A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

17/04/2015 17:27

Temporal atinge três regiões e causa transtornos nas ruas da Capital

Ricardo Campos Jr., Edivaldo Bitencourt e Adriano Fernandes
Voyage parou no meio da rua ao tentar passar no meio de rio (Foto: Fernando Antunes)Voyage parou no meio da rua ao tentar passar no meio de "rio" (Foto: Fernando Antunes)
Enxurrada forte causou transtornos na  Avenida Júlio de Castilho (Foto: João Alcaraz)Enxurrada forte causou transtornos na Avenida Júlio de Castilho (Foto: João Alcaraz)

Bairros das regiões oeste, centro e leste de Campo Grande foram castigados por um temporal durante a tarde desta sexta-feira (17). Os córregos não transbordaram, segundo a Defesa Civil, mas a forte enxurrada exigiu atenção dobrada dos motoristas e até causou pane em veículo em alguns bairros. 

No Bairro Santo Antônio, um Voyage tentou atravessar a enxurrada na rua Taquari e parou de funcionar cercado pela água. O condutor teve que empurrar o automóvel para retirá-lo do local.

Também há alagamentos nas ruas Silveira Martins e dos Andradas. Carros de passeio buscam rotas alternativas. Apenas caminhonetes e utilitários conseguem atravessar. Motos sobem na calçada e fazem a passagem com muita dificuldade. Há ainda registros de inundações na avenida Júlio de Castilhos.

Nessa região, segundo o Centro de Monitoramento da Defesa Civil, foram registrados 25 milímetros de chuva. O militar aposentado João Nunes da Mota, 63 anos, contou ao Campo Grande News que a situação se repete no bairro há pelo menos 20 anos.

“O cruzamento da rua Taquari com a Promissão é tomado pela água”, relata. Quando veículos maiores passam, formam uma onda que acaba invadindo as casas, causando transtornos aos moradores.

A enxurrada forte também alagou parte da Avenida Cristo Redentor, no Jardim Noroeste, na saída para Três Lagoas. Além de invadir parte do estacionamento de uma empresa, a água tomou conta da via, obrigando os motoristas a reduzir a velocidade bruscamente, segundo o auxiliar de escritório Joel Gonçalves, 36 anos.

Ele contou que a chuva sempre alaga o trecho. O risco maior de acidentes, na opinião do morador, é com motociclistas.

Só caminhonetes passavam com segurança no meio de rua no Bairro Santo Antônio (Foto: Fernando Antunes)Só caminhonetes passavam com segurança no meio de rua no Bairro Santo Antônio (Foto: Fernando Antunes)
Córrego Prosa subiu com a chuva, mas não transbordou (Foto: Fernando Antunes)Córrego Prosa subiu com a chuva, mas não transbordou (Foto: Fernando Antunes)

Balanço - A Defesa Civil diz que ainda não recebeu chamados para interditar ruas. Nos cruzamentos da avenida Fernando Corrêa da Costa com as ruas Joaquim Murtinho e Bahia, o córrego Prosa ficou prestes a invadir a pista e a correnteza bate na beira dos viadutos que existem ao longo da via. Nesse ponto, de acordo com o órgão, choveu 26 milímetros.

No rio Anhanduí, perto do Shopping Norte-Sul houve 11 milímetros de precipitação, no Cabreúva, 19 milímetros e no Vilas Boas, 12,5 milímetros.

Veículo trafega no meio da forte enxurrada na Avenida Fernando Corrêa da Costa (Foto: Alcides Neto)Veículo trafega no meio da forte enxurrada na Avenida Fernando Corrêa da Costa (Foto: Alcides Neto)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions