ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  21    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Três são flagrados descarregando fardos de maconha em galpão no Jardim Panorama

Foram apreendidas quase duas toneladas de maconha com os suspeitos. A polícia avalia a mercadoria em R$ 2,8 milhões

Por Geisy Garnes | 08/08/2020 08:57
Fardos de maconha eram descarregados quando a polícia chegou ao local (Foto: Divulgação)
Fardos de maconha eram descarregados quando a polícia chegou ao local (Foto: Divulgação)

Dois homens, de 35 e 36 anos, foram presos e um adolescente de 16 anos apreendido, ao serem flagrados por policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar com mais de 1,7 toneladas de maconha. O trio descarregava a droga em um galpão do Jardim Panoramá, em Campo Grande, quando foi surpreendido pelos militares.

Denúncias anônimas levaram a polícia até o galpão. Ao observarem o local, notaram movimentação e resolveram entrar. No local, encontraram os dois homens e o adolescente, de 16 anos, descarregando fardos de maconha de uma Toyota SW4. Os suspeitos ainda tentaram fugir, mas logo foram detidos.

Com os três homens contidos, os policiais vistoriaram o galpão e se depararam com vários tabletes da droga guardados em um dos cômodos do local. Toda a maconha foi apreendida e após pesada, somou 1.724 quilos. Também foram encontrados oito quilos de Skank, conhecida como supermaconha.

Para os policiais, o homem de 35 anos relatou que a Toyota SW4, já com a droga, foi deixada a poucos metros do galpão e que tinha a função de descarregar a “mercadoria”, por isso contratou os dois suspeitos para ajudar. Uma caminhonete S10, que pertencia ao sujeito, também foi vistoria e dentro dela os militares apreenderam grande quantidade de dinheiro.

O valor não foi revelado, mas o homem contou que o dinheiro era pagamento pelo serviço. Toda a droga foi levada para a Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico). Para a polícia, com a apreensão o prejuízo aos criminosos chega a R$ 2,8 milhões.

A ação aconteceu durante a Operação Hórus, realizada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras, desde o ano passado.