ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Remanescentes da guarda acampam na Afonso Pena e esperam posição da prefeitura

Por Filipe Prado | 12/12/2013 18:47
Remanescentes permanecerão em frente à prefeitura até receberam um posição do prefeito (Foto: Cleber Gellio)
Remanescentes permanecerão em frente à prefeitura até receberam um posição do prefeito (Foto: Cleber Gellio)

O prazo para a nomeação dos 77 aprovados no concurso da Guarda Municipal, realizado em 2011, termina sábado (14), com isso um grupo de remanescentes armou acampamento em frente à Prefeitura Municipal e promete ficar lá até conseguir uma posição do prefeito Alcides Bernal (PP).

Segundo o vereador Ademar Vieira Junior, o Coringa (PSD), há falta de guardas em Campo Grande. “Em média há uma defasagem de 30 guardas, que pediram afastamento, que saíram”, explica Coringa.

“O Ministério Público pode dar uma liminar amanhã a favor dos guardas. Pois foi provado que há vagas, que estão sendo ocupadas por pessoas terceirizadas”, relata o vereador. Que conta que os 77 guardas já podem assumir o cargo, pois já passaram por todo o treinamento. “Foi investido dinheiro público”, afirma.

Os remanescentes tentam negociar com a prefeitura, mas ainda não conseguiram nenhuma posição. “Eles falaram que na segunda-feira (9) iriam falar conosco, mas desmarcaram. Isso também aconteceu na quarta-feira (11). Então vamos ficar aqui até conseguirmos alguma resposta”, relata o representante dos remanescentes do concurso da Guarda Municipal, Herik Garcia, 27 anos.

O vereador explica que a prefeitura tem condições de convocar os remanescentes, que dizem que não há verba suficiente. "Eles dizem que não podem passar dos 53%, mas só tem 41% do orçamento, para este tipo de finalidade, sendo usado. Não há impacto alguma no orçamento", assegura Coringa.

Herik conta que permanecerão na Afonso Pena até receberem alguma resposta da prefeitura. “A Afonso Pena será a nossa casa agora”, afirma.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário