacote de maisena e por isso pediu a enteada para limpar. A menina negou e ainda mostrou o dedo para ele. Os dois brigaram e ele a empurrou. O suspeito e a mãe da adolescente estavam juntos há 7 anos.

O caso foi registrado como importunação sexual e ameaça. Nesta segunda-feira, 1º de junho, o pintor passou por audiência de custódia, mas o pedido ainda não foi analisado pelo juiz.