A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/11/2013 20:50

Temporal derruba árvores e interdita ruas e avenidas da Capital

Bruno Chaves, Edivaldo Bitencourt e Vinicius Squinelo
Árvore foi derrubada por vento e atrapalha o tráfego de veículos na Avenida José Antônio com Rua Barão de Melgaço (Foto: Lucimar Couto)Árvore foi derrubada por vento e atrapalha o tráfego de veículos na Avenida José Antônio com Rua Barão de Melgaço (Foto: Lucimar Couto)

O temporal que atingiu Campo Grande no início da noite de hoje (11) derrubou árvores e interditou ruas e avenidas. Equipes da Defesa Civil e Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), assim como do Corpo de Bombeiros, estão em vistoria pela Capital para promoverem a limpeza e sinalização dos pontos atingidos.

Os ventos atingiram 46 km/h em quase 30 minutos de temporal, conforme dados da Base Aérea de Campo Grande. Foram 3,6 milímetros, segundo o Inmet (Instittuto Nacional de Meteorologia).

De acordo com a Defesa Civil Municipal, duas ocorrências de queda de árvores foram registradas. A primeira foi na Avenida Mato Grosso, em frente ao Banco do Brasil, e a segunda na Rua dos Marimbas, no bairro Caiçara, próximo a Enersul.

Na Avenida Mato Grosso, uma árvore atrapalha o tráfego de veículos. No Caiçara, a fiação elétrica foi atingida e parte da região ficou sem energia. Três voluntários foram convocados pela Defesa Civil e estão, neste momento, se deslocando aos locais.

Já a Agetran precisou encaminhar oito agentes aos pontos atingidos, de acordo com o chefe de serviços da agência, Carlos Guarini.

Os cruzamentos da Rua Padre João Crippa coma a Avenida Amazonas a das avenidas Paulo Coelho Machado e Mato Grosso foram fechados para o tráfego.

Na Padre João Crippa o trânsito está completamente impedido. São duas quadras desertas, sem o movimento até de pedestres. No local, uma árvore de grande porte foi derrubada pelo vento.

Outra árvore também foi ao chão no cruzamento da Avenida José Antônio com Rua Barão de Melgaço. Na Rua Eunice Werber, no bairro Santo Antônio, uma ocorrência também foi registrada.

Na Avenida Júlio de Castilhos os semáforos entraram em pane. Em toda extensão da via, todos os sinaleiros estão no modo piscar.

Conforme o Corpo de Bombeiros, diversas árvores também caíram na grande região do Santo Amaro. Neste momento, duas equipes de cortes de árvores estão se deslocando ao local.



Em conjunto com outras ruas e avenidas que alagam, um destaque para a via morena que quando chove forte só da para seguir de barco com risco de rodar, hoje esta cheio de areia, barro nas imediações do assaí,e as bocas de lobos com restos de pedras e galhos que impedem a escoação da água visto que na próxima chuva vai alagar mais ainda, não sei como irá ficar o estacionamento do fort atacadista qdo for inaugurado, eu não estacionaria lá em tempo de chuvas.
 
Teresa Moura em 12/11/2013 11:10:23
os alagamento em campo grande acontece não de hoje,mas, as população mais leiga disse q e culpa do BERNALpor DEUS 15 anos PMDB não deu jeito,10 meses praticamente,querem q ele de.,se liga população. vamos se juntar para poder deixar o prefeito trabalhar
 
ana daniele costa de paula em 12/11/2013 10:54:45
Pessoal, ontem eu estava no bairro Campo Belo, em 1mim30seg as ruas começaram a virar rios. pensei que ao chegar no final da Ernesto Geisel(na parte nova) estaria salvo, ledo engano... desceu tanta agua, pedra e barro no primeiro semáforo, que quase me vi numa enchente de SP. Subi à esquerda e a água que corria era assustadora, peguei uma transversal q n alagava. Estava ilhado, pq à frente a água formava uma assustadora quase cascata. em uns 25 min segui reto e atravessei ali, mais à frente tudo foi ficando meio esquisito de novo, enchendo novamente. pensei em voltar, foi qdo um cara falou p eu n seguir, pois estava tudo interditado. Dei ré e subi o bairro. quando avistei uma rua bem iluminada com umas pessoas de escola estadual circulando, fiquei mais tranquilo. Fui reto, em um mi
 
Fernando de Sousa Machado em 12/11/2013 10:41:31
O AERO RANCHO É O MAIOR PREJUDICADO. 80% DAS ÁGUAS QUE CHOVE NA CAPITAL PASSA PELO CÓRREGO ANHANDUIZINHO POR DENTRO DO CONJUNTO AERO RANCHO. É LEI DA NATUREZA!
A LUTA CONTINUA!!!!
 
ROBSON LEIRIA MARTINS em 12/11/2013 09:16:07
Aí está a grande oportunidade para o Bernal mostrar a que veio... Esperamos que sua capacidade apareça.
 
Alicio Mendes em 12/11/2013 08:58:39
É preocupante quando ocorrem essas chuvas fortes, o velho caso da Avenida Ernesto Geisel que já é alarmante, nessas horas o medo paira sobre todos que circulam por ela, pois pode cair mais uma pista em diversos pontos. Outro fato triste é que a nossa querida AGETRAN construiu uma passagem de pedestres (quebra-molas) na frente da UCDB, mais torta que minha vida, além de que não há drenagem no local, ALAGA TUDO! Nenhum pedestre consegue passar ali quando chove, pois acumula muita agua nesse quebra molas, pra pegar ônibus é horrivel! E de carro o perigo é alto também nas baixadas da Av tamandaré, acumula muita água, impossibilitando a passagem de carros e também a água destrói o asfalto que já não é bom... enfim. A situação não está boa, com o Bernal no poder então... vish.
 
Érico Correa Lopes em 12/11/2013 00:42:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions